Cidadeverde.com

Sarah sobe para 5º lugar no ranking mundial

Foi atualizado nesta quarta-feira (9) o ranking da Federação Internacional de Judô.

Sarah Menezes subiu duas posições e agora é a quinta colocada na categoria ligeiro, até 48 quilos.

A judoca piauiense é a melhor brasileira em sua categoria, seguida de Taciana Rezende/RS, 21ª; Daniela Polzon/RJ, 30ª; e Catiere Toledo/SE, 43ª. Nenhuma delas subiu de posição.

Sarah Menezes é a melhor das Américas, e a segunda melhor no continente entre todas as mulheres ranqueadas nas diversas categorias - perde apenas para a cubana Idalis Ortiz, terceira na categoria até 78kg.

O top 10 da categoria conta com:
1 - Tomoko Fukumi - JAPÃO - 1.770
2 - Frederique Jossinet - FRANÇA - 1.080
3 - Haruna Asami - JAPÃO - 820
4 - Alina Dumitru - ROMÊNIA - 766
5 - SARAH MENEZES - BRASIL - 700
6 - Jung-Yeon Chung - COREIA DO SUL - 672
7 - Emi Yamagishi - JAPÃO - 670
8 - Eva Csernoviczki - HUNGRIA - 632
9 - Kaori Kondo - JAPÃO - 536
10 - Nataliya Kondratyeva - RÚSSUA - 520

Chung e Yamagishi foram justamente as judocas que não somaram mais pontos e perderam a posição para Sarah Menezes, que teve pontuação máxima nos últimos 12 meses menor até que a nona colocada Kaori Kongo, mas mantém uma constância de pontuar em quase todos os torneios.

Governador garante: vai apoiar o Flamengo na Série D

A pergunta foi feita por um telespectador ao governador Wilson Martins, durante o Jornal do Piauí desta quarta-feira (9): o senhor vai ajudar o Flamengo na Série D do Campeonato Brasileiro?

- Vou sim. Sou flamenguista, estou conversando com o pessoal do Flamengo, e não tenho nenhuma dúvida de que vamos participar.

Bom, o homem falou. Se é isso que faltava para o nome do representante piauiense aparecer na tabela da competição, avisem logo para a CBF.

Sarah Menezes - Balanço do 1º Semestre

Sarah Menezes disputou seis torneios internacionais em 2010 e faturou três medalhas: duas de ouro e uma de prata, além ter ficado duas vezes em quinto lugar e outra em sétimo. 

O que não fez a judoca piauiense deslanchar no ranking ainda foi o fato dela se dar melhor nos torneios que somam menos pontos, e ficar fora do pódio nos que valem mais. Ainda assim, é a brasileira em posição mais destacada de todas as categorias - sétimo lugar. 

Valdecir Carvalho/Fotocom

O primeiro ouro do ano foi no Pan, torneio continental que lhe somou 180 pontos. É o segundo mais baixo na lista do ranking, ganha apenas das Copas do Mundo.

Nas duas Copas do Mundo que disputou, Sarah fez a final. Perdeu em Budapeste, na Hungria (mais 60 pontos), e ganhou em São Paulo (mais 100 pontos).

O Grand Prix de Dusseldorf, na Alemanha, deu 200 pontos para a campeã, e nada para a sétima colocada. 

Os Grand Slams de Paris, na França, e do Rio de Janeiro deram 300 pontos para quem levou ouro, 180 para a prata, 120 para o bronze, e 60 para o quinto lugar, posição de Sarah Menezes nas duas competições. 

Grand Slam de Paris - 5º lugar
Copa do Mundo de Budapeste - 2º lugar
Grand Prix de Dusseldorf - 7º lugar
Pan-Americano - 1º lugar
Grand Slam do Rio de Janeiro - 5º lugar
Copa do Mundo de São Paulo - 1º lugar

Sarah Menezes só enfrentou duas das seis rivais que estão a sua frente no ranking. A principal adversária foi a 15ª do ranking mundial, a argentina Paula Pareto, a quem venceu duas vezes, nos torneios em que foi ouro, e perdeu apenas uma, em Dusseldorf, no pior resultado do ano. 

Em Paris, Sarah foi eliminada pela sul-coreana Jung-Yeon Chung, quinta no ranking mundial. Em Budapeste, a derrota na final foi diante de Haruna Asami, terceira na mesma lista. No Rio de Janeiro, a surpresa nas quartas-de-final foi a chinesa Shugen Wu, 17ª do mundo.

