Cidadeverde.com

Piauí e Europa estão mais próximos. Preços devem cair também.

Na semana passada, a Air France/KLM anunciou que Fortaleza será seu hub no Nordeste brasileiro. A notícia está sendo comemorada não apenas pelos cearenses, mas também por todos os nordestinos. Mesmo o secretário de Turismo de Pernambuco, que competia com o Ceará pela operação, celebrou a notícia. No Piauí, as redes sociais foram ao delírio com a perspectiva criada pelos piauienses de irem à Europa com mais facilidade. Mas o que esse “hub” significa mesmo? Vai realmente melhorar algo no estado?

Essas foram as perguntas feitas pelo blog para 2 conhecedores da área de aviação. O advogado Silvio Moura Fé, um amante e estudioso do setor, e Eduardo Barros, responsável pelo site PHB Airline News. Eles ajudaram a explicar que o hub abrirá mais oportunidades para o Piauí. Tanto para quem deseja embarcar, quanto para a atração de turistas.

Primeiramente, é importante explicar o que é um hub na aviação. É um local que serve como base de conexão de uma empresa entre os destinos em que ela opera. Sabe aquela parada em Brasília para ir para o sudeste? Então, Brasília é o hub. E lá no painel você vê cidades de todas as regiões do Brasil passando. Assim, vai ser Fortaleza para a Air France/KLM. Vários voos nacionais farão conexão na capital cearense antes de decolarem para a Europa.

Outros se perguntarão no que influencia isso no Piauí, já que a empresa franco-holandesa não aterrissa em nosso estado. É simples. A Air France/KLM é acionista da Gol e esta é a empresa que mais faz voos para Teresina. Logo que saiu a notícia do hub, a empresa brasileira também anunciou o aumento em 35% do número de voos para Fortaleza, com novos horários para Recife, Salvador, Belém, Manaus e Natal. Além disso, foi solicitado para Teresina um novo voo a partir de janeiro de 2018.

A perspectiva é que se reduza o tempo de viagem e os preços significativamente. Até maio do próximo ano, quando o voo inaugural será feito, de Fortaleza à Europa decolarão aviões apenas para Portugal e Alemanha. A Air France/KLM entrará em um mercado dominado fortemente pela empresa portuguesa TAP, a que mais transporta passageiros entre os continentes, e oferecerá bases diferentes.

Se isso é bom para o piauiense que vai à Europa, para o Piauí atrair mais turistas estrangeiros é melhor ainda. “As possibilidades que se abrem para o mercado receptivo são muito boas para todo o nordeste. No Piauí temos o diferencial do bom relacionamento do Parque Serra da Capivara com o governo francês”, diz Silvio Moura Fé. Eduardo Barros também está otimista, “Segundo pesquisas, o voo da Azul têm muitos turistas estrangeiros. Com esse hub, podemos atrair ainda mais pessoas”. Ele também comenta que a empresa brasileira mudou a origem de seu voo de Recife para Campinas justamente porque na cidade paulista facilita a vinda de turistas de fora do país.

Campanha #euqueroaGolemParnaíba

A notícia do hub foi algo positivo entre várias notícias negativas. Durante os últimos 2 anos, Teresina tem perdido voos e inclusive seu aeroporto é deficitário. Além disso, os aeroportos de São Raimundo Nonato e Parnaíba não conseguem fortalecer a atração nacional, apesar de terem frequências regionais com bom preenchimento de assentos.

Dias depois da notícia da Air France/KLM, a Azul deixou de vender em seu site voos de Campinas a Parnaíba para a partir do mês de abril. Assim que a informação chegou a Eduardo Barros, ele intensificou sua campanha para que a Gol desembarque no litoral piauiense. Ele já conseguiu o apoio, inclusive, de pilotos da empresa e você pode dar uma força divulgando nas mídias sociais.

Mais voos internacionais para o Norte-Nordeste

Além da notícia da Air France/KLM, a Azul e a Tam resolveram ampliar a sua oferta na região para outros países. A Azul terá saída para os Estados Unidos de Belém e Recife. Já a Tam irá ampliar a ligação da capital pernambucana com a Argentina e também com os Estados Unidos.

