Cidadeverde.com

Joelson Giordani campeão de caratê? Ouça o Cidade Esportiva desta segunda (22)

Parece que o jornalismo piauiense vai perder um dos seus talentos para as artes marciais...

Apresentador do Jornal do Piauí, da TV Cidade Verde, e do Acorda Piauí, na Rádio Cidade Verde, Joelson Giordani ainda é faixa amarela no caratê. Mas já foi vice-campeão em sua categoria no primeiro Torneio de Karatê Dô Tradicional da Escola Kidoju, realizado no último domingo (21), em Teresina (PI).

De goleiro de futsal a carateca! Se aderir a mais um esporte, já ficará perto de concorrer com o nosso recordista Francisco Soares Neto, campeão de judô, jiu-jitsu, tiro esportivo e rúgbi. Lembram dele? Já contamos sua história aqui no blog.

O Joelson carateca foi um dos assuntos da resenha de hoje do Cidade Esportiva, dentro do Acorda Piauí, da Rádio Cidade Verde. Também falamos do Joelson do Altos, que fez gol contra, perdeu pênalti e fez um gol para seu time na Série D do Brasileirão. Comentamos ainda a derrota do River, a vitória do Parnahyba, os resultados do Brasileirão e do futebol na Europa, além dos feitos do atletismo e o desempenho de Sarah Menezes no Grand Slam da Rússia. 

Confere aí a íntegra:

 

Celso Teixeira já sabia do problema do River antes da derrota. E quer reforços

Fotos: Victor Costa/River A.C.

O River montou um time para ser treinado por Waldemar Lemos, demitido em fevereiro. 

Depois apostou em Eduardo Hungaro, que caiu neste mês. 

Hungaro raramente jogou com três atacantes de ofício, como fazia Waldemar. Chegou a entrar em campo apenas com Viola na frente - seja por opção tática ou por conta dos desfalques. 

Mas Hungaro queria uma peça diferente no elenco, o "meia clássico", que ele definia como o cara que "pifa a defesa adversária". 

Veio Keninha, sem estar no melhor da sua forma - razão para ele não ter sido tão aproveitado pelo próprio Hungaro. 

O treinador caiu com a eliminação do time no Campeonato Piauiense. Para a Série D do Brasileirão, veio Celso Teixeira, que não é Waldemar e nem Hungaro. Vieram com ele quase 10 reforços - e o novo técnico quer mais. 

Teixeira mudou o time ppara a estreia contra o Guarany de Sobral (CE). Nomes como o zagueiro Oscar Brizuela, até antes titular absoluto, ficaram no banco de reservas e deram lugar aos novatos - alguns deles nitidamente sem o mesmo ritmo físico dos que já estavam no elenco. 

O River abriu o placar com Humberto no primeiro tempo e poderia ter feito mais. Na etapa final, o time despencou e sofreu a virada: 2 a 1 em casa, com cerca de 1.500 riverinos presentes, contra um dos times rebaixados no Campeonato Cearense deste ano. 

As opções de Celso Teixeira podem até ser questionadas pelos torcedores tricolores. Mas o treinador tem razão ao relatar um problema nítido no time tricolor, que por alguns momentos se dividiu em dois dentro de campo: os de trás e os que ficam esperando a bola na frente, sem ninguém no meio para fazer essa ligação. 

O técnico tricolor disse que conversou com a diretoria antes mesmo do jogo com o Guarany de Sobral, sobre três ou quatro reforços, principalmente para criação das jogadas no meio, para acabar com a ligação direta, os chutões da defesa para a bola chegar ao ataque. Celso Teixeira disse que o desempenho no jogo confirmou o problema. 

Restam cinco jogos para o River conquistar a classificação para a próxima fase da Série D e seguir sonhando com o acesso. E falta tempo para encontrar peças com as características pedidas por Teixeira. 

Ouça a entrevista da Rádio Cidade Verde com o treinador após o jogo:

 

Eduardo nem ia viajar. Mas foi o cara da estreia do Altos na Série D

Foto: Luís Júnior/A.A.Altos 

Ele nem ia viajar. Mas viajou. 

O nome de Eduardo só apareceu no registro da CBF na sexta-feira. E lá vai o atacante embarcar com o time até Miracema (TO) para enfrentar o Tocantins. Seis horas de vôo com escalas e mais uma hora de ônibus. 

