Cidadeverde.com

Estradas da caatinga: Oeiras, uma das cidades mais importantes da história do Brasil

Centro Histórico bem preservado em Oeiras. Igreja mais antiga do Piauí ao fundo

No Piauí, todos sabem que o Grito do Ipiranga de Dom Pedro não representou a Independência de todo o Brasil. Naquele momento, o tenente Fidié, um experiente militar português guardava, a partir de Oeiras, esse território para se manter colônia de Portugal. A história se passa em outras cidades do província, Parnaíba e Campo Maior, mas se desfecha com a Independência do Piauí, assinada na primeira capital do estado.

Os prédios, ruas e casas do Centro Histórico proporcionam uma experiência que remete aos séculos XVIII, XIX e começo do século XX. Depois do tombamento pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) em 2012, Oeiras conseguiu melhorar o processo de restauração de sua história. A estrutura externa das igrejas está em excelentes condições e na visita à Matriz de Nossa Senhora da Vitória, a mais antiga do Piauí, também percebe-se ótima conservação. Infelizmente não foi possível entrar nas demais porque uma só abre em datas especiais e a outra só fica aberta até 12 horas.

Museu de Arte Sacra foi entregue recentemente e apresenta várias peças cheias de significado e história

Além das igrejas, os principais sobrados da cidade estão recuperados e abertos ao público. Um abriga o excelente Museu de Arte Sacra (MAS), outro é o prédio da Prefeitura e tem uma bela exposição no segundo pavimento, e o Major Selemérico impõe sua história de primeira casa construída para servir de casa de governador no estado com salas que relembram esse passado político, isso sem esquecer a religiosidade e outros traços da cultura oeirense. Existem muitos outros locais particulares muito bem preservados.

Casa da pólvora está bem preservada. Prédio bem diferenciado.

Outra evolução perceptível em Oeiras é a diversificação e melhoria dos serviços. No setor hoteleiro o hotel do Sesc oferece qualidade com preço justo. Sócios do serviço, por exemplo, pagam menos de R$100,00 em uma diária. Bons restaurantes também estão disponíveis. Além do próprio hotel do Sesc, experimentei o Varanda da Vila e a Pizzaria Coqueiro Verde e aprovei os dois. Esta última também possui um bom hotel e uma churrascaria. Um outro local importante, mas que não pude ir é o Café Oeiras. Local boêmio histórico da cidade ele está na ativa e sempre com boa música.

Filé depeixe ao molho de maracujá no restaurante Varanda da Vila.

Mas em uma cidade histórica cheia de significados, ter contato com esses é essencial para a melhoria da visita. Para isso, surgiu a melhor novidade que é a Associação dos Condutores de Turismo de Oeiras (ACONTUO). Ela permite que qualquer pessoa que vá a Oeiras se organize para contratar um guia que vai explicar grande parte dos aspectos culturais e arquitetônicos da cidade. Infelizmente, nem todos os guias se filiaram à Associação, mas espera-se que com o tempo ela passe a ser a referência nessa área na Velha Capital. A sede da Acontuo é na Praça das Vitórias no Solar das 12 Janelas. Pode-se contactar também pelo Facebook e pelos telefones: (89) 994059955, (89) 988071910 e (86)999536318.

No próximo post apresentarei o Cariri Cearense muito além de Padre Cícero.

Estradas da Caatinga: Floriano, uma cidade moderna, religiosa e à beira do Parnaíba

Especial: Encantos do sertão nordestino. Pegando as estradas da caatinga.

Estradas da caatinga: Arredores de Floriano. A 2ª igreja mais antiga do Piauí

 

Estradas da caatinga: Arredores de Floriano. A 2ª igreja mais antiga do Piauí

Igreja de Santo Antônio em Jerumenha é ponto histórico do Piauí e está bem preservada

Chegando ao 3º dia de viagem resolvi conhecer 2 cidades próximas de Floriano antes de seguir para a cidade de Oeiras. Valeu muito a pena, apesar de ter passado pela única estrada em péssimo estado até o momento.

Jerumenha não está entre as cidades mais famosas do Piauí. Com menos de 5 mil habitantes, ela fica a apenas 40 minutos de Floriano em uma estrada rodeada de lindos morros e fazendas. No entanto, o município foi uma das primeiras áreas do Piauí em que pessoas se estabeleceram. Apesar de ganhar o status de cidade apenas no final do século XIX, ainda no século XVIII ela começou a ser povoada.

Itens históricos que podem ser vistos na Igreja

Por causa disso, ela guarda um dos patrimônios históricos mais relevantes do interior do Nordeste. A Igreja de Santo Antônio começou a ser construída em 1741 e foi finalizada em 1746. É a segunda mais antiga do Piauí, apenas a de Nossa Senhora da Vitória, em Oeiras é mais antiga. Conheço igrejas de várias cidades históricas brasileiras mas muitos aspectos do templo de Jerumenha me encantaram. Lá não existe ouro e nem pinturas de telhado feitas por grandes artistas, mas a maneira como vários objetos foram trabalhados tornam muito expressivo perceber, naquela pequena igreja, como as demandas religiosas eram tratadas com imenso zelo.

