Cidadeverde.com

Com piauiense titular, Brasil segue invicto em torneio na África do Sul

Reprodução/Twitter

Júlia Beatriz com a camisa 17 antes do empate com a África do Sul

A seleção sub-17 de futebol feminino segue invicta em Joanesburgo, África do Sul, onde disputa o BRICS Games 2018, jogos que envolvem os países que compõem o grupo homônimo (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). 

A piauiense Júlia Beatriz, volante da Sociedade Esportiva Tiradentes, é titular da equipe. A camisa 17 marcou dois gols na estreia, ontem (18), na vitória do Brasil por 3 a 1 sobre a China. 

Nesta quinta-feira (19), a seleção voltou a campo e empatou em 0 a 0 com a África do Sul. 

No torneio, as equipes jogam diariamente. Na sexta-feira (20), o adversário será a Rússia. No sábado (21), contra a Índia, o Brasil faz sua última partida na competição.

Triatleta do Piauí fecha mundial de longa distância na Dinamarca na 23ª posição

Única entre os piauienses classificados a conseguir patrocínio para disputar o torneio, a triatleta Germana Moraes encerrou sua participação no Campeonato Mundial de Triatlo, realizado em Fyn, na Dinamarca. 

Na categoria para mulheres entre 30 e 34 anos, Germana Moraes terminou a prova na 23ª posição (09:21:27), um degrau a mais que sua participação anterior, em Penticton, no Canadá, no ano passado (08:58:32). A triatleta competiu após conseguir se recuperar de uma lesão no início deste ano, que a fez ficar sem treinar por três meses. 

Foi a segunda participação de Germana Moraes no mundial multiesportivo promovido pela ITU, União Internacional de Triatlo na sigla em inglês. A prova de longa distância envolve três quilômetros de natação, 120 quilômetros de ciclismo e outros 30 quilômetros de corrida. O torneio terminou no último sábado (14).

Valéria faz tratamento e mantém esperanças de jogar a Copa do Mundo Sub-20

Foto: CBF

Foto de Valéria (ao centro) e colegas da seleção sub-20 em treino na Granja Comary, ontem (17) 

Com lesão confirmada no joelho direito, a atacante piauiense Valéria mantém as esperanças de jogar a Copa do Mundo Sub-20, que começará no início de agosto, na França. 

Em contato com o Cidadeverde.com, a jogadora, que está concentrada na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), confirmou a lesão, mas disse que não há nada definido sobre sua situação. 

- A gente está vendo aqui como é que vai ficar, mas não tem nenhuma certeza ainda, não. Mas, se Deus permitir, tudo dará certo. 

Procurada pelo Cidadeverde.com, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou que Valéria está "fazendo tratamento e voltando aos treinos progressivamente". A informação contraria relatos da própria jogadora a familiares e jornalistas. Na terça-feira, a atacante chorava ao falar sobre o assunto. 

Ontem (17), quando a notícia da lesão se espalhou, as expectativas de recuperação eram pequenas. Em uma postagem no Instagram, Valéria falava em tom de despedida da seleção. Uma colega chegou a escrever que o time iria jogar por ela. A publicação foi deletada na manhã de hoje pela jogadora. 

Depois de excluir a mensagem, Valéria postou na ferramenta Stories, do Instagram, um trecho bíblico do Evangelho de São Lucas, que diz: "Porque para Deus, nada é impossível". 

O tom de otimismo foi reforçado por outra atacante da seleção sub-20. Em seu Instagram, Brenda escreveu "Tu és o Deus que realiza milagres; mostra o teu poder entre os povos. O agir de Deus é lindo na vida de quem é fiel". A mensagem seguinte é uma foto da jogadora ao lado de Valéria, com a mesma citação bíblica usada pela piauiense. 

Em seu site oficial, a CBF publicou hoje (18) uma matéria sobre os treinos da seleção feminina sub-20, mas sem citar a lesão da atacante. Fotos de atividades das jogadoras foram postadas. Em duas delas, Valéria aparece sorridente ao lado de colegas de treino. A assessoria da Confederação informou ao Cidadeverde.com que os registros foram feitos ontem (17).  

Foto: CBF

Vale uma informação complementar: Vanessa, irmã de Valéria, também é jogadora de futebol e teve de fazer cirurgia por conta de lesão em ligamento de um dos joelhos, o que a afastou dos gramados no primeiro semestre deste ano. 

Handebol piauiense tenta segunda vitória no Campeonato Brasileiro em Parnaíba

O Parnaíba/GHC/Maurício de Nassau largou na frente no Campeonato Brasileiro de Handebol Adulto Masculino, que foi aberto ontem (17), no ginásio da escola Roland Jacob, em Parnaíba (PI). 

