Cidadeverde.com

Na Rádio: Caiu o "pofexô"...

Foto: Willliams Aguiar/Sport Club do Recife

A derrota do Sport por 2 a 0 para o Atlético Junior, de Barranquilla (COL), pela Copa Sul-Americana, terminou com a demissão do técnico Vanderley Luxemburgo, demitido no vestiário da Ilha do Retiro. 

A queda do técnico do Sport foi um dos assuntos do Acorda Piauí desta sexta-feira (27). Como sempre, o Cidade Esportiva fez um resumo dos eventos esportivos do fim de semana, com os clássicos do Brasileirão e os palpites da rodada, além da Fórmula 1, futebol internacional e o UFC. Ouça na íntegra:

Na Rádio: Flamengo vence, mas vantagem é pequena

Gilvan de Souza / Flamengo

A vitória do Flamengo no clássico de ontem (25) contra o Fluminense dá vantagem ao rubro-negro nas quartas-de-final da Copa Sul-Americana, isso é óbvio. Mas essa vantagem não é lá essas coisas. 

Jogando "fora de casa", segundo o regulamento, o Flamengo teria de ter feito mais gols para poder contar com uma vantagem maior no jogo de volta, na semana que vem. O que o rubro-negro tem nas mãos é basicamente a classificação por um empate ou nova vitória. 

O Fluminense vai precisar sair pra cima na semana que vem, é verdade. Mas cada gol que o tricolor fizer trará problemas ao Flamengo. Afinal, o Flu será o visitante, mesmo no Maracanã.

A vitória do Flamengo e a goleada do Grêmio na semifinal da Libertadores foram assuntos do Cidade Esportiva, quadro do Acorda Piauí, nesta quinta-feira (26):


Entrevistas veiculadas no programa são da FLA TV e coletiva de imprensa transmitida pela TV Flu.

A piauiense que virou titular da seleção e marcou gol do título

  • maga5.jpg Fernanda Coimbra/CBF
  • maga4.jpg Fernanda Coimbra/CBF
  • maga3.jpg Fernanda Coimbra/CBF
  • maga2.jpg Fernanda Coimbra/CBF
  • maga1.jpg Fernanda Coimbra/CBF

Ela jogou no Tiradentes, depois foi para o Rio Preto (SP). Com o clube, disputou a decisão do Campeonato Paulista e foi campeã. Horas depois, recebeu ligação sendo convocada para viajar para a China no dia seguinte. 

A Copa CFA é um torneio amistoso. Mas para Adriana, que no Piauí foi apelidada de "Maga" pelo corpo franzino, foram dias de pura magia. 

A piauiense estreou com a camisa da seleção nos minutos finais da vitória por 3 a 0 sobre o México. No jogo seguinte, entrou no intervalo da vitória por 2 a 0 sobre a Coreia do Norte - chegou a marcar um gol que foi anulado. 

Ontem, na última partida do quadrangular, contra a China, Adriana foi titular e fez o segundo gol do Brasil no empate por 2 a 2. Jogou ao lado da craque Marta e já tem um título no currículo. E fez o gol do título... 

Adriana falou sobre esse momento único na sua vida. A Marta até apareceu no meio da entrevista. Vê aí:

E no Acorda Piauí desta quarta-feira (25), é claro que demos os parabéns para a piauiense. Falamos também do Fla-Flu pela Copa Sul-Americana e os outros jogos desta quarta-feira.

O que esperar do senhor Waldemar no Altos Atlético Clube

Foto: Victor Costa/River A.C.

A temporada 2018 do futebol piauiense começa oficialmente nesta terça-feira (24), quando a Associação Atlética Altos apresenta seu novo treinador, Waldemar Lemos. 

Ele mesmo, o irmão do Osvaldo, famoso pelo anúncio desastrado de seu nome como treinador do Flamengo em 2003 - reportagem do canal pago ESPN que virou meme nas redes sociais. 

O anúncio do Altos parece o repeteco do que aconteceu na temporada 2017, só que em outro clube. Waldemar Lemos veio para comandar o River na Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Foi demitido em um episódio até hoje mal explicado pela diretoria. Fazia um trabalho regular no início de temporada, ainda a se esperar o que poderia render. 

A diferença é que o Altos é um clube pequeno, onde o presidente é o único que manda, sem a necessidade de dar muita satisfação a outros dirigentes. No River, a gente sabe que não funciona bem assim e as pressões de torcida e diretores são maiores. 

Outro fator sobre o presidente: é assumidamente pré-candidato nas eleições parlamentares de 2018. Não vai querer montar um time que dê vexame justo no ano que vem. Waldemar deverá ter o melhor elenco que Altos puder oferecer. 