Lago da barragem possui estrutura para banhistas

Depois de visitar Jerumenha segui para Guadalupe aonde fica a Barragem de Boa Esperança. No local existe o Balneário Belém Brasília que possui uma estrutura razoável. A beleza do lago formado pela estrutura e os morros que compõem o visual são bons motivos para conhecer o local. Mas existem 2 problemas sérios. O primeiro, e principal, são as condições da estrada que liga Jerumenha e Guadalupe. Dos 40 km de rodovia, cerca de 30 km estão em péssimas condições com diversos buracos. O segundo é que no trecho que passa por cima da barragem não existe um ponto de parada para observação. De acordo com o vigia no local, a medida foi tomada porque alguns moradores faziam manobras arriscadas de cima da passagem.

Vista de cima da passarela que passa pelas comportas

Em seguida foram 2 horas de viagem até Oeiras. A primeira capital tem passado por uma verdadeira remodelação de seu turismo. Bons restaurantes, hóteis confortáveis e museus reestruturados tornam a cidade um destino bem melhor de ser visitado. Na próxima postagem eu mostro vários detalhes.

Estradas da Caatinga: Floriano, uma cidade moderna, religiosa e à beira do Parnaíba

Especial: Encantos do sertão nordestino. Pegando as estradas da caatinga.

Estradas da Caatinga: Floriano, uma cidade moderna, religiosa e à beira do Parnaíba

Passeio de barco pelo rio Parnaíba custa apenas R$ 3 reais

Seguindo pelas estradas da caatinga, a viagem chega a Floriano. A 250 km de Teresina, ela é conhecida como a Princesa do Sul. A cidade é uma das mais importantes do Piauí e fica margeada pelo Rio Parnaíba em um anel rodoviário que liga algumas das regiões do país que mais crescem economicamente, principalmente pelo agronegócio. Floriano é passagem quase obrigatória para os caminhões do sul do Piauí, sul do Maranhão e para muitos do noroeste baiano.

Confira o primeiro dia de viagem

Marzuk Restaurante tem estrutura confortável e cardápio variado

Por conta disso, a cidade tem desenvolvido bastante a qualidade de seus serviços. Um exemplo de segmento que cresceu foi o de hotéis. Recentemente, novos foram inaugurados e antigos foram completamente remodelados. Eu, fiquei em um dos mais novos, o Maktub. Café da manhã farto, cama confortável, vários canais de TV fechada, chuveiro com banho quente, a 2 quadras da praça da Catedral e tudo isso com um preço justo.

Café da manhã do Hotel Marzuk tem diversos pratos

Esses aspectos econômicos se misturam aos aspectos culturais da cidade. Primeiramente, à religiosidade. Além da Catedral de São Pedro de Alcântara, prestes a completar 100 anos e com marcas de arquitetura árabe, a cidade ainda possui pelo menos mais 2 templos católicos relevantes. Na Capela de Nossa Senhora da Guia, a fé conta que a imagem de uma santa foi encontrada na região e que ela é milagrosa. Vários relatos diferentes são contados sobre como ela foi achada. A imagem é bem pequena, mas sua história vai longe e atrai diversos romeiros de todo o Brasil e até estrangeiros durante o mês de setembro quando acontecem os festejos.

Outro templo importante se destaca em meio aos diversos morros que rodeiam a cidade. A Igreja de Nossa Senhora do Desterro fica em um ponto alto da cidade sendo vista de vários lugares. Ela foi construída pela moradora Ivanilde Castro, membro de uma das famílias mais tradicionais de Floriano. Pessoa de muita fé e ativa na igreja católica, ela dedicou mais de R$1 milhão de reais para a obra. A torre se destaca no cenário da cidade e a noite a iluminação enriquece o cenário.

Igreja de Nossa Senhora do Desterro foi inteiramente financiada pela senhora Ivanilde Castro

Um dos principais momentos para viver a fé em Floriano é na Semana Santa. Nesse período a Paixão de Cristo é encenada na 2ª maior cidade cenográfica do Brasil. Mais de 400 atores e transportam o público da caatinga nordestina para a Judéia. Entre esses a maioria é local e organizada e treinada pelo grupo Escalet de Teatro durante todo o ano, mas atores de destaque nacional também participam da encenação. Reformas recentes têm ajudado a modernizar o espaço e deixar o espetáculo ainda mais impactante.

Vista do topo da pedra natural que serve para encenar parte do espetáculo da Paixão de Cristo

Além da religiosidade, Floriano também é uma cidade que tem na sua formação a presença de migrantes. Há pouco mais de 100 anos, uma grande quantidade de sírios e libaneses fugiram para a América e muitos se estabeleceram na Princesa do Sul. Hoje, a principal marca deles está na arquitetura do Centro Histórico e nos negócios. Na vida privada ainda se mantem vários hábitos tradicionais.