Viagem desgastante e início no banco de reservas. 

Altos não tinha Manoel, machucado. Começou o jogo perdendo por 1 a 0, com gol contra de Joelson - que depois perdeu um pênalti e se redimiu empatando a partida. 

A estreia de Eduardo com a camisa do Jacaré veio no segundo tempo. E o atacante fez dois gols. Nada mal para quem sequer estava na lista de relacionados horas antes do embarque. 

 

O Altos saiu na frente na Série D do Brasileirão: 3 a 1 fora de casa impõe respeito. Mas os confrontos prometem ser mais difíceis a partir de agora. Sábado (27) é a vez de encarar o Cordino, finalista do Campeonato Maranhense, no Lindolfo Monteiro. 

Treze ouros, melhores atletas do torneio e vaga no Mundial: o atletismo do Piauí em festa

  • atletismo-12.jpg Letícia e o técnico Nilson: o Quênia é logo alí...
    Fotos: Divulgação
  • atletismo-11.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-10.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-09.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-08.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-07.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-06.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-05.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-04.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-03.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-02.jpg Fotos: Divulgação
  • atletismo-01.jpg Fotos: Divulgação

Faltou pouco para o Piauí conquistar o título do Norte-Nordeste de Atletismo, disputado no último fim de semana em Recife (PE). Os donos da casa foram campeões com o mesmo número de medalhas de ouro dos piauienses, mas foram ao pódio mais vezes. Foram 13 ouros para cada lado, mas 17 pratas contra 10. 

Isso é o de menos quando você tem os melhores atletas da competição, Bruno Lins e Letícia Maria Nonato de Lima. A garota de 16 anos, por sinal, arrebentou: foi ouro nos dois revezamentos (4x100m e 4x400m) e foi campeã nos 200 metros rasos, com direito a índice para o Mundial Sub-18. 

Letícia preciva correr abaixo de 24seg28 para conquistar a vaga, e o fez. A atleta do Piauí está classificada para o Mundial da modalidade, que acontecerá em Nairobi, no Quênia, de 12 a 16 de julho.

 

Antes dela, só Joelma das Neves e Cristiane Silva disputaram mundiais, mas o Mundial de Revezamentos. Nascida em Timon (MA), Joelma ainda se classificou para o Mundial de Atletismo de 2015, mas perdeu o torneio por uma lesão. 

Antes delas, só Cláudio Roberto Sousa, nos anos 1990, disputou o Mundial Sub-20. Depois virou medalhista olímpico com a prata no revezamento 4x100m, em Sydney 2000, e foi prata no Mundial de 2003, em Paris, também no revezamento.

Bruno Lins, alagoano que defende o clube CT Piauí e agora o estado, bateu o recorde dos 100 metros rasos que durava desde 1996, foi ouro nos 200m e ajudou na quebra do recorde do revezamento 4x100m, com o melhor tempo do país no ano. 

O desempenho foi de encher os olhos. Um fim de semana para todos do atletismo e do esporte piauiense se orgulharem.

Na Rússia, Sarah Menezes é eliminada na estreia e contesta punição

Em uma luta longa e sem pontuações, a piauiense Sarah Menezes foi eliminada, neste sábado (20), logo na sua estreia no Grand Slam de Ekaterimburgo, na Rússia. A brasileira recebeu uma punição e abriu os braços contestando a decisão. 

A luta contra a húngara Reka Pupp terminou empatada com uma punição para cada judoca. Depois de dois minutos cronometrados no golden score, o tempo de desempate, o confronto foi interrompido para análise de vídeo. Em seguida, foi marcado falso ataque de Sarah Menezes e decretada a vitória da adversária. 

Na mesma categoria (meio leve, até 52kg), a brasileira Érika Miranda conquistou a medalha de ouro. Charles Chibana (66kg) e Marcelo Contini (73kg) foram prata. Rafaela Silva (57kg) e Mariana Silva (63kg) ficaram com o bronze. A competição termina no domingo (21). 

