Cidadeverde.com

Projeto de readequação do porto de Luís Correia é apresentado

O projeto de readequação do Porto de Luís Correia foi apresentado a empresários italianos durante reunião realizada nessa segunda-feira (06), na Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc). O encontro foi entre os representantes da Câmara de Comércio Ítalo-Brasileira do Nordeste, Empresa Salini, Suparc, Secretaria de Administração (Sead) e Secretaria de Transportes (Setrans).

A reunião teve como objetivo abrir um canal de diálogo para começar a prospectar parcerias público privadas para o projeto do porto. “Fizemos uma apresentação preliminar dos estudos da Fundação Getúlio Vargas, que mostrarão a real vocação do porto de Luís Correia. Assim que forem finalizados, faremos um novo encontro para o repasse de informações mais concretas e, a partir daí, começar a formar uma carteira de investidores e empresários que tenham interesse no projeto”, explicou a superintendente Viviane Moura.

A previsão é que até março de 2017 os estudos de viabilidade e o projeto técnico do porto sejam concluídos. “Nessa reunião sentimos, mais uma vez, a viabilidade do porto, mas precisamos avançar na conclusão dos estudos para que possamos, ainda em 2017, concretizar negócios que destravem de vez esse ponto de desenvolvimento no estado. A empresa Salini demonstrou interesse, mas só podemos formalizar uma parceria depois de dados definitivos que definirão a área de atuação e a capacidade de funcionamento do porto”, pontuou o secretário de Administração, Franzé Silva.

A Saline é a maior empresa italiana que atua na área de infraestrutura. Para o secretário-geral da Câmara de Comércio Ítalo-Brasileira, Alessandro Colombara, é importante que surjam, o quanto antes, manifestações de interesse por parte de grandes grupos para a concretização do projeto. “Com essa finalidade, nos botamos a disposição para levar pelo mundo as oportunidades que o porto pode ofertar. Se o projeto não sair do Brasil será difícil encontrar parceiros internacionais e estamos dispostos a criar os elos para que o porto de Luís Correia aconteça”, atentou.

O trabalho de prospecção de mercado já está sendo feito através da Câmara Ítalo-Brasileira, que busca parceiros interessados em trabalhar na infraestrutura e operação do porto de Luís Correia. Com os estudos finalizados, os representantes buscarão parceiros em La Spezia, na Itália, que é referência mundial em sistema portuário. A Câmara também fará o mesmo em outras localidades, com o objetivo de expor as potencialidades do porto de Luís Correia.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

32 mil pescadores devem receber seguro-defeso pelo INSS

A Gerência Executiva do INSS no Piauí começa a atender, na próxima segunda-feira (21), os requerimentos de seguro-desemprego do pescador artesanal, o seguro-defeso. No Piauí são cerca de 32 mil requerimentos, a maioria nas cidades de Parnaíba e Luís Correia.

O gerente executivo do INSS no Piauí, Ney Ferraz Júnior, informa que algumas agências da Previdência Social localizadas no interior do Estado receberão reforço para atender às demandas. "São cidades onde há mais de dois mil requerimentos, como Barras, Floriano, Luzilândia, Luís Correia e Parnaíba", explicou Ney Ferraz.

Nas cidades onde a demanda é menor, o atendimento será feito, sempre que possível, por meio de agendamento. Para agendar, o pescador deve ligar para o telefone 135 ou acessar www.previdencia.gov.br. "As colônias de pescadores também devem entrar em contato com as agências do INSS de suas cidades para acertar como devem ser os procedimentos", concluiu Ney.

O seguro-defeso é uma assistência financeira temporária concedida aos pescadores profissionais artesanais que, durante o período de “defeso”, são obrigados a paralisar a sua atividade para preservação da espécie.  Para ter direito o pescador deve comprovar que exerce a pesca de maneira ininterrupta, seja sozinho ou em regime de economia familiar.