Outro grupo de migrantes que começa a se integrar e dar sua cara à cidade são os universitários. Floriano possui 3 universidades públicas e 1 particular de grande porte. Muitas pessoas vêm de cidades por todo o Brasil, principalmente Piauí e Maranhão, para estudar. Não existe um número exato, mas avalia-se que entre alunos e professores a contagem chegue aos milhares.

Para viver tudo isso, existem vários pontos indicados para visitação. O mais tradicional da cidade é o cais do Rio Parnaíba. Local que já recebeu várias embarcações no começo do século XX, da época ficaram a Usina de Energia que hoje abriga o Espaço Cultural Maria Bonita e o prédio do Terminal Turístico, que abrigou a primeira escola de agronomia do Brasil. Existem vários bares na orla, entre os quais o Velho Monge é o que mais enche aos finais de semana. Alguns moradores deixam lanchas no rio e fazem passeios para pontos como o Balneário Manga, que é uma ilha fluvial no meio do rio, e cachoeiras. O Museu do Automóvel e o Espaço Cultural Theodoro Sobral também são boas alternativas.

Esses são alguns destaques de Floriano. Na próxima postagem irei apresentar alguns pontos de cidades próximas como a Barragem de Boa Esperança e a cidade de Jerumenha, mais uma cidade histórica da região.

Como chegar

Carro – A 250 km de Teresina. Saída pela zona sul na BR-316. No entroncamento rodoviário chamado Estaca Zero, pegar a direita pela BR-343.

Ônibus – Saídas quase que de hora em hora da rodoviária de Teresina. Principais empresas: Expresso Floriano, Princesa do Sul, Líder, Transpiauí e Guanabara.

Dica: Dê preferência por vir de carro. O interessante é ter liberdade para poder rodar por cidades próximas como Amarante, Oeiras, Jerumenha e Guadalupe. Entre todas elas, Floriano é a que possui a melhor estrutura de saúde, hotéis e restaurantes. Assim, sua viagem será mais completa e certamente você terá atividades para no mínimo 4 dias riquíssimos.

 

 

Especial: Encantos do sertão nordestino. Pegando as estradas da caatinga.

Lanchas no cais de Floriano. Primeira cidade visitada.

 

Nas próximas 2 semanas o Idas e Vindas estará na estrada. Peguei o carro e vou seguir viagem pelo interior da região Nordeste conhecendo belezas e potenciais turísticos. Espero compartilhar muitas experiências que estimulem você a fazer o mesmo, sair conhecendo as rotas da caatinga. O roteiro percorrerá Floriano, Oeiras, Cariri Cearense, Petrolina e São Raimundo Nonato. Tudo dentro de carro, tornando a estrada um outro ponto turístico, uma famosa road trip.

Ontem (11/03) foi o primeiro dia de viagem. Foram percorridos os 250 km que separam Teresina e Floriano. Nesse espaço, foram feitas várias paradas para conhecer belezas da estrada ou das cidades que estavam na rota. A primeira delas é conhecida de muita gente. A Gruta da Betânia completou este ano 70 anos e é um dos principais pontos religiosos do Piauí. Fica a apenas 50 km da capital.

 

Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, conhecida como Gruta da Betânia

 

O segundo ponto de parada foi em Monsenhor Gil. Ainda com ligações religiosas, mas já oferecendo também uma vista excepcional está o Morro do Cruzeiro. Com 60 metros de altura, o topo plano do morro permite que toda a cidade e outras formas geológicas da região sejam vistas. A subida exige um esforço, pois são mais de 200 degraus, alguns bem inclinados. No meio do caminho alguns mirantes vão dando o incentivo para que a subida seja completada. É muito fácil chegar ao local. Infelizmente não existem placas, mas localize a Igreja Matriz e logo você chegará às escadarias.

 

Uma das vistas do Morro do Cruzeiro em Monsenhor Gil

 

Seguindo pela estrada sobraram 2 experiências encantadoras. Comprar frutas, temperos, amêndoas, bebidas e outras comidas. A Comunidade Baixão Grande certamente é a que mais se destaca na venda desses itens. São várias barracas oferecendo grande diversidade de produtos. Ela fica logo após Monsenhor Gil. Em Água Branca, na Comunidade Montevidéu (depois de São Pedro do Piauí) e Amarante também existem algumas barracas que oferecem mais frutas da estação (pitomba, ata, abacate...) e milho.

 

Cajuína, pimenta, azeite, farinha e muito mais na Comunidade Baixão Grande

 

A outra experiência é a vista que segue ao lado da estrada. Depois que se passa as entradas da cidade de Regeneração, os morros formam cenários encantadores. Para aonde o turista olha existem vales e chapadas formando um lindo cenário que faz com que a viagem passe bem rápido. Infelizmente, entre Amarante e Floriano é preciso atenção no asfalto, pois existem diversos buracos. É sempre bom relembrar que Amarante é um excelente ponto de parada na estrada. Estive recentemente lá, por isso não fiz uma parada. Merece 1 dia.