Os donos da casa venceram o BPE/Santa Cruz (PE) por 28 a 17 e lagaram na frente em busca de uma das vagas na semifinal. 

Nesta quarta-feira (18), pelo Grupo B do torneio, o time treinado pelo professor Giuliano Ramos terá um novo desafio. O adversário, às 20h30, será o Mauá/Mega (DF), que vem de derrota na estreia para o Audax/MAC (MA) por 23 a 22. 

No Grupo A, o Português/AESO (PE) venceu o Aracati (CE) por 32 a 30. Os pernambucanos hoje irão enfrentar o BGH/Cemar/Uninassau/Gov (MA), que estreou com derrota para o Sport Recife/J (PE) por 31 a 26. 

A fase de grupos termina na quinta-feira (19), com os dois melhores de cada grupo classificados para as semifinais - que acontecerão na sexta-feira. A decisão do torneio será no sábado (21). Veja a tabela completa do torneio. 

Pan Júnior de Badminton começa na Bahia com presença em peso de atletas do Piauí

Começa nesta quarta-feira (18), em Lauro de Freitas (BA), o Pan-Americano Júnior de Badminton. Os jogos do torneio internacional por equipes vão até o dia 20. A partir do dia 22, terão início as disputas individuais e de duplas, que prosseguirão até o dia 26. 

Dos 20 atletas convocados para a disputa por equipes, oito são do Piauí, sendo que cinco deles contaram com o apoio financeiro da Confederação Brasileira de Badminton no custeio das despesas de participação no torneio.

Integram a seleção brasileira júnior os piauienses Jaqueline Lopes Lima, Juliana Viana, Sâmia Lima, Sânia Lima, Fabrício Farias, Júlia Viana, Sayane Lima e Thiago Moser - todos atletas do clube Joca Claudino. 

Técnica da seleção brasileira, a piauiense Norma Rodrigues espera um bom resultdo da delegação brasileira no Pan. Na semana passada, os atletas passaram por um período intenso de treinos em Teresina (PI). 

- A expectativa realmente é a melhor possível. Os atletas estão preparados, estão focados. Tudo foi feito de acordo com o planejado, e agora é entrar em quadra e dar o melhor. 

Após quatro anos conquistando a medalha de prata, o Brasil caiu uma posição no pódio por equipes em 2017 e terminou o torneio com a medalha de bronze. Se o fator casa ajudar, neste ano a história será diferente. 

O Brasil está no Grupo B do torneio por equipes, com Canadá, México e Peru. No Grupo A estão Estados Unidos, Chile e El Salvador. Os jogos começam às 10h. 

Lesão em treino da seleção brasileira deve tirar piauiense Valéria da Copa do Mundo Sub-20

Sam Ortega/isiphotos.com

Atualizada às 10h38 / 18-07-18

A rápida ascensão da atacante piauiense Valéria será interrompida pelos próximos meses. 

Uma lesão em um dos ligamentos do joelho direito foi detectada pela comissão técnica que acompanha a jogadora na seleção brasileira sub-20, que treina na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). 

O problema deve tirar Valéria da Copa do Mundo Sub-20, que será disputada na França, a partir do dia 5 de agosto. A atacante já havia sido convocada oficialmente e chegou a treinar no time titular. 

Nesta semana, Valéria sentiu o joelho direito e teve a lesão confirmada por exame de imagem. 

Procurada pelo Cidadeverde.com, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não havia se pronunciado sobre o caso até as 20h desta terça-feira (17), mas terá de fazê-lo nas próximas horas. É o tipo de lesão que pode demandar cirurgia e meses de recuperação. 

Valéria se pronunciou através de seu perfil no Instagram, na noite desta terça-feira (17). O clima da mensagem é de até breve.

- Não entendemos o agora, mais lá na frente Deus irá mostrar o por que. Então Só Quero Te Agradecer DEUS Por Tudo. (...) Jaja Tô De Volta. 

Nos comentários, as mensagens de apoio também indicam que o corte é iminente e as coletas de seleção prometem se empenhar na Copa do Mundo por Valéria. Karla, volante do Santos, escreveu:

- Você nos inspira com sua luta, cada minuto dentro de campo será por você!

Revelada pelo Tiradentes em 2017, Valéria cresceu rápido no esporte e foi convocada para a seleção brasileira ainda no ano passado. Ao longo dos meses, conquistou a confiança do técnico Doriva Bueno e garantiu sua presença na Copa do Mundo. Também deixou o futebol piauiense e passou a defender o Osasco/Audax (SP). 

A lesão de Valéria é um duro golpe no esporte piauiense, que já viu alguns de seus principais talentos terem sonhos adiados ou interrompidos.

Foi assim com a judoca Aline Coutinho, que se machucou antes de disputar a seletiva para os Jogos Pan-Americanos de 2007.