Sarah Menezes reencontra húngara no Grand Slam da Rússia

Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ

Foram sorteadas, nesta sexta-feira (19), as chaves do Grand Slam de Ecaterimburgo, na Rússia, que acontece neste fim de semana. A piauiense Sarah Menezes entra na disputa e vai reencontrar uma adversária já vencida por ela neste ano. 

A húngara Reka Pupp, número 14 do ranking mundial, será a adversária de estreia de Sarah Menezes, hoje no 31º lugar do mundo na categoria meio-leve (até 52kg). As duas folgam na primeira rodada e só se enfrentam nas oitavas-de-final. 

Apesar na diferença nas posições, a brasileira leva a melhor nos confrontos diretos. Na única oportunidade na qual as duas se encontraram, no Grand Slam de Paris, em fevereiro, a vitoriosa foi a piauiense.

Na mesma chave, Sarah Menezes poderá enfrentar a francesa Armandine Buchard, número 11 do mundo e com três confrontos com a piauiense em 2013 e 2014, quando as duas competiam entre as ligeiros (até 48kg). A brasileira leva a pior no histórico, com duas derrotas. 

Veja a chave na íntegra

Sarah Menezes passou por um período intenso de treinos no Rio Grande do Sul, antes de embarcar para a Rússia. A expectativa é que a atividade ajude a piauiense na adaptação ao novo peso. 

As lutas em Ecaterimburgo começam neste sábado (20), com as eliminatórias a partir de 2h e finais às 9h.  

 

Com olímpicos, Piauí tenta título inédito do Norte-Nordeste de Atletismo


Delegação do Piauí antes do embarque para Recife

Hoje à tarde, o Piauí começa a competir em Recife (PE) com a possibilidade real de se tornar campeão do Troféu Norte-Nordeste de Atletismo pela primeira vez. 

A delegação de 31 atletas embarcou para Pernambuco com um diretor técnico, quatro técnicos, um psicólogo e um fisioterapeuta. Equipe completa para fazer as medalhas douradas conquistadas nos últimos anos se somarem  para superar os outros estados no coletivo. 

Entre os atletas, o Piauí vai reforçado com nomes olímpicos. É o caso do maranhense José Carlos Moreira "Codó" e do alagoano Bruno Lins, bronze com o revezamento brasileiro nos Jogos de Pequim, em 2008 e integrantes da seleção que disputou a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.

Codó vai disputar a competição em meio a um momento difícil na sua vida. Depois de perder o pai há dois meses, o velocista tenta recuperar sua melhor forma. 

Bruno Lins está de olho no Mundial de Atletismo, em agosto, e vê o Norte-Nordeste como preparação para o evento internacional. Mas ressalta a importância de se entrar focado na competição. 

Apesar dos olímpicos chamarem a atenção no time masculino, é entre as mulheres que o resultado do Piauí pode ser mais expressivo. Em seis provas, o estado conta com as melhores atletas ranqueadas no ano. 

A competição começa às 14h deste sábado e termina na tarde de sábado.

 

Técnico vice-campeão cearense assume o Parnahyba

Foto: Ferroviário A.C.

Wladimir de Jesus é o novo técnico do Parnahyba Sport Club. Ele chega ao litoral piauiense nesta quinta-feira (18) e já deve comandar o time no domingo (21), contra o Globo (RN), pela Série D do Brasileirão. 

O treinador chega para substituir Fernando Tonet, que levou o Tubarão até a decisão do Campeonato Piauiense, mas não resistiu após a derrota por 3 a 0 no jogo de ida da final, contra o Altos. 

No comando do Ferroviário, Wladimir de Jesus eliminou o Fortaleza nas semifinais e decidiu o título com o Ceará, sendo derrotado na decisão. O desempenho garantiu o clube na pré-Copa do Nordeste. 

Como ontem (17), o Parnahyba ficou com o vice-campeonato piauiense, também terá de disputar a pré-Copa do Nordeste na próxima semana. E o Ferroviário poderá ser seu adversário. Mas isso é outra história. 

A diretoria azulina pretendia contar com a presença do treinador no jogo de ontem, no Lindolfo Monteiro, mas não foi possível. Wladimir de Jesus é aguardado hoje em Parnaíba. 

Altos 2x2 Parnahyba - crônica de um título anunciado

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) preparou a festa para dois convidados na decisão do Campeonato Piauiense. Só veio a torcida de um. 