 

A estrada é mais um atrativo

 

Chegando em Floriano, me hospedei e descansei um pouco no Hotel Maktub, um dos mais novos da região. Oferece bastante conforto, por isso muitos representantes comerciais e funcionários públicos praticamente moram nele no meio da semana. E o Marzuk Restaurante, que fica no hotel, também oferece diversidade de carnes, peixes e mariscos, por isso muitos florianenses o procuram. Aproveitei o fim de tarde para conhecer o cais do Rio Parnaíba. Mas essas e outras experiências ficam para a próxima postagem.

 

Conforto para descansar depois da viagem no Hotel Maktub

Nordeste apresenta suas belezas em Portugal

Feira dedica 2 dias apenas para empresários do setor e o fim de semana para a população em geral. Foto: Divulgação

A Bolsa de Turismo de Lisboa é a maior feira de turismo de Portugal. Reúne mais de mil expositores, 30 países e 40 mil pessoas no país em que o turismo mais cresceu na Europa nos últimos 2 anos. Para o Brasil ela é muito importante porque os portugueses enviam e recebem grande parte dos voos que ligam o Velho Continente às terras brasileiras.

Por isso, diversos estados do Nordeste levaram seus estandes para apresentar seus atrativos para empresas e consumidores portugueses. Pernambuco e Ceará foram os grandes destaques, esse último com espaço próprio inclusive, já que em geral os estados compartilham com a Embratur os locais. Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Ilhabela, Caraguatatuba, São Sebastião (SP), além dos estados de Amazonas, Mato Grosso, Alagoas, Rio Grande do Sul, Paraíba e Pará também apresentaram suas riquezas. O Piauí não esteve presente.

Estande do Ceará recebe fila de agentes interessados em conhecer melhor o destino. Foto: Portal Mercado e Eventos

Outro destaque da feira foi a geração de empregos. Mais de 10 mil estavam sendo oferecidos em áreas como hotéis, agências de viagem, fundos de investimento, cruzeiros, entre outros. Estudantes recém-formados lotaram as filas para concorrer às vagas geradas pelo desenvolvimento do turismo em Portugal, apenas uma rede hoteleira tinha cerca de 150 vagas. São oportunidades geradas para a população de um país que resolveu profissionalizar seu setor turístico.

Nos próximos dias haverá grandes feiras como a BTL em Berlim, Moscou e na China. Nestas a Embratur também estará presente.

 

Veja dicas para melhorar suas fotos de viagem

Fotografia é um assunto fundamental quando você está viajando. Nada melhor  que uma foto para registrar bons momentos e guardar como lembrança. Apesar da facilidade que as câmeras digitais trouxeram, muitas pessoas não sabem como lidar com seus equipamentos. Pensando nisso, elaboramos o este pequeno manual de fotografia do Melhores Destinos – uma lista de passos simples e fundamentais para que mesmo os mais leigos possam tirar fotografias mais bonitas para registrar os momentos maravilhosos de suas viagens. Confiram:

1 – Meio clique: Um erro comum de muitas pessoas é pressionar o botão de disparo das fotos de uma só vez. Isso muitas vezes gera fotografias desfocadas, sem nitidez nem definição. Para solucionar este problema, na hora de fazer a foto aperte o botão de disparo somente até a metade. Em seguida, você normalmente ouve um aviso sonoro ou percebe uma luz indicando que a câmera focalizou o assunto. Prossiga pressionando o botão completamente e pronto! Dessa maneira suas fotos estarão nítidas e o assunto terá sido focalizado, evitando perder um bom momento com fotos borradas e sem definição.

2 – Enquadramento: Evite tirar fotos sempre da mesma maneira, varie! Tire fotos na horizontal e vertical e nada de fotos sempre centralizadas. Uma boa regra que auxilia na questão do enquadramento é a regra dos terços. Imagine que no tema que você está tratando há um jogo da velha. Nesse jogo, as linhas se encontram em quatro pontos, e o ideal é colocar o objeto principal da foto num desses pontos de intercessão. Algumas máquinas inclusive oferecem o recurso de mostrar as linhas, para facilitar o enquadramento.

3 – Luz: É sempre recomendável observar onde o sol (ou a fonte de luz artificial) está no momento da sua fotografia. Faça fotos a favor da luz do sol, para evitar que o rosto de uma pessoa apareça com sombra. A melhor luz para fotografia é a luz natural, do sol, mas se não há jeito e você precisa tirar uma foto contra a luz, use o flash. Para fotos em que você quer apenas obter a silhueta de uma pessoa, por exemplo, experimente desligar o flash e alterar o valor de EV, a compensação de exposição (valores mais altos clareiam o motivo e valores mais baixos escurecem) se sua máquina contar com este recurso.


