Cidadeverde.com

Ylo Barroso Fraga - Poemas

 

O poeta cearense Ylo Barroso Fraga, radicado em Brasília há 4 anos, acaba de lançar a segunda edição de seu Tris, livro de poemas que está em sua segunda edição. 

 

 

O POÇO AZUL

 

tristeza que não acaba, mina

limpa, clara e profunda

quanto mais se afunda

no fundo de nossa alma

mais ela fica cristalina:

na capa, poeira fina

no oco, sem fundo, a calma.

 

pesa a leveza dos olhos

leve a certeza do não que sim, do sim que não

que ao firmamento conduz

e à desmesura leva

 

levo um novelo

envolto em leveza

e enlevo, e velo

o sacro ofício da vida.

 

 

SONHAR COM PEIXES

 

os quadris dos peixes,

seus ângulos insuspeitos,

sua mudez telepática:

 

o que me move enquanto pesco,

anzol sem isca,

o que interrogo e doura

sob a tez ondulada do riacho;

 

o que anima, imagino,

a viuvez do vento, ao transformar

dor e beleza em alimento.

 

 

LUAR

 

a velha língua do lago

engendra a palavra luar.

no abismo nada tomba:

novo idioma é forjado,

perfumes chegam do mar,

informes dados pelos navegadores

aos fantasmas enfunados nas velas.

 

a velha língua do lago

e seu semblante glabro

roca que fia

e desafia o traduzir.

 


PINTAR

Para Gil Fraga

 

o vento da melancolia enroscou-se em minhas narinas

e as águas paralisaram.

só o pintor se interessava e expunha o sol,

mas a claridade amainava

a verve plástica do horizonte

- esticando -

e por fim a fímbria

do traço trêmulo

alcançou a nota exata e fugaz

e viu-se na tela o movimento

do que na mente ia.