REQUISITOS
-Exercer a pesca de forma ininterrupta, sozinho ou em regime de economia familiar;
-Estar impedido de pescar, em função de período de defeso da espécie que captura. Veja os períodos por região e a lista de defesos suspensos pelo MMA (Ministério do Meio Ambiente);
-Ter cadastro ativo no Registro Geral de Pesca (RGP), há pelo menos um ano, como pescador profissional artesanal;
-Ser segurado especial da Previdência Social, na condição de pescador artesanal;
-Comercializar a sua produção a pessoa física ou jurídica, comprovando a contribuição previdenciária, nos últimos 12 meses imediatamente anteriores ao requerimento do benefício ou desde o último período de defeso até o início do período atual, o que for menor;
-Não estar em gozo de nenhum benefício de prestação continuada da Assistência Social ou da Previdência Social, exceto auxílio-acidente, auxílio-reclusão e pensão por morte; e
-Não ter vínculo de emprego ou outra relação de trabalho ou fonte de renda diversa da decorrente da atividade pesqueira.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS
-Documento de identificação oficial válido e com foto (Carteira de Identidade ou Carteira Profissional, por exemplo);
-Comprovante de inscrição no Cadastro de Pessoa Física (CPF);
-Cópia do comprovante do recolhimento da contribuição previdenciária (GPS), caso tenha comercializado sua produção à pessoa física; ou
-Cópia de documento fiscal de venda do pescado à empresa adquirente, consumidora ou consignatária da produção, em que conste a operação realizada e o valor da respectiva contribuição previdenciária;
-Registro de pescador profissional na categoria artesanal, emitido há pelo menos um ano;
-Comprovante de residência em municípios abrangidos pela portaria que declarou o defeso.

 

redacao@cidadeverde.com

Polícia investiga incêndio criminoso em barraca de praia em Luís Correia

  • toto_fogo4.jpg Portal do Catita
  • toto_fogo3.jpg Portal do Catita
  • toto_fogo2.jpg Portal do Catita
  • toto_fogo1.jpg Portal do Catita
  • toto_fogo.jpg Portal do Catita
  • toto_fogo_5.jpg Portal do Catita

A Polícia Civil de Luís Correia abriu inquérito para investigar um incêndio criminoso que destruiu completamente um abarraca na praia do Macapá, localizada na Lagoa do Macapá, no litoral do Piauí.

De acordo com o delegado regional Eduardo Ferreira, na manhã desta terça-feira (25), o proprietário de uma barraca se deparou com a destruição em sua barraca e outros barraqueiros registraram denúncia, afirmando estarem com as barrachas encharcadas de gasolina.

"Nós enviamos a perícia ao local pois as pessoas alegam que tudo estava encharcado de gasolina como as próprias testemunhas informaram. Agora vamos aguardar o laudo pericial", pontuou o delegado.

Uma das barracas atingidas foi onde funciona o Sunset Kite Bar, que o proprietário encontrou em chamas antes que o  fogo se espalhasse.

Esta é a segunda vez que a barraca sofre uma tentativa de incêndio.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Arena Kite Brasil movimenta turismo no litoral piauiense em novembro

O município de Luís Correia mais uma vez será palco de um dos maiores eventos relacionados ao esporte. Dos dias 18 a 20 de novembro, amantes e admiradores do kitesurf desembarcam, de todas as partes do mundo, na praia de Vila Itaqui para mais uma etapa do Arena Kite Brasil.

O Piauí é conhecido, mundialmente, além das suas belezas naturais, por seus bons ventos, se tornando assim um dos destinos para os velejadores que praticam o esporte. O kite surgiu há 15 anos no estado e, desde então, tem movimentado o cenário paradisíaco de Luís Correia, especialmente todo o trade turístico.

Para o secretário de Estado do Turismo, Flávio Nogueira Júnior, eventos como esse movimentam a economia local. "Essa é uma grande oportunidade que temos de mostrar o que o Piauí tem de melhor. Nosso litoral, mesmo sendo o menor do Nordeste, em extensão, é atrativo pelas águas mornas e também pelos bons ventos que já são reconhecidos mundialmente. Não é a primeira vez que recebemos eventos desse porte. Nessa época, sem dúvidas, todo o litoral se movimenta ainda mais. Tanto os nativos da região ficam felizes em receber e participar, como visitantes do mundo inteiro em voltar", afirma o gestor, destacando ainda que a etapa Piauí tem patrocínio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur); Guaraville, Sebrae-PI, Sesc, Pousada Vila Itaqui, Pousada Coqueiro Beach e Betinho - Arquitetura e Urbanismo, com supervisão da ABK e CBVela e realização da Associação Norte Piauiense de Ciclismo (ANPC).

O organizador da etapa piauiense, Pedro Fontenele, explica que o evento tem um papel de inclusão esportiva entre os velejadores locais. "Todo ano, desde a primeira edição, competidores nativos participam da etapa. São dadas todas as condições para que isso aconteça, com apoio em hospedagem e na busca de patrocínios", disse Pedro.

