Cidadeverde.com

River 2x1 Maranhão - na fé e na raça, mas Galo segue em perigo

Esta imagem é o resumo do jogo. Seu Delson e dona Sheila Castelo Branco, em frente ao vestiário do River no Lindolfo Monteiro. Depois da partida, os jogadores puxam o "Pai Nosso" e eles seguem juntos - ela de joelhos.

Foto: Fábio Lima/Cidade Verde

Pode, e nem deve ter sido a primeira vez que o casal fez a oração na porta do vestiário. Mas o drama da partida faz a imagem ser a cara do jogo de ontem. 

A outra é o volante Amarildo passando mal após a partida. Chegou a entrar na ambulância, mas o veículo só fez dar a volta no estádio. Puro desgaste do jogador. Isso sem contar os que permaneceram em campo por muito tempo sentindo dores - e a torcida sem saber que eles estavam era machucados. 

O River passou mais de 15 minutos eliminado da Série D com uma rodada de antecedência. Mas reagiu, mais na raça que no futebol. Tomou um gol do Maranhão, de cabeça, aos 10 minutos do segundo tempo, e virou o jogo com gols deo Tiaguinho, aos 35, e André, já nos acréscimos. 

Viola chorou ao falar de André. Revelou que ele seria dispensado pela diretoria tricolor, mas o técnico Lucas Andrade bancou sua permanência. 

O Galo vive um drama a cada rodada. Um time cheio de desfalques, tanto no departamento médico como de vagas não repostas no plantel - dos três contratados na semana passada, só um foi regularizado. 

E na próxima rodada, a derradeira, mais um drama. Ainda que seja vice-líder, o River não pode perder para o Guarany, em Sobral (CE), pois dependerá de uma derrota do Maranhão para o já eliminado Potiguar (RN). 

Se o River tivesse feito mais um gol contra o Maranhão, poderia jogar pelo empate em Sobral. Mas é difícil exigir isso de quem já perdia a partida e conseguiu virar nos minutos finais. E nem é hora de chorar o leite derramado. 

O time tricolor tem contrariado qualquer prognóstico. Em meio aos problemas, tem se superado. Por conta das dificuldades, não será surpresa se acabar eliminado. Contudo, a sequência de três vitórias da moral ao River para se superar mais uma vez. 

Até quando a raça tricolor vai fazer o Galo vencer seus jogos? No domingo, vamos ter uma resposta.