No Acorda Piauí desta terça-feira (24), falamos um pouco sobre a apresentação de Waldemar Lemos, além da vitória do Botafogo sobre o Corinthians-quero-perder-meu-título e o prêmio de melhor do mundo para Cristiano Ronaldo. Ouça na íntegra:

 

Esporte universitário, judô e basquete: as conquistas do Piauí no fim de semana

  • jubs_2017-3.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-11.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-10.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-9.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-8.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-7.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-6.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-5.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-4.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-2.jpg Foto: FAEP
  • jubs_2017-1.jpg Foto: FAEP

O fim de semana foi repleto de conquistas para o esporte piauiense. 

No basquete em cadeira de rodas, o CBA 40 Graus perdeu a decisão do Campeonato Brasileiro da 2ª Divisão, disputado em São Paulo. Mas o vice-campeonato será suficiente para levar o time de Teresina para a 1ª Divisão no ano que vem. O título ficou com o Candangos (DF), que venceu a final por 71 a 57. 

Nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), que acontecem em Goiânia, o Piauí já conquistou sete medalhas. Lara Beatriz, da faculdade Aliança/Nassau, foi campeã nos 100 metros rasos do atletismo. Lia Raquel, da faculdade Santo Agositnho, ficou com a prata nos 200 metros. 

Outros três ouros e duas pratas vieram do badminton. Gabriele Cavalcante foi campeã na disputa de simples e na dupla feminina, ao lado de Emanuelly Farias, e na dupla mista, com Francielton Farias. O mesmo Francielton foi campeão nas duplas masculinas, ao lado de Cleudson Jardel, e levou prata no torneio de simples. Todos os medalhistas da peteca são da faculdade Santo Agostinho. 

No Judô, Magno Castro levou medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Veteranos. Já a nova geração subiu ao pódio três vezes no Brasileiro Interclubes Sub-15, que aconteceu em Fortaleza (CE): Pedro Fernandes e Felipe Silva foram ouro, e Kaylane Duarte levou medalha de prata. 

Parabéns aos atletas piauienses, que foram destaque no Cidade Esportiva, do Acorda Piauí desta segunda-feira (23):

Ampliada às 15h11
Ficamos tão felizes que repetimos os parabéns no Cidade Verde Notícias, com mais notícias do fim de semana:

 

 

Análise: desempenho de Sarah Menezes é mais relevante que ouro no Troféu Brasil

  • sarah_trofeu_brasil-8.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-7.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-6.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-5.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-4.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-3.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-2.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ
  • sarah_trofeu_brasil-1.jpg Foto: Mayara Ananias/CBJ

Claro que todos queremos ver Sarah Menezes no topo do pódio, mas vencer o Troféu Brasil de Judô, disputado no último fim de semana em Belo Horizonte (MG), era meio que uma obrigação para a campeã olímpica de 2012. Depois de testar uma mudança para a categoria meio-leve (52kg) por alguns meses, a piauiense decidiu voltar para as ligeiros (48kg) e ainda não têm adversárias no país que ameacem, de fato, sua titularidade. 

O que talvez possa ser considerada uma ameaça para Sarah Menezes é a balança. A judoca passou o último ciclo olímpico no sufoco para segurar o peso.

Apesar da decisão de voltar ao peso mais leve do judô olímpico ser da judoca, a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) exigiu exames para certificar que Sarah Menezes não terá problemas de saúde com a vida mais regrada que terá de manter.

A atleta saiu do Troféu Brasil confiante nos resultados dos exames para que a CBJ confirme seu retorno para a seleção brasileira no peso antigo. Ouça a entrevista:

Sarah Menezes pretende disputar o Campeonato Brasileiro, em novembro, também na categoria ligeiro, para se firmar de volta ao peso no qual foi campeã olímpica. Ela sabe que terá de se manter assim até 2020 se quiser disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, no Japão - talvez a sua última olimpíada. Não será fácil - nunca foi, na verdade. Mas estamos na torcida para que dê tudo certo. 

Na Rádio: as mudanças de Tite para Bolívia x Brasil

Pedro Martins / MoWA Press

Sem Diego, do Flamengo, cortado por lesão, o técnico Tite optou por não convocar outro jogador para os últimos jogos do Brasil nas eliminatórias da Copa. Mas a seleção terá novidades nesta quinta-feira (5), contra a Bolívia. 

O treinador também comentou a polêmica envolvendo Neymar e o uruguaio Cavani no PSG. Ouça na íntegra do Cidade Esportiva, do Acorda Piauí desta quarta-feira (4).

Na Rádio: a Copa do Brasil nas mãos dos goleiros?