Quem ainda comemora o sucesso que o evento traz para a região são os profissionais que trabalham com o kitesurf, já que nessa época as pessoas que querem aprender mais sobre o esporte, os procuram para a prática. "Essa é uma ótima oportunidade para nós que tanto amamos o esporte e trabalhamos com isso. Com o campeonato, aumenta o fluxo de turistas, a visibilidade das nossas praias - que são lindas. A verdade é que o evento é uma grande conexão", disse o instrutor de kite, Vinicius Félix, que explica que as aulas são distribuídas em 10h, conforme a disponibilidade do aluno.

No evento, a disputa do masculino será dividida em duas fases, classificatória, com atletas inscritos livremente, e principal, com os 12 atletas de melhor colocação no ranking da Associação Brasileira de Kitesurf (ABK), em 2015, e os 12 classificados da primeira fase. Segue com disputa das oitavas de final, quartas de final, semifinais e final. No feminino, o sistema é o mesmo, alterando apenas a quantidade de participantes em cada fase.

Como forma de interação entre a comunidade, parceiros e os turistas, serão realizadas duas festas, uma de boas-vindas, na quinta-feira (17), e a festa oficial do Arena Kite Brasil, sábado (19), na Pousada Coqueiro Beach.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Prefeito eleito diz que Luís Correia está em estado de calamidade

Com 61,78% dos votos válidos, Kim do Caranguejo (PSB) foi eleito prefeito de Luís Correia, município do litoral piauiense, distante 338 km da Capital. O empresário- que já havia sido chefe do executivo municipal de 2009 a 2012- conta que a cidade está em estado de calamidade e pede auxílio ao Ministério Público na fiscalização dos bens públicos. 

"O estado do município é de calamidade. O problema da falta d'água é grave e vamos buscar parceria para que o Governo do Estado ollhe para Luís Correia, para as pessoas que vivem na zona rural e sofrem sem água. Peço ao Ministério Público que possa fiscalizar a situação da cidade e não deixe o município destruído. É difícil entrar em uma prefeitura e encontrar máquinas e carros destruídos", disse o prefeito eleito.

Com a vitória de Kim do Caranguejo, com 11.726 votos, foram eleitos seis vereadores da coligação 'A vontade do povo', de um total de 11 parlamentares na cidade.

Nas urnas, o empresário derrotou a atual prefeita Adriana Prado (PP), que obteve 30,93% dos votos, e Dr. Eduardo que obteve 7,29% dos votos válidos. 


Com informações Darival Júnior (TV Cidade Verde)
redacao@cidadeverde.com

Kim do Caranguejo é eleito novamente prefeito em Luis Correia

Deu Kim do Caranguejo em Luis Correia. O candidato do PSB obteve 11.726 votos, o que equivale a 61,78%.

A atual prefeita, Adriane Prado ficou em 2º lugar com 5.871 votos ou 30,93%. Em terceiro ficou Dr Eduardo, do PSD, com 7,29%.

Votos brancos somaram 1,59%, nulos 5,84%. A abstenção chegou a 11,38%.

Menina morre eletrocutada em colisão e condutor é preso por embriaguez


Fotos: Portal do Catita

A pequena Sueli dos Santos, 7 anos, morreu eletrocutada no início da manhã de hoje (26), após um grave acidente de trânsito em Luís Correia (338 km de Teresina). O sub-comandante de Polícia Militar da cidade, capitão Valdeci Galeno, informou que o condutor, Francisco Bernardo Sousa, 45 anos, estava embriagado e foi autuado em flagrante. Mais três pessoas ficaram feridas. 

O policial informou que, ao chegar ao local, já encontrou o condutor visivelmente embriagado. A informação de testemunhas é de que ele realizou uma ultrapassagem proibida na altura da Praia do Coqueiro e colidiu frontalmente com um motociclista. 

"Nesse momento ele perdeu o controle e bateu em um poste, que caiu e vários fios de alta tensão caíram sobre o carro, que ficou energizado. Quando a menina foi descer do carro, tocou na lataria, e morreu na hora", disse o capitão. 

Logo após a colisão, o carro e a motocicleta incendiaram devido à energia da fiação. Segundo ele, os outros passageiros conseguiram sair em segurança. Sueli era sobrinha de Francisco.

Além deles, estavam no carro um garoto de apenas quatro anos, também sobrinho do condutor, e a sogra do homem. Os três ficaram feridos sem gravidade. O motoqueiro também não teve ferimentos graves. 

"Eles todos foram conduzidos ao hospital e ele, depois de ser atendido, será levado para a central de flagrantes e deverá responder por embriaguez ao volante e homicídio", disse o policial. 