A americana Delta também é parceira de Gol e Air France/KLM. Seu diretor no Brasil também se mostrou positivo quanto à possibilidade de operar em Fortaleza em curto prazo. Isso ofereceria voos da capital cearense aos Estados Unidos. No entanto, ele disse que é preciso mais incentivos do governo, pois a região sofre forte concorrência com o Caribe na atração de turistas americanos.  

Ministro brasileiro vai ao Papa Francisco para desenvolver Turismo Religioso

Os destinos de turismo religioso podem ganhar um importante reforço. O ministro do Turismo, Marx Beltrão, pediu hoje para o Papa Francisco que a agência de turismo oficial do Vaticano, a Opera Romana Pellegrinaggi, maior do mundo nesse segmento, amplie a oferta de destinos brasileiros comercializados. Na manhã desta quinta-feira (5), o ministro vai ter uma reunião técnica com os principais executivos da agência. Na pauta, um dos principais itens é a inclusão de novos atrativos do Rio Grande do Sul na Rota das Missões Jesuíticas. Atualmente, apenas Foz do Iguaçu faz parte do roteiro comercializado pela Opera Romana.

O Brasil hoje é o país que tem o maior número de católicos batizados no mundo, com 170 milhões de pessoas. Só o turismo religioso doméstico movimenta 20 milhões de viagens em mais de 300 destinos nacionais, girando cerca de R$ 15 bilhões. “O Ministério do Turismo está empenhado em fomentar o turismo religioso para impulsionar a economia. Apesar de termos um mercado interno aquecido nesse segmento, ainda há um amplo espaço para crescer em âmbito internacional”, comentou o ministro do Turismo. De acordo com dados oficiais, apenas 30 mil visitantes internacionais vêm ao Brasil motivados pelo turismo religioso.

A viagem do ministro ao Vaticano faz parte de uma série de ações que o MTur tem adotado para reforçar esse segmento de uma forma geral e, mais especificamente, a Rota das Missões Jesuíticas, que une Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia e Paraguai. Só este ano, o ministro esteve duas vezes no Rio Grande do Sul para tratar da estruturação e promoção do roteiro integrado (clique aqui para saber mais). Na última ocasião, em agosto, foi assinada uma carta de adesão do Brasil ao Programa Global de Crédito, do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a Integração Regional dos Países da Bacia do Prata. O valor total da iniciativa é de US$ 100 milhões para os cinco países.
Na manhã desta quinta-feira, o ministro terá uma reunião com o Monsenhor Remo Chiavarini, diretor-gerente da Opera Romana Pellegrinaggi. Na ocasião, ele vai pedir a inclusão de Santo Ângelo e São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul, na Rota das Missões Jesuíticas comercializada pela maior operadora de viagens focada nesse segmento do mundo. Atualmente, o único roteiro que inclui algum destino brasileiro comercializado pela Opera Romana é o Caminho das Missões, que engloba Foz do Iguaçu. Além da ampliação dessa rota para incluir outras cidades do Rio Grande do Sul, Marx Beltrão vai propor que a agência também trabalhe outros roteiros no país.

“Temos uma série de destinos bem estruturados com condições de receber o público internacional, como Aparecida (SP), Juazeiro (CE) e a peregrinação do Caminho Religioso da Estrada Real (CRER), ligando Caeté a Aparecida, através de 38 cidades”, comentou o ministro Marx Beltrão. A audiência com os representantes da Opera Romana está marcada para 10h (horário de Roma, 5h no horário de Brasília).

Fonte: Ministério do Turismo

Começa estudo de trilhas off-road no litoral do Piauí. Confira as fotos.

  • 1.jpg
  • 2.jpg
  • 3.jpg Equipe formada pelo Governo do Estado, Câmara Setorial de Turismo e da empresa canadense Bombardier
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 6.jpg
  • 7.jpg
  • 8.jpg
  • 9.jpg

Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Secretaria de Turismo, Câmara Setorial de Turismo e representantes da Bombardier realizaram, dias 28 e 29 de setembro, o primeiro reconhecimento de trilhas off-road no litoral do Piauí. A empresa canadense produz quadriciclos e UTV's e pretende investir na Rota das Emoções. A mesma já desenvolve esse tipo de aventura no estado do Quebéc, no seu país de origem. 