E o goleiro Toinho, lesionado dias antes da convocação para a Copa do Mundo de 1974. 

E também o volante Rômulo, que era cotado para a Copa de 2014, mas precisou fazer duas cirurgias para recuperar ligamentos do... joelho direito, o mesmo que agora deve tirar Valéria da Copa do Mundo Sub-20. 

Como a própria atacante escreveu nas redes sociais, que esse seja um momento difícil em uma carreira que ainda será de muitas vitórias. É o que diz o trecho bíblico citado por Valéria: 

"O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã". Salmos, 30.5.

Postagem deletada

A postagem feita por Valéria na noite de terça-feira foi deletada de sua conta no Instagram. Segue abaixo o texto original publicado pela atacante:

O Choro Pode Durar Uma Noite,Mais A Alegria Vem Pela Manhã. Salmos:30.5

Hj Estou Mais Tranquila!Ontem Nesse Mesmo Horário Lágrimas Rolavam No Meu Rosto, Com Uma Angústia Muito Grande Por Dentro,Naquele Momento Achei Que Não Tinha Mais Saida,Achei Que Os Meus Sonhos Acabava,Foi Uns Dos Dias Mais Difíceis Da Minha Vida! Sabe Pq? Pq Ali eu Descobria Uma Lesão No Meu Joelho Direito' Mais Sabe Quando Vc Não Tem Mais Forças Pra Continuar? Ai Olhei Para O Meu Redor Vir Que Não Estava Só Tinha Pessoas Que Olharam Pra Mim...E Falaram, Não Vai Ser Isso Que Vai Fzer Vc Desistir Dos Seus Sonhos Vc É Guerreira Olha A Sua História De Vida Olha Oq Vc Já Passou E Onde Vc Está Hj...E Muitos Disseram E Tenho Orgulho De Vc Vall Só Depois Dali Eu Me Dei Conta De Que Eu Não Posso Desistir...E É Isso Eu Nunca Vou Desistir,Vou Levantar E Seguir Pois Lá Frente Irei Olhar Pra Trás E Falar! É FOI DIFÍCIL,FOI DOLOROSO MAIS EU CONSEGUIR. as dificuldades chegam em nossas vidas e muitas das vezes deixamos que essa situação tome conta de nós. Ficamos desesperados,sem saber o que fazer,e ainda questionamos a deus o por que. Mais esquecemos da grandeza de Deus, mais se passamos por isso é por que Deus sabe ele sabe o propósito em nossas vidas. Não entendemos o agora,mais lá na frente Deus irá mostrar o por que. Então Só Quero Te Agradecer DEUS Por Tudo! Agradecer Vcs U20! Meninas E Comissão Pela Força Que Vem Me Dando! Agradecer Minha Família E Meus Amigos! Amo Todos Vcs! Jaja Tô De Volta.

Piauiense estreia com a seleção feminina sub-17 em torneio na África do Sul

Foto: Fábio Lima/Cidade Verde

Com a volante Júlia Beatriz entre as convocadas, a seleção brasileira feminina sub-17 de futebol estreia nesta quarta-feira (18), nos BRICS Games 2018, que acontecem em Joanesburgo, África do Sul. Será a primeira competição da piauiense com a camisa do Brasil. 

O torneio envolve países do grupo de cooperação política que formam a sigla BRICS: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. 

A estreia da seleção feminina será às 11h (horário de Brasília), contra a China. Os jogos acontecerão no estádio Dobsonville, que foi usado para treinamento de seleções masculinas na Copa do Mundo de 2010. 

Foto: CBF

Seleção feminina já está em Joanesburgo. No destaque, Júlia Beatriz

Júlia Beatriz foi um dos destaques do Tiradentes na Série A2 do Brasileirão 2018 - era titular entre as adultas. O técnico Luizão convocou a jovem pela primeira vez no final de maio, para treinamentos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), no mês de junho. 

Na seleção sub-17, ela participa de várias etapas de treinamento de olho na Copa do Mundo da categoria, que será disputada em novembro e dezembro, no Uruguai. Para o torneio na África do Sul, a piauiense começou os treinos na Granja Comary no dia 8 deste mês. 

Jogos do Brasil - BRICS Games 2018

18.07 
BRASIL x China – 16h (11h de Brasília)

19.07
BRASIL x África do Sul – 16h30 (11h30 de Brasília) 

20.07
Rússia x BRASIL – 16h30 (11h30 de Brasília)

21.07
Índia x BRASIL – 10h (5h de Brasília) 

Parnaíba recebe o Campeonato Brasileiro de Handebol 2018

Começa nesta terça-feira (17), em Parnaíba (PI), o Campeonato Brasileiro de Handebol Adulto Masculino. Oito equipes - a maioria do Nordeste - disputam o título de 2018 na quadra da escola Roland Jacob, no litoral do estado. 