Os ocupantes do veículo moravam no povoado Jardim Santana, zona Rural de Luís Correia, e se deslocavam para o Centro da cidade.

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com

Revitalização: Semar avalia situação da Lagoa do Portinho

Equipe técnica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar) esteve em reunião, nessa quarta-feira (14), com o prefeito de Parnaíba, Florentino Neto, para discutir ações a serem executadas para revitalização da Lagoa do Portinho, manancial costeiro localizado entre os municípios de Parnaíba e Luís Correia.

Com uma área de aproximadamente 5,62 km², a lagoa estende-se por 9 quilômetros no sentido Norte-Sul, com largura variável entre 0,2 e 1,6 km. Abrange a zona rural dos municípios de Parnaíba e Luís Correia, os povoados Carpina, Gameleira, Portinho, Cearazinho e Santo Antônio.

“Faremos um levantamento em toda a bacia hidrográfica, envolvendo aspectos socioeconômicos, uso e ocupação, desmatamentos, perfuração de poços, expansão urbana, turismo, de modo a subsidiar possíveis medidas de revitalização da Lagoa do Portinho”, afirma o superintende de Meio Ambiente  da Semar, Carlos Moura Fé.

Os usos mais tradicionais da lagoa são o lazer, a pesca artesanal e a agricultura de pequeno porte no seu entorno. As atividades aquícolas são desenvolvidas apenas por dois empreendimentos, sendo um no povoado Gameleira (Fazenda Bom sucesso) e outro no povoado Carpina (Camarões Carpina), os quais se encontram há mais de quatro anos paralisados e cuja área total de espelho d’água não ultrapassa 6 hectares, com um volume aproximado de 90.000 m³, sendo que a taxa de renovação diária pode variar de 5% a 100%, dependendo do nível de intensidade de criação dos peixes.

De acordo com Moura Fé, deve-se observar que, além de tais empreendimentos estarem paralisados há bastante tempo, as atividades caracterizam-se por retornar o volume de agua que é reposto no processo de renovação diária, ao corpo hídrico, na mesma proporção, em um processo de reabastecimento contínuo de captação e drenagem, do mesmo modo que o volume dos tanques é restituído ao manancial, após cada ciclo de cultivo. Desse modo, as perdas efetivas de águas terminam-se limitando ao processo de evaporação, que é bastante elevado na região litorânea.

O superintendente de Recursos  Hídricos da Semar, Romildo Mafra, acrescenta que a secretaria vem acompanhando a quantidade de volume de água da Lagoa do Portinho e, a priori, pode-se afirmar que não existe nenhuma evidência de que eventuais barramentos e/ou atividades de piscicultura tenham sido responsáveis pelo seu esvaziamento, como se supõe. Já foi determinada a realização de um levantamento detalhado para identificação de todas as estruturas construídas ao longo dos cursos d’água que formam a bacia hidráulica da Lagoa do Portinho.

Com base no sistema hídrico da lagoa do Portinho, a secretaria  estima que sua bacia hidrográfica possui uma área de cerca de 41.000 hectares e cuja bacia hidráulica acumula um volume aproximado de 5.058.000 m³ (cinco milhões e cinquenta e oito mil metros cúbicos), enquanto que a vazão média natural afluente dessa bacia hidrográfica corresponde a 2,0 m³/s e, pelas informações que a Semar dispõe, não existe na área, nenhuma estrutura de barramento e/ou atividade econômica que promova a captação de águas, em níveis aproximados ao volume da bacia hidráulica da lagoa, de modo a comprometer e esvaziar todo o seu volume”, afirma o superintendente.

Segundo informações obtidas junto ao banco de dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), referente à série histórica de precipitações para a estação de Parnaíba, no período de 1971 a 2014, houve uma alternância de ciclos de chuvas acima da média e abaixo da média. A média histórica registrada no período foi de 1.210 mm. Entre os anos de 2010 a 2014, a média ficou em apenas 822 mm, que representa 67% da média. Observe-se que já são cinco anos seguidos de chuvas bem abaixo da média, que não conseguem repor os volumes normais dos mananciais da região. As chuvas se concentram nos meses de janeiro a maio, que representam cerca de 80% da média anual. É nesse período que as lagoas interdunares, como a do Portinho, atingem o máximo em acúmulo de águas. De agosto a outubro, os índices pluviométricos atingem valores inexpressivos.