Fotos: Staff Images / Flamengo (1) e Site Oficial do Cruzeiro (2)

Eles podem ser decisivos na noite de hoje (27). Alex Muralha, do lado do Flamengo, e Fábio, debaixo da trave do Cruzeiro. Os dois goleiros são candidatos a protagonistas em uma possível decisão por pênaltis da Copa do Brasil.

O empate em 1 a 1 no jogo de ida daria vantagem ao Cruzeiro, se o regulamento também contasse o gol fora de casa como critério de desempate na decisão. Em condições iguais no placar agregado e com times equilibrados, Cruzeiro e Flamengo se enfrentam no Mineirão, às 21h45, e talvez só o local do jogo seja uma vantagem a mais para o time mineiro. 

Do lado rubro-negro, Guerrero defendeu Alex Muralha das críticas e depositou confiança no goleiro. 

Entre os cruzeirenses, o goleiro Fábio disse que o time tem condições de evitar que a decisão do título vá para os pênaltis. Será?

Ouça as entrevistas na íntegra do Cidade Esportiva, do Acorda Piauí desta quarta-feira:

Com direito a recorde, natação do Piauí fecha Norte-Nordeste com 34 medalhas

  • nado03.jpg Fernanda Visgueira voltou para casa com dois ouros e um dos recordes do torneio
    Reprodução/Facebook
  • nado04.jpg Caio Silvestre também foi ao pódio
    Reprodução/Facebook
  • nado02.jpg Reprodução/Facebook
  • nado01.jpg Reprodução/Facebook
  • nado00.jpg Reprodução/Facebook

A natação piauiense retornou de João Pessoa (PB) com 34 medalhas no Troféu Norte-Nordeste de Clubes, disputado no último fim de semana. Os atletas da AABB Teresina e Círculo Militar de Teresina (CMT) representaram o estado e conquistaram sete medalhas de ouro, 15 de prata e 12 de bronze no Troféu Walter Figueiredo Silva.

Entre os destaques está Fernanda Visgueira, da AABB, que levou duas medalhas de ouro, com direito a recorde da competição nos 400 metros livre, categoria Júnior 1 - além de duas medalhas de prata com os revezamentos e outras duas de bronze em provas individuais.

Kaleo de Sousa Lima, também da AABB, foi o recordista de ouros do Piauí, sendo campeão em três provas na categoria Juvenil 2, além de duas pratas com os revezamentos.

Victoria Sônia, do CMT, também foi ao pódio com dois ouros e uma prata na categoria Juvenil 2. 

A AABB Teresina inscreveu 13 atletas e fechou o torneio com cinco medalhas de ouro, 14 de prata e nove de bronze. O CMT levou seis nadadores e ficou com duas de ouro, uma de prata e três de bronze. 

Veja os resultados completos

 

CBJ prega cautela com saúde de Sarah Menezes na volta para antiga categoria

Marcio Rodrigues/MPIX/CBJ

É com cautela que a Confederação Brasileira de Judô (CBJ) acompanha a nova mudança de categoria da campeã olímpica Sarah Menezes. Em entrevista para a Rádio Cidade Verde, o gestor de alto rendimento da entidade, Ney Wilson, demonstrou preocupação com a saúde da atleta. Ele prevê que a avaliação para saber se a judoca terá mesmo condições de voltar a competir entre as ligeiros (até 48kg) dure até 90 dias. 

- Ela precisa ter segurança de que essa alteração da perda de peso não vai trazer nenhum comprometimento da saúde dela porque no final do ciclo passado ela já teve alguns problemas de saúde, com rim, etc, e que nos preocupa. 

Sarah Menezes confirmou, também para a Rádio Cidade Verde, que vai disputar o Troféu Brasil, em outubro, na categoria ligeiro. É a primeira vez que ela vai competir em 2017 na categoria na qual foi campeã olímpica, em 2012. Desde o início do ano, a piauiense luta na categoria meio-leve (até 52kg), tendo obtido uma medalha de prata. 

Ney Wilson explica que Sarah Menezes pode até disputar o Troféu Brasil sem ter maiores problemas com a redução de peso. A preocupação da CBJ é saber se a judoca poderá manter-se abaixo dos 48 quilos por períodos mais longos, que envolvem treinamentos da seleção e mais competições. O desafio da campeã olímpica será se manter em alto nível sem extrapolar o peso pretendido por ela. 

- Ela tem que se manter durante os quatro anos dentro desse peso, com várias competições por ano, com vários treinamentos durante o ano. 

Ao longo dessa avaliação, Sarah Menezes não deve representar o Brasil em competições internacionais. Como a avaliação pode durar de 60 a 90 dias, a judoca talvez só voltará a defender a seleção em 2018. 

 

Posts anteriores