4 – Macro: A macro é uma funcionalidade que existe na maior parte das câmeras. Ela é, muitas vezes, representada por uma flor e serve para fazer close up, tirar fotos de perto. Um bom momento para usá-la é quando você pretende tirar fotografias de flores. Ative essa função e não se esqueça de desativá-la quando o assunto tratado for uma paisagem distante.

5 – Cenas: Assim como a macro, as câmeras digitais possuem diferentes tipos de cena, que se enquadram em diversas situações. Procure pelo modo que mais se ajusta ao seu tema na hora de fazer uma fotografia. Se é uma paisagem, procure pelo modo de paisagem e as fotos sairão com cores mais vibrantes, se você quer tirar uma foto de um objeto em velocidade, procure pelo modo em que a velocidade do obturador está mais rápida, e assim vai… Essa configuração é automática e ajuda para quem é leigo e quer capturar fotos melhores e mais adaptadas a cada cena que está sendo fotografada.

6 – Fotografando pessoas: Se a ideia é tirar foto de uma pessoa, por que não aproximar a câmera? Concentre-se e tenha como objetivo os olhos, que compõem uma área bem expressiva. Procure também estar na mesma altura de quem está sendo fotografado.

7 – Use a resolução máxima da câmera: Muita gente não sabe o que são megapixels. Eles nada mais são do que a menor unidade de uma imagem digital,  pontos de cores ou luz que o sensor da câmera pode captar. Logo, se você tira fotos em um valor baixo de megapixels e pretende revelar num tamanho grande, ela sairá com uma qualidade ruim e você poderá perceber os pixels. Se você tirar fotos numa qualidade alta, a chance disso ocorrer será bem menor.

8 – Fotos Noturnas: Quando a luz do sol não pode dar uma ajudinha na hora de iluminar seu tema, experimente aumentar o ISO. Ele é uma das variantes importantes para os fotógrafos e diz respeito à sensibilidade do sensor. Quanto mais alto o ISO, maior a sensibilidade, fotos mais claras e com mais granulação – assim se usa a noite. Quanto mais baixo o ISO, menor a sensibilidade e menor a geração de granulação, configuração perfeita para dias ensolarados.

 9 – Pontos turísticos: Toda viagem acaba tendo uma foto de uma pessoa em frente a um ponto turístico. Isso é um problema no caso de motivos grandes, como a imensa fachada de uma igreja ou uma torre. A dica nesse caso é não deixar o fotografado perto do ponto turístico, mas sim a uma distância média de você, de modo que ele pareça maior na imagem. Isso vale até para aquelas famosas fotos divertidas, com a pessoa parecendo um gigante ou tendo a torre Eiffel ma palma da mão!

10 –  Praia e Neve: Situações adversas exigem uma atenção especial com as fotografias. Você deve alterar a cena nessas situações para poder balancear a quantidade de luz que a câmera capta, que é bem grande por causa do reflexo. Se está na praia, use o modo praia e a cor do céu, por exemplo, sairá mais azul. Ainda é importante tomar cuidado com a água e o vento que trazem consigo areia e podem danificar seu equipamento. Na neve, é bom se lembrar de que a bateria pode durar menos, por isso certifique-se de sair de casa com carga suficiente para as fotos.

11 – Leia o manual: Parece pouco importante mas algo que todo mundo deveria fazer ao comprar uma câmera é ler atentamente ao seu manual. Ele dá dicas de uso específicas sobre o modelo de sua câmera e ensina o funcionamento de suas funções. Procure também por vídeos ou relatos na internet de quem já possui um modelo como o seu ou semelhante.

12 – Treino: Para tirar fotografias melhores é fundamental treinar em diferentes ambientes e usar sua imaginação. Use e abuse de novas ideias, desprenda-se de regras, tire a mesma foto de diferentes ângulos. Experimente colocar a câmera mais para cima, mais para baixo… enfim, em se tratando de fotografia não há limites. Procure um bom motivo para fotografar e bons cliques!

Por fim, uma dica final: por mais interessante que seja fotografar a viagem toda, deixe a câmera de lado para viver alguns momentos da viagem, conhecer as pessoas, cheiros, sabores, sons e sensações do lugar que está visitando. Muitas vezes essas impressões são gravadas em nossa mente de tal maneira que nenhuma fotografia poderia captar!

Boa viagem e boas imagens!

Fonte: Blog Melhores Destinos

Mais destinos religiosos pelo Piauí. Igrejas históricas e espetáculos para a Quaresma

Igreja de Nossa Senhora do Carmo em Piracuruca está bem perto do caminho da praia. Foto: Diocese de Parnaíba

Ontem, apresentamos uma primeira parte sobre destinos religiosos do Piauí. Dicas de cidades e atrativos que ficam bem próximos a Teresina e podem ser visitados facilmente. Hoje, na continuação, apresentarei pontos históricos e grandes eventos que acontecem na Semana Santa.