A perspectiva é que as trilhas comecem a ser abertas ao público apenas no próximo ano. Assim, além de favorecer o descanso e a tranquilidade, o litoral piauiense será reduto de muita aventura em suas dunas. Além disso, passará a oferecer roteiros radicais pelas praias como outros estados do Nordeste já fazem. 

As fotos foram cedidas pelo secretário Ziza Carvalho.

 

 

Domingo com Canyon, tirolesa, remo, bike, corrida e humor em Juazeiro do Piauí

Amanhã a cidade de Juazeiro do Piauí comemora 22 anos de emancipação política. Diferentemente de outros municípios que celebram essas datas com shows de artistas nacionais e regionais, os juazeirenses resolveram utilizar seu grande potencial turístico no evento. 

Vizinho à cidade de Castelo, os 2 municípios fazem parte de um roteiro integrado que reúne muitos atrativos para o ecoturismo. Confira as atividades a ser realizadas no próximo domingo.

 

Sete Cidades terá trilha inédita lançada no dia 05 de outubro

Vista do Mirante da Raposa, aonde será apreciado o pôr-do-sol. Foto: Icmbio

O Parque Nacional de Sete Cidades realizará seu primeiro passeio noturno. Denominado Passeio da Lua Cheia, os turistas poderão apreciar uma nova trilha com vista para um pôr-do-sol único e caminhar entre as cidades de pedra sob a luz da lua em seu esplendor.

O passeio começa às 16 horas em direção ao Mirante da Raposa, aonde será visto o céu escurecer. A trilha segue até às 19 horas, quando os visitantes retornam para o Centro de Visitantes do parque. Durante o percurso também poderá ser observada a Revoada dos Papagaios.

A quantidade de turistas é limitada. Apenas 50 pessoas podem fazer a trilha. Além disso, o passeio é realizado apenas nos primeiros dias de lua cheia de cada mês. Assim, será uma experiência única. Para curtir a nova atração, cada pessoa deve desembolsar o valor de R$30 reais. 

No dia 05, por ser o lançamento da trilha, haverá um luau com show do cantor cearense Beibe Viana. Além disso, no dia 06, a Empresa Junior do curso de turismo da Universidade Federal do Piauí, Rotas, participará do passeio e está organizando pacotes saindo de Parnaíba.

Reservas

É preciso ligar ou mandar um email. Os telefones são (86) 3343-1342; (86) 999468905 e (86) 99902-6727. O email é parnasetecidades@icmbio.gov.br.

Como chegar

Cerca de 180km separam Teresina e o Parque Nacional de Sete Cidades. De carro são cerca de 2 horas de viagem. A entrada do parque fica a 20km da cidade de Piripiri.

Quem preferir ir de ônibus, tem que ir para a rodoviária de Piripiri e de lá pegar um táxi ao parque, o que não recomendamos. Várias empresas de turismo de Teresina fazem o transfer até Sete Cidades. É mais seguro e permite um bate e volta. Quem preferir curtir mais alguns dias a sugestão é o Hotel Fazenda Sete Cidades.

 

  

Vistos eletrônicos aumentarão em 25% o número de turistas estrangeiros no Brasil

Os turistas australianos que desejarem visitar o Brasil poderão solicitar o visto de entrada no País a partir de 21 de novembro. A emissão do documento será via sistema eletrônico.

A concessão do visto deverá sair em, no máximo, 72 horas após a solicitação feita pelo turista. O benefício também é válido para viagens de trabalho.

Em janeiro de 2018, o sistema eletrônico começa a valer também para turistas canadenses, americanos e japoneses. Antes os turistas desses países gastavam tempo e dinheiro para se deslocarem até os Visa Centers e consulados brasileiros de seus países para solicitarem os vistos de entrada no Brasil.

“A facilitação de visto tem como objetivo reduzir a burocracia e, principalmente, alavancar a entrada de turistas estrangeiros no Brasil”, destacou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. A expectativa do Ministério do Turismo é que a medida aumente a entrada de estrangeiros no Brasil em até 25%, conforme dados da Organização Mundial do Turismo.

Visas Centers

Demais acordos com mercados estratégicos para o Brasil, como Qatar e Emirados Árabes Unidos, deverão eliminar a exigência de vistos entre os dois países.

Já a China, que tem o maior mercado de viajantes do mundo, fechou acordo com o Brasil para a emissão de vistos de turismo e negócio com validade de cinco anos. Para atender à nova demanda dos turistas chineses, o Brasil vai ampliar de três para doze novos Visas Centers (centros de emissão de vistos) na China, no início do ano que vem.

