Cidadeverde.com

Casé Lontra Marques - Poemas

 

Casé Lontra Marques nasceu em 1985. Mora em Vitória (ES). Publicou  Movo as mãos queimadas sob a águaSaber o sol do esquecimento, Mares inacabados a O som das coisas se descolando, entre outros. Reúne o que escreve em caselontramarques.blogspot.com.br.

 

# poemas do livro "o som das coisas se descolando", Ed. Aves de Água, 2017.

 

 

***

Contra o prazer da resignação,

o perigo

que é persistir – maré cítrica –

inventa

(ou reativa) maneiras de

angariar alguma alegria.

 

 

***

A saliva não larga

fácil o fôlego, dança

inadiada; esquecer

o tempo no meio

das palavras.

 

 

***

Tragédia veloz, trajetória voraz

– inenfaticamente:

aprender a ruir é já ressuscitar.

 

 

***

No bulbo, um baque

– plasmando a amplidão:

múltiplos prismas

(e improváveis paisagens)

emergem

da fragilidade.

 

 

***

A vontade que me envolve

(e ritmicamente

viabiliza)

prolonga o rosto da água

– latejando, latejando –

sem se limitar

à euforia.

 

 

***

O vazio, um ovário

– arejando a hora:

animais movediços

(célula alguma

os encerra).