Há que se considerar ainda que a distribuição dos recursos hídricos, caracterizada pelo ciclo hidrológico, apresenta variabilidade interanual devido a eventos como El Niño e La Niña, com graves consequências sobre a pecuária, a agricultura (principalmente de sequeiro), bem como sobre outras atividades econômicas, como o turismo na região litorânea do Piauí, que conta com belas paisagens de lagos interdunares. Além da variável clima, a situação é ainda agravada pelas elevadas taxas de evaporação da região.

Outro aspecto que merece ser ressalvado é que a legislação atual que trata da Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei nº 9.433/97), a gestão dos recursos hídricos deve sempre proporcionar o uso múltiplo das águas. Assim, todos os setores usuários da água têm igualdade de acesso aos recursos hídricos. Porém, a norma traz uma exceção a esta regra, que vale para situações de escassez, em que os usos prioritários da água passam a ser o consumo humano e a dessedentação de animais. “No caso em questão, nos parece bastante claro que, além de tais barramentos não serem responsáveis pelo esvaziamento e/ou o impedimento da cheia da lagoa do Portinho, a sua construção, em tese, atende a um dos preceitos previstos na Lei 9434/97”, enfatiza Carlos Moura Fé.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Homem é preso suspeito de pedofilia em Luís Correia

Um homem de 27 anos foi preso nesta terça-feira (23) suspeito de pedofilia na cidade de Luís Correia, a 365 km de Teresina. De acordo com a polícia, ele teria enviado fotos íntimas a uma menina de 12 anos. O caso está sendo apurado em segredo de justiça.

De acordo com o delegado Paulo Coelho, titular da delegacia de Luís Correia, a polícia tomou conhecimento do fato após uma denúncia anônima informando que um homem estaria assediando uma menina através de mensagens telefônicas. “Inicialmente a polícia teve acesso ao celular que tinham as conversas dela com ele e foi assim que conseguimos chegar a ele. Numa delas, ele mandou uma foto íntima e suspeitamos que poderia se tratar de um caso [de pedofilia]”, destaca.

Com as informações sobre o suspeito, foi solicitado um mandado de prisão, expedido nesta terça-feira pelo juiz Isaac William, da comarca de Luis Correia. “Estávamos com medo que houvesse alguma chantagem dele com ela ou alguma outra coisa e por isso conseguimos o mandado rapidamente”, esclarece o delegado.

O homem foi preso na sua residência em Luís Correia e, inicialmente, teria se recusado a receber os policiais e alegado que perdeu o celular. “Tivemos que arrombar uma das portas e conseguimos localizar o celular no telhado”, acrescenta Paulo.

Diego Iglesias
Redacao@cidadeverde.com 

Três candidatos disputam a prefeitura de Luís Correia nestas eleições

A cidade vive a expectativa para mais um período eleitoral que ainda não começou, mas nos bastidores da política de Luís Correia o clima já é de muita correria para que todas as documentações necessárias estejam aptas para o início das eleições.

As convenções municipais confirmaram os três nomes dispostos a concorrer as eleições 2016, Um deles é o da atual prefeira Adriane Prado que concorre a reeleição, outro dele, é o ex-prefeito Kim do Caranguejo, que acaba de ser absolvido de um processo que atrapalharia seus planos eleitorais, e o outro nome é do delegado Eduardo Ferreira que desponta como um novo nome nas eleições municipais de Luís Correia.

"Hoje nós estamos dividindo bem porque a campanha só começa dia 16, o cotidiano da prefeitura eu estou mantendo. Os secretários, os técnicos eu indo lá duas três vezes da semana. Temos muito serviço prestado, nunca paramos de trabalhar, de priorizar a população e de estar perto do povo", pontuou Adriane.

O ex-prefeito Kim do caranguejo acaba de chegar de Teresina, com o aval da Justiça Eleitoral, sobre um processo que ele enfrentava ainda do perídoo que foi prefeito em Luís Correia. "Graças a Deus fomos bem sucedidos na ação, ontem saiu uma decisão a meu favor e para nós é uma satisfação muito grande", pontuou.

Quem também acaba de retornar da capital é candidato, Eduardo Ferreira, do PSD, pela coligação Luís Correia quer mudança. O candidato também finaliza os ajustes de documentação. "Vamos fazer uma campanha diferente, pé no chão, levando nossa proposta, vamos pisar de rua em rua nessa cidade e temos convicção de que Luís Correia quer mudança", declarou o delegado.

Reportagem de Darival Júnior
rayldopereira@cidadeverde.com

Posts anteriores