O representante piauiense é o Parnaíba/GHC/Maurício de Nassau, treinado pelo professor Giuliano Ramos, conhecido por seu trabalho com o Caic Balduíno Barbosa de Deus no esporte escolar. 

A base da equipe que disputará o torneio em Parnaíba é a mesma que foi campeã da Conferência Nordeste dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), no início de julho, em Teresina. 

- Nessa última semana fizemos um trabalho muito tático, assistindo todos os nossos vídeos dos jogos dos JUBs para evitar alguns erros que aconteceram, e trabalhamos bem. 

O Parnaíba/GHC/Nassau está na Chave B, com BPE/Santa Cruz (PE), Mauá/Mega (DF) e Audax/MAC (MA). No Grupo A estão Português/AESO (PE), Sport Recife (PE), BGH (MA) e Aracati (CE). 

Para Giuliano Ramos, o time piauiense deve buscar um passo de cada vez. 

- O primeiro objetivo é conquistar a vaga para a semifinal e quem sabe fazer a final dentro de casa, com a torcida da nossa querida cidade de Parnaíba. 

Os jogos começam às 16h. A cerimônia de abertura está marcada para 20h30. Logo depois, às 21h30, o time piauiense estreia contra o Santa Cruz. Veja a tabela completa.

Letícia Lima se despede do Mundial Sub-20 de Atletismo com novo recorde

A piauiense Letícia Lima encerrou, neste domingo (15), sua participação no Mundial Sub-20 de Atletismo, em Tampere, na Finlândia, com um novo recorde sul-americano. 

No revezamento 4x400 metros feminino, a atleta fechou a prova para o Brasil, que terminou a final na oitava posição e quebrou mais uma vez o recorde sul-americano sub-20, com o tempo de 3min34seg55. 

A marca anterior era de 3min36seg22 e havia sido estabelecida ontem (14), nas eliminatórias do Mundial Sub-20, pelo mesmo quarteto formado por Letícia Lima, Marlene Santos, Tiffani Silva e Chayenne da Silva. O recorde anterior foi estabelecido em 2011 pela equipe da Colômbia (3min36seg74). 

A medalha de ouro do revezamento 4x400m ficou com os Estados Unidos (3min28seg74), seguido por Austrália (3min31seg36) e Jamaica (3min31seg90).

Letícia Lima também disputou o revezamento 4x100m, sem conseguir vaga na final, e os 200 metros rasos, parando nas semifinais. 

Com 20 atletas, o Brasil fechou sua participação na Finlândia com a prata de Mirieli Santos, no salto triplo, e o bronze de Alison Santos, nos 400m com barreiras. 

Revezamento quebra recorde e Letícia Lima vai à final do Mundial Sub-20 de Atletismo

Eder Mota/CBAt

Depois de parar nas semifinais dos 200 metros rasos e do revezamento 4x100m, Letícia Lima conseguiu se classificar para sua primeira final em um campeonato mundial de atletismo. 

Mais do que isso: ao lado de Marlene Santos, Tiffani Silva, Chayenne da Silva, a piauiense quebrou o recorde sul-americano sub-20 do revezamento 4x400m, que durava quase sete anos. 

O feito foi registrado em Tampere, Finlândia, no penúltimo dia do Mundial Sub-20 de Atletismo. 

Na manhã deste sábado (14), o quarteto brasileiro estabeleceu a nova marca do continente: 3min36seg22. Letícia Lima fechou a prova para o Brasil. 

O recorde anterior era da equipe da Colômbia (3min36seg74) e perdurava desde 25 de setembro de 2011. 

As brasileiras voltarão para a pista no domingo (15). A final do revezamento será disputada às 8h58 (horário de Brasília). 

A vaga na final já merece comemorações. Pensar em medalha nessa prova é um sonho bem mais alto. 

O Brasil se classificou para a final com o sétimo tempo entre as oito finalistas. E todas as seis equipes a sua frente quebraram algum recorde.

As brasileiras ficaram em terceiro lugar na primeira série classificatória. A Itália terminou em segundo, com o novo recorde italiano (3min35seg86). A Jamaica venceu a bateria com a melhor marca da temporada (3min34seg22). 

O feito jamaicano durou poucos minutos. Na terceira bateria, o time dos Estados Unidos estabeleceu o melhor tempo do ano, correndo mais de um segundo abaixo da marca anterior (3min33seg11) e três segundos mais rápido que as brasileiras. 

Como alertei, para o Brasil, pensar em medalha no revezamento é sonhar alto. Mas vale lembrar que a prova não consiste só em velocidade. A falta de precisão na troca de bastão é fator que derruba muitas equipes na modalidade. Portanto, tudo pode acontecer. 

Posts anteriores