Igrejas Históricas – Piracuruca e Parnaíba

 Muita gente passa por Piracuruca quando vai ao litoral do Piauí saindo de Teresina passa por essa cidade e a vê como qualquer outra. Poucos sabem que se percorressem pouco mais de 100 metros além do balão da BR-343 no sentido do Centro da cidade estariam próximos a um Patrimônio Nacional tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

A Igreja de Nossa Senhora do Carmo é uma das poucas do Piauí construídas ainda no século XVIII. Existe uma polêmica sobre o ano. Alguns dizem que foi em 1722 e outros 1743. Além da fachada, o interior do templo preserva peças que para a época eram muito caros. Entre eles pias batismais, entalhes e pinturas que foram feitas artesanalmente por artistas que produziram para estados maiores como Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro.

Igreja de Nossa Senhora das Graças é de 1770. Foto: Panoramio

Também para quem segue para o litoral, pode conhecer outra igreja histórica em Parnaíba. O templo dedicado a Nossa Senhora das Graças também foi construído no século XVIII, provavelmente em 1770. Faz parte de conjunto arquitetônico tombado em 2011 pelo IPHAN. Suas portas já convidam para a contemplação. Várias imagens de santo vieram do exterior, as pinturas são bem trabalhadas e diversas outras tradições de séculos passados estão presentes.

Espetáculos - Floriano e Bom Jesus

Cidade Cenográfica de Floriano é a 2ª maior do Brasil. Foto: Grupo Escalet de Teatro

Nos dias de Semana Santa, várias cidades do interior do Nordeste fazem encenações da Paixão de Cristo. No Piauí as mais tradicionais são as de Floriano e Bom Jesus. A primeira está a 250km de Teresina e possui a segunda maior cidade cenográfica do Brasil. Com mais de 20 anos de realização, o evento movimenta mais de 300 atores sendo a maioria parte de grupos locais de teatro e alguns de reconhecimento nacional. Neste ano, os principais destaques são Felipe Simas, Carlos Vereza, Zezé Motta e Solange Couto.

Floriano é uma cidade bem estruturada. Tem boas opções de hotéis e saem ônibus de hora em hora a partir da rodoviária de Teresina.

Um pouco mais distante da capital (620 km) está Bom Jesus. O espetáculo é feito em um cenário encantador também. O palco fica no Salão da Serra, um parque que abrange as formações rochosas que ficam no entorno da cidade.

 

 

Piauí repleto de destinos religiosos para a Semana Santa

Procissão do Fogaréu de Oeiras acontece na madrugada da Quinta Feira Santa. Foto: Portal Cidade Verde

No último post apresentei os principais destinos de turismo religioso para os católicos no mundo. O Piauí é um dos estados aonde essa religião tem maior concentração de fiéis. Assim, muitas cidades também são importantes destinos para quem deseja aproveitar a Quaresma para fazer uma viagem que se aproxime melhor de sua religiosidade.

Cidades Religiosas - Santa Cruz dos Milagres e Oeiras

Entre as cidades do Piauí são as que vivem a religiosidade com mais intensidade. Santa Cruz dos Milagres possui o maior templo católico do estado e recebe as maiores romarias. É um dos principais destinos não só localmente, mas também de toda a região Nordeste. O município tem sua origem marcada na religiosidade e possui fontes milagrosas. A apenas 200km de Teresina, muita gente vai pela manhã e volta depois do almoço, por isso recebe grande quantidade de fiéis todos os finais de semana.

Fiéis lotam Santa Cruz dos Milagres. Foto: Arquidiocese de Teresina

Oeiras foi a primeira capital do Piauí em uma época que a Igreja Católica tinha uma forte relação com o poder político. Este migrou para Teresina, mas as tradições religiosas ficaram. Além de manter bem preservadas as igrejas do século XIX, do alto do Morro do Leme a padroeira Nossa Senhora da Vitória observa a cidade. Mas o principal destaque são as procissões. Na Semana Santa elas são vividas em toda a sua plenitude desde o Domingo de Ramos até o de Páscoa.

A 290km de Teresina, Oeiras oferece boa oferta de hotéis e restaurantes. Caso vá de ônibus, existem várias opções durante todo o dia. O contato da rodoviária de Teresina é 86 3218-1977.  

Pontos Religiosos - Monsenhor Gil e Castelo do Piaui

Gruta da Betânia fica a menos de 50km de Teresina. 

Em Lagoa do Piauí encontra-se um dos atrativos religiosos mais visitados do Piauí. A Gruta da Betânia é protegida por Nossa Senhora de Lourdes. No local podem-se ver vários objetos que foram levados por fiéis que fizeram promessas e dedicaram à Santa. Localizada na BR-316, é um importante ponto de parada na estrada e possui estrutura de estacionamento que permite uma rápida visita. No dia 11 de fevereiro é realizada a principal romaria, quando mais de 20 mil peregrinos saem da sede de Monsenhor Gil e caminham 12km até a Gruta.