Teve show de rock com a banda All Stars antes da partida...

Teve animador cantando forró em pleno aquecimento dos jogadores. Tinha palhaços e bonecos para animar os torcedores...

Se o Tubarão não feio de Parnaíba, o Jacaré estava empolgado, fazendo pose. 

A FFP preparou até um placar eletrônico, enquanto o que a Prefeitura de Teresina comprou não é instalado no Lindolfo Monteiro. 

Só que quando o jogo começou, o placar não registrava os gols. O jeito foi desligar. 

Ligado estava o Parnahyba, que conseguiu um pênalti aos 30 segundos de partida. Jânio Daniel converteu. Era tudo o que o Tubarão precisava para dar uma de Barcelona. 

Não custa lembrar: o Parnahyba perdeu o jogo de ida por 3 a 0. Precisava vencer por quatro gols de diferença para ser campeão. 

Mas aos 23 minutos, em um lance questionado pelo Parnahyba, a arbitragem marcou pênalti e Joelson empatou. 

Em 2013, no mesmo Lindolfo Monteiro, o Parnahyba perdia para o River por 2 a 0 e precisava empatar para ser campeão. Voltou do intervalo e conseguiu. 

Em 2017, voltar do intervalo e fazer quatro gols era tão difícil quanto improvável. 

O Tubarão tentou. Tentou, tentou, tentou. Atacou mais e arrancou gritos desesperados da comissão técnica do Altos. Só na metade do segundo tempo o Jacaré conseguiu administrar melhor a partida. 

O Parnahyba ainda fez 2 a 1, de novo com Jânio Daniel, aos 41 minutos. Pouco tempo depois, a reação do Altos foi fatal com Manoel: 2 a 2. 

Como disse o técnico-presidente, Batista Filho, o Parnahyba perdeu a chance de conquistar o título nos últimos oito minutos do jogo de ida. Pelo menos, ganhou novo ânimo para disputar a Série D do Brasileirão, a partir de domingo. 

Já o Altos foi campeão sem qualquer contestação. Melhor elenco, que ganhou nova postura com o técnico Paulinho Kobayashi. Os toques rápidos e eficientes tornam o clube piauiense um adversário difícil de ser batido na Série D. 

Chegou, enfim, o primeiro título da história da Associação Atlética Altos. Que de meteórica, essa trajetória tenha só a ascensão. Vida longa ao Jacaré! 

Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

Torneio Sub-21 vai definir vaga piauiense na Série D; Cesarino defende investimento na base

Em entrevista ao Acorda Piauí, da Rádio Cidade Verde, o presidente da Federação de Futebol do Piauí, Cesarino Oliveira, defendeu o investimento dos clubes em categorias de base para que o esporte local volte a viver dias melhores. Como forma de estimular, ou até forçar as agremiações, um torneio Sub-21 valerá como seletiva para a Série D do Campeonato Brasileiro do ano que vem. 

O regulamento do Campeonato Piauiense 2017 já prevê que apenas o campeão terá vaga na Série D de 2018. A segunda vaga será destinada ao vencedor da Copa Piauí, torneio previsto para o segundo semestre e com a presença apenas de jogadores Sub-21. A competição também dará uma das vagas do estado na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2019. 

Cesarino Oliveira lembrou nomes de jogadores como Jonas, hoje no Coritiba (PR), e Renê, do Flamengo, que começaram no futebol piauiense, para lamentar que os clubes locais tenham deixado de lado suas categorias de base. 

- Estamos realizando o Sub-19, vamos dar uma roupagem nova ao Sub-15 e Sub-17 e iremos fazer a competição do Sub-21 no segundo semestre, que dá uma vaga para a Série D do próximo ano. Para que exista uma obrigação que as equipes possam aproveitar o que está sendo feito agora, o Sub-19, e obrigatoriamente nós possamos ter esses atletas jogando. 

O presidente da FFP citou como exemplo o River, que tem contratado diversos jogadores de fora para competições nacionais e dos últimos anos e só manteve o volante Amarildo. O dirigente lembrou que taxas e outras despesas são pagas e esse investimento em futebol não é feito nos jogadores do estado. 

Ouça a íntegra da entrevista - Cesarino Oliveira fala sobre o assunto no final. 

 

Posts anteriores