Cidadeverde.com

Rosana Chrispim - Poemas

Atualmente vivendo em Valinhos, SP, Rosana Chrispim nasceu em Carandaí, MG, em 1958. Formada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo (1984), trabalhou por quase 30 anos como Produtora Gráfica.  Integrou o Grupo Livrespaço de Poesia, Santo André, SP e, em  conjunto com os demais integrantes, publicou Coletânea Livrespaço II, 1984, Literatuando - Coletânea Livrespaço III, 1985, Subvertida Palavra - Coletânea Livrespaço IV, 1988, e Sete Versus Sete (E se resolvermos falar de amor...) - Coletânea Livrespaço V, 1990. Foi uma das editoras da Revista Livrespaço, 1992-1993, que ganhou o Prêmio APCA como melhor realização cultural de 1993. É de 1996 a plaquete Poética da Essência. Semelhanças, o primeiro livro solo, foi publicado em 1986 e Entretempo, o segundo, em 2003. Em 2017 publicou o livro Caderno de Intermitências.

 

 

perturbação

 

a alma se acomoda

se ajeita

            inquieta

paixão e razão

sendo uma e muitas

 

quadro a quadro

nenhuma imagem límpida

nenhum som nítido

 

            em suspensão

poeira de ruídos

indícios de mo(vi)mentos

(des)encontram o tempo remido

 

 

todas as certezas

duvidam                               

 

 

inapagado

 

entre rudimentares

parcas memórias

fotogramas

amarelados do presente

inimaginado

            (cedo o exercício de não sonhar)

que a noite não guardou

 

indagação e procura

 

dado por perdido o encanto

o olhar correndo

mais longe que o longe esbarra

no deslocado

abandonado

par de vermelhos do guidão

 

tristeza e susto deixados

no paradeiro

do velocípede levado

 

 

reação

 

nos dias de pouca paciência

                        rara clareza

                        escassa mansidão

janelas fecham e abrem

                        escuros        

 

em dias de pouca paciência

todas as cores nascem

e morrem em cinzas

            as tintas não secam

            o tempo não adianta

 

anistia vislumbre desconstrução

 

em dias de pouca paciência

o poema brota

de (in)suportar a dor

 

 

aventura

 

mares de inundação

mares de acolher

 

marés e mares de mistério

            atração hipnose fascínio

 

incautos

dublês de navegantes

e peixes

nos lançamos às águas

sem rede ou prece

 

não basta

de nada serve

acatar os ventos

conhecer as cartas

saber nadar

 

mares de pulsão

mares de naufragar

 

imperiosa sorte