Já Castelo do Piauí guarda a famosa Pedra do Castelo. Além de ser uma beleza natural, a pedra é um importante ponto de movimentação religiosa. Várias histórias ajudam a reafirmar a importância católica do atrativo, como a da imagem de Nossa Senhora do Desterro que, segundo alguns, várias vezes tentou-se levar para a sede do município, mas a mesma sempre voltou a Pedra misteriosamente. A principal procissão acontece em dezembro quando os fiéis caminham por 10km da entrada da cidade até a Pedra.

Muitos mitos existem acerca da Pedra do Castelo. Foto: Acontur

A 200km de Teresina, Castelo do Piauí possui muitos outros atrativos. Dois exemplos são o Cânion do Rio Poti e o Pico dos Andrés. À cidade falta estrutura forte de hotéis e restaurantes, mas tem uma associação para quem quer programar os passeios. Para entrar em contato o telefone é 86 99913-7039.

Ainda tem mais destinos religiosos pelo Piauí. Na quinta feira vamos escrever sobre grandes eventos e templos históricos.

Destinos para a Quaresma. Viagens para quem quer se encontrar com a fé.

Praça de São Pedro no Vaticano e uma multidão espera o Papa. Foto: Divulgação

Juntamente com o Natal, a Quaresma é um dos períodos mais importantes para a fé cristã. Durante esses 40 dias, os católicos buscam estar mais próximos de Deus. Uma forma de vivenciar esses dias com mais intensidade é fazendo uma viagem para uma cidade sagrada. O blog separou 3 delas para apresentar mais detalhes e ajudar na sua experiência turística.

Jerusalém

Muro das Lamentações é o que restou do Templo de Salomão. Foto: Divulgação

É uma das cidades mais religiosas do mundo. Com seus mais de 5 mil anos, o local é sagrado para o catolicismo, o judaísmo e o islamismo. Andar pela parte histórica de Jerusalém é se sentir dentro da Bíblia. Passeios pela Via Sacra, o Muro das Lamentações do Templo de Salomão e o pôr do sol no alto do Monte das Oliveiras são alguns desses pontos importantes.

O ideal é contratar algum guia para compreender melhor cada cantinho. Existem agências de viagem de Teresina que inclusive levam padres locais para fazer o City Tour histórico e religioso. Interessante também que Israel é um país pequeno com boas ofertas de serviços turísticos, então é possível conhecer outros locais sagrados como Belém, Galiléia, Nazaré e Massada ou cidades mais modernas como Tel Aviv. Os passeios não saem tão caros:

  • Tour de meio dia pela Velha Jerusalém - US$ 45
  • Tour privado de dia inteiro por Jerusalém - US$ 350
  • Tour de dia inteiro pela Galileia - US$ 95
  • Tour de dia inteiro por Jerusalém e Mar Morto - US$ 105
  • Tour de dia inteiro por Jerusalém e Belém -  US$ 105

Uma das vistas panorâmicas de Jerusalém

É preciso ter muita atenção na ida a Israel. Primeiramente, não existe voo direto entre o Brasil e o país. Logo, é necessário fazer pelo menos uma escala na Europa. O segundo passo é a imigração. Por causa do largo histórico de terrorismo e múltiplos países que não mantém relação diplomática com os israelenses, em geral eles são bem rigorosos na imigração. Para brasileiros não é preciso visto. Por último, é quase certo que o desembarque será na cidade de Tel Aviv, que fica a cerca de 70km de Jerusalém. De lá existem muitas opções de deslocamento. Trem, ônibus, táxi e transfers são algumas possibilidades, já vá com isso organizado.

Resumindo, além de grandes atrativos, bons serviços turísticos são oferecidos em Jerusalém. Estradas, segurança, hotéis e alimentação não serão problema.

Vaticano

Capela Sistina e seus quadros renascentistas. Foto: Divulgação

Sede do Papa, viajar ao Vaticano é um encontro com toda a tradição e a história de construção da Igreja Católica. Além disso, apesar de ser o menor Estado do mundo na atualidade, durante quase 10 séculos o local foi sede de um poder que ocupava áreas do sul da França e boa parte do que hoje é a Itália, ou seja, é um local que manteve bastante poder e riqueza durante boa parte da história global.

Os principais pontos a serem visitados são a Praça e a Basílica de São Pedro, os Museus e a Capela Sistina. Em todos os cantos há obras de arte históricas. É impossível não querer se ater a tudo. Para fazer os passeios é preciso tirar um dia de viagem e estar muito preparado para se entreter nas enormes filas. Para evita-las, compre um ingresso antecipado com horário marcado no site turístico do país.

Chegar ao Vaticano é muito fácil, porque é praticamente um bairro de Roma e recebe voos diários diretos do Brasil. No máximo uma escala em Lisboa, Madrid ou Milão podem ajudar a baratear um pouco a viagem. Hotéis, restaurantes e outros serviços de qualidade não faltam na Itália com diversos preços e ofertas.