Os Visa Centers reduzem, em média, de 45 para cinco dias o prazo de concessão de vistos.

Fonte: Portal Brasil

60% dos passageiros aéreos já não despacham bagagem. Passagens caem.

Em meados de junho deste ano, a aviação comercial brasileira passou a experimentar uma nova maneira de comercializar passagens, com a desregulação da franquia de bagagens. A expectativa das companhias era de que o preço médio das passagens sofresse uma queda. Três meses depois, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) mostrou que isso de fato aconteceu, Um estudo da entidade apontou queda entre 7 e 30% entre as empresas que adotaram as novas regras.

Mais da metade dos passageiros viajaram sem bagagens neste período. A maior parcela de clientes que não adquiriram franquia de bagagens ficou com a Gol (65%), seguida da Latam (63%) e Azul (60%). De acordo com a Abear, eles optaram por classes de tarifas até 30% mais baratas. No caso da Gol, houve um aumento de 50% no número de passageiros que não despacham bagagens em comparação com o mesmo período do ano passado – o que corresponde a 1 milhão de clientes. Na Latam, este número é de 900 mil.

“Na medida em que de fato os preços caem, abrimos espaço para ampliar a concorrência e a disputa”, afirmou o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz. “Quando houve a desregulação dos preços das passagens aéreas, em 2002, tínhamos 30 milhões de passageiros. Saltamos para 100 milhões em 2015. Neste período, os preços caíram 50%”, comparou.

Os dados da Abear são corroborados pelo relatório da Anac que mostrou que no primeiro semestre deste ano, as tarifas domésticas tiveram o menor preço da história: R$ 323,62 em média. Única companhia a não ter adotado ainda a cobrança de bagagens, a Avianca dará início a um novo modelo a partir da próxima segunda-feira (25), com a instituição de uma classe de tarifas sem a franquia de bagagens.

 

Fonte: Mercado e Eventos

Piauí cresce no Mapa do Turismo, mas precisa de mais hotéis e turistas

Apesar de ter a Serra da Capivara, São Raimundo Nonato e Coronel José Dias estão nas últimas categorias

Na semana passada, o noticiário local foi movimentado pela notícia de que o Piauí havia aumentado sua presença no Mapa do Turismo nacional. De 33 municípios, o estado passou para 77, crescimento de mais de 200%. Mas o que isso significa? Será que as cidades piauienses acordaram para o mercado turístico?

Em grande medida a resposta é positiva. Para fazer parte do Mapa, os municípios têm que atender aos seguintes critérios: ter um órgão responsável pelo turismo, ter orçamento para o setor e assinar um termo de compromisso do Ministério do Turismo. Ou seja, mais cidades do Piauí tem entidades do Poder Público dedicadas à atividade e tem dedicado verbas para investimentos. Evidentemente, é preciso analisar o conhecimento dos envolvidos na área e se o dinheiro está realmente sendo investido de forma correta, mas é uma boa sinalização.

Ao mesmo tempo, é preciso compreender que estar no Mapa do Turismo não significa que a cidade é turística. Como assim? É simples. O Mapa surgiu para basear programas de desenvolvimento para regiões turísticas e não apenas para municípios individualizados. Ou seja, um local pode não ser um destino, mas um fornecedor de alimentos, ou matéria-prima para artesanato e fazer parte do programa de regionalização. Não significa que, de repente, a praça ou o banho da sua cidade viraram atração turística nacional (ou pode ser também), mas que ela pode oferecer elementos necessários para alguma vizinha.

Classificação

Teresina é considerada a única cidade classificada na categoria A pelo Ministério do Turismo. Foto: Prefeitura de Teresina

Os municípios são divididos em 5 categorias: A, B, C, D e E. A divisão é feita baseada apenas em 4 critérios: número de pessoas ocupadas no setor hoteleiro, número de estabelecimentos de hospedagem, fluxo de turismo doméstico e fluxo de turismo internacional.