Santiago de Compostela

A Catedral de Santiago de Compostela na Espanha, aonde guarda-se o túmulo do apóstolo Tiago

 Esse é um destino diferente, poucos no mundo proporcionam esse tipo de experiência. Como uma reflexão sobre a vida, o que há de especial não está na chegada, mas no caminho. A cidade fica na região da Galícia no norte da Espanha quase na divisa com Portugal. A catedral guarda o túmulo de Tiago, um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo.

A peregrinação nasceu ainda no século I d.C., quando, segundo a lenda, ao ser decapitado a mando do rei Herodes em Jerusalém, Tiago pediu que fosse enterrado na Península Ibérica, por onde havia viajado para espalhar a mensagem de Jesus Cristo.

 Assim surgiu uma tradição que leva católicos de todo o mundo a caminharem por mais de 800km por França, Espanha e Portugal durante mais de 1 mês como forma de se encontrar com a fé.  Os peregrinos conhecem outros pontos religiosos durante o percurso e compartilham a experiência com parceiros em albergues. Tudo feito por caminhos sinalizados e estruturados para receberem mais de 200 mil caminhantes por ano.

A primeira dica é planejar bem o roteiro que será feito. Defina e tenha um mapa em mãos. Também já deixe os locais de hospedagem definidos. Para uma caminhada tão longa é preciso se livrar de bens materiais. Uma boa bota ou tênis, alimentação adequada e hidratação são fundamentais. Não espere ficar em hotéis 5 estrelas também.

Várias belas paisagens aguardam os peregrinos do Caminho de Santiago

Quanto a dinheiro, gasta-se entre 15 e 25 euros por dia para cobrir os gastos básicos. Importante ressaltar que para chegar a um dos começos do Caminho é preciso ir a Madrid, Paris ou Lisboa. De uma dessas cidades, ainda será preciso se dirigir para um dos municípios que fazem parte do roteiro que você planejou.

4 carnavais muito bons que não aparecerão tanto na TV

 

Recife, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro. Geralmente essas são as cidades que a televisão mostra no Carnaval. Às vezes há espaço para Ouro Preto e regionalmente Luís Correia. Mas a festa não é uma tradição de poucas cidades, tem origem católica e por isso muitos países tem grandes manifestações no período. O blog separou alguns locais que também oferecem uma festa de momo incrível.

 

 

Barranquilla – Colômbia

Se pudesse fazer uma comparação com o Brasil, poderia dizer que é um Carnaval próximo ao do Rio de Janeiro, mas em menor proporção. Existem pequenos blocos de rua que se concentram em uma das ruas do Centro de Barranquilla. No entanto, o que torna essa festa Patrimônio Cultural Imaterial pela Unesco são os desfiles. Grupos tradicionais fazem apresentações que remontam à cultura caribenha. Assim como as Escolas de Samba, os integrantes passeiam cheios de adereços bem trabalhados e fazem parte de uma disputa.

Os dois principais eventos são a Batalha de Flores, que acontece no sábado e o Enterro de Joselito Carnaval que marca o fim da festa.

 

 

Quebrada de Humahuaca – Argentina

A festa mistura as tradições andinas com as europeias. Ela começa com o desenterro do Diabo no sábado de Carnaval. Isto é feito em um monte de pedras que durante o ano é regado com bebidas, cigarros e outros itens. Nesse primeiro momento não se usam fantasias e nem máscaras. Nos dias seguintes a festa é decorada por um colorido forte.

Fazendo um comparativo com o Brasil, o carnaval da Quebrada de Humahuaca estaria mais próximo do de Olinda. No lugar do frevo, ritmos andinos animam a festa de rua que termina apenas no sábado seguinte quando o Diabo é enterrado.

 

 

Belo Horizonte

É um dos carnavais que mais tem crescido no país. Se muita gente vê a festa de Ouro Preto como uma das mais tradicionais do Brasil, Belo Horizonte tem buscado ocupar seu espaço também. Para 2018, mais de 380 blocos ocupam as ruas da cidade tocando diversos ritmos. A prefeitura espera que mais de 3 milhões de pessoas pulem na capital de Minas Gerais.

E se quiser pular também em Ouro Preto não tem problema. De Belo Horizonte para a cidade histórica são apenas 97km.

 

 

Veneza – Itália

Esse já é bem mais famoso, mas é bem diferente do carnaval brasileiro. Primeiro, é importante ressaltar que na Europa é inverno. Então, a média de temperatura está próxima de 0ºC. Os momentos mais importantes da festa acontecem nas praças venezianas e nos salões.

A escolha da moça mais bela é um dos momentos mais especiais. O carnaval é bem caro, caso queira participar de um dos bailes de máscaras fechados, além de se fantasiar, é preciso comprar uma entrada que custa no mínimo 500 euros.

 

 

 

Posts anteriores