Apenas Teresina está na categoria A. Parnaíba também está solitária na categoria B. Na C já estão Campo Maior, Picos, Floriano, Corrente, Luís Correia e Piripiri. As demais 69 se dividem entre D e E. Importante destacar entre estas duas últimas, cidades com atrativos turísticos de grande potencial do Piauí. Entre elas: Castelo do Piauí e Juazeiro (Canyon do Poti), Pedro II, Piracuruca (Sete Cidades), Cajueiro da Praia (Barra Grande), Esperantina (Cachoeira do Urubu), Cristino Castro (Poços Jorrantes), Coronel José Dias e São Raimundo Nonato (Serra da Capivara), Amarante e Oeiras (Centros Históricos) e Santa Cruz dos Milagres (Polo Religioso)

Em resumo, várias cidades que possuem os principais pontos turísticos do Piauí estão nas últimas categorias. Sinal de que é necessário ampliar a rede hoteleira do estado e melhorar a atração de turistas, itens que andam em conjunto.  

Furacão Irma. Miami, Orlando e Caribe. Já posso ir?

Passado o Furacão Irma pelo Caribe, muitos turistas que haviam planejado fazer uma viagem para a região ainda estão na dúvida sobre como se encontram as cidades. Miami e Orlando recebem muitos piauienses a lazer e negócios e é importante viajar com a máxima segurança. Principalmente para quem pretende levar as crianças para realizar o sonho de conhecer a Disney e outros parques da Flórida, se informar é fundamental para não frustrar as expectativas.

Confira a situação dessas duas cidades e planeje melhor sua viagem.

Orlando

A cidade não fica no litoral da Flórida e por isso não sofreu muito com o furacão. Ao chegar no destino, ele já estava em grau 1, o mais baixo da escala que vai até 5. Por isso, desde o dia 11, a maior parte dos serviços da cidade já estavam reativados. Restaurantes, hotéis e o Centro de Convenções foram reabertos. Quanto aos parques, apenas 2 estão fechados. Os principais, como os temáticos da Disney e da Universal, Seaworld e Legoland, estão todos abertos normalmente. Inclusive, a partir do dia 25, começa a convenção da Microsoft na cidade. 

O destaque negativo é o Orlando Eye que não tem previsão de reabertura. Para mais informações, consulte seu agente de viagens, hotel, empresa aérea ou o site Visit Orlando

Miami

Para quem vai a Miami, a situação é mais difícil. Quando o furacão passou pela cidade litorânea estava na escala 4. Muitos bairros ainda estão sem energia e em processo de limpeza. Apenas a partir de hoje as escolas voltaram a ter aulas, ainda assim, com funcionamento especial. 

Se a viagem for a lazer, o ideal é tentar reagenda-la. No entanto, caso seja a negócios, apesar de haver a necessidade de estar aberto a contratempos, é possível ir ao destino.

Outros destinos

Várias cidades ainda estão com problemas de energia. Cuba é um exemplo.

Além de passar pela Flórida, o Irma causou estragos em várias ilhas do Caribe como Cuba e Barbuda. Para esses locais ainda não é recomendável viajar a lazer. Além dos destroços serem grandes, eles não possuem a mesma rede de proteção dos Estados Unidos. 

Além disso, está se formando uma outra tempestade no Oceano Atlântico que pode causar mais tragédias na região. Nos Estados Unidos, é provável que ela não passe pela Flórida, mas pela Carolina do Sul, estado que faz fronteira a norte com a região caribenha.

Feira de Turismo e Rota do Gavião são programa para o domingo

Amanhã (17) acontece mais uma edição da Feira de Turismo Rural da região da Cacimba Velha em Teresina. O evento reúne os pequenos, médios e grandes produtores rurais da região e possui diversidade de produtos. Hortaliças, frutos, bolos caseiros, comidas típicas, queijos, cajuína, animais e diversas outras opções de consumo.

Para quem deseja maior contato com a natureza, o interessante é explorar a Rota do Gavião. Alguns restaurantes, pesque e pague e sítios da região estão profissionalizando uma rota turística que mistura gastronomia, aventura, relaxamento e belas vistas. O blog deu uma conferida na feira que aconteceu em julho e você pode conferir algumas fotos abaixo.

Para chegar à feira é preciso ir até o final da Avenida Kennedy e no balão depois do Condomínio Aldebaran dobrar à direita. A praça em que o evento é organizado fica cerca de 2km depois do posto da Polícia Estadual.

 

 

 

Posts anteriores