Em julho, a piauiense volta a lutar no Grand Slam de Moscou, na Rússia. Lá ela deve encontrar as principais adversárias na categoria. Espero que possa avançar e lutar com elas, porque nos únicos dois testes diretos contra adversárias do topo do ranking terminaram em derrota de Sarah Menezes. Na lista, a brasileira está entre as melhores. Contra elas, ainda precisa mostrar isso em 2010. 

Cadê o Piauí na Série D?

A CBF divulgou nesta segunda-feira (7) a primeira lista de desistências da Série D do Campeonato Brasileiro. O documento, você acessa aqui.

No Grupo A1, saem Baré/RR e Santana/AP, entram Cametá/PA e Cristal/AP, respectivamente. No A4, o Corinthians/RN deu lugar ao Potiguar/RN. No A7, o Democrata/MG saiu para a entrada do Uberaba/MG.

Já no Grupo A2, foi definido o Náuas como representante do Acre, e Botafogo/DF e Brasília/DF como Goiás 1 e 2 no Grupo A6.

Com isso, toda a tabela foi fechada, exceto nos Grupos A3, onde ainda aparece uma vaga com a sigla PI-1, e A7, com a vaga do Espírito Santo. De todos os Estados brasileiros, o Piauí e Espírito Santo são os únicos que não constam com seu representante registrado pela Confederação Brasileira de Futebol.

Com a palavra Flamengo, campeão da Copa Piauí 2009, e Federação de Futebol do Piauí. E também a CBF. Afinal, o prazo inicial para confirmar desistência era 21 de maio. Dia 28 já deveria acontecer a substituição no Estado, no caso do Piauí, por Picos. No dia 9, a substituição, se a regra for seguida, deve ser por time de qualquer federação.

Pode até ser que já tenham confirmado o Flamengo e o papel não tenha chegado por burocracia. Vai que foi isso. Mas é no mínimo chato o restante do Brasil ver a tabela indefinida quando nosso representante talvez tenha sido o primeiro do país a ser definido, ainda no ano passado.

Corredora piauiense de 70 anos ganha apelido de "Forrest Gump" em Brasília


Edelswitha Trindade nasceu em Ribeiro Gonçalves, região sul do Piauí. Aos 70 anos, ela é uma veterana em provas de rua na categoria máster. Nos anos 1990, foi até o Japão e faturou medalhas no Campeonato Mundial da categoria. Já pensou se ela tivesse começado a correr antes?

Dona Dedé virou um símbolo do pedestrianismo no Distrito Federal, e foi motivo de reportagem especial no jornal Correio Braziliense do último domingo, que a apelidou de "Forrest Gump", em alusão ao filme estrelado por Tom Hanks. 

Vale a pena ler a reportagem completa desse exemplo de vida, que começou a correr para se recuperar de dores lombares. Corrida que começou ainda no Piauí, com a ajuda do pai. E que continua pelo Brasil e o mundo. 

A reportagem completa você lê no Correio Braziliense, neste link, com direito a vídeo.

Piripiri vai jogar handebol em Blumenal/SC

Time da Chrisfapi, de Piripiri: título inédito no esporte coletivo para o interior

Terminou no último domingo a etapa estadual das Olimpíadas Universitárias. Já estão definidos os estudantes piauienses que representarão o Estado na estapa nacional, de 5 a 14 de novembro, em Blumenal/SC. As partidas foram disputadas no ginásio do IFPI, antigo Cefet, onde foi registrado um feito inédito.

No handebol masculino, a UFPI de Teresina chegou a jogar por dois a menos, mas bateu a UFPI de Picos por 34 a 29, e ficou com o vice-campeonato. O título é da Chrisfapi, de Piripiri, que nem precisou jogar na última rodada. É a primeira vez que uma equipe do interior do Piauí vai disputar a etapa nacional - nos esportes individuais, já tivemos representantes e até medalha de ouro.

No handebol feminino, a UFPI venceu a Chrisfapi, de Piripiri, por 35 a 28, e levou o título.

No futsal masculino, empate entre IFPI e Ceut em 2 a 2 no tempo normal. Na prorrogação, vitória do Ceut por 3 a 1, e mais um ano garantido na disputa das Olimpíadas Universitárias. Foi o sexto título seguido da instituição privada. O IFPI foi o time de melhor campanha, e por pouco não quebrou essa hegemonia. Contam que o jogo foi tão emocionante que os técnicos até choraram. Que coisa!

A etapa estadual das Olimpíadas Universitárias foram realizadas pela Federação Acadêmica de Esportes Piauiense - Faep - , com apoio da Fundação de Esportes do Piauí, federações esportivas, Confederação Brasileira de Desporto Universitário, e instituições de ensino superior de Teresina, Picos, Floriano, Piripiri, e Parnaíba envolvidas.

E boa sorte para quem vai a Santa Catarina. Em 2009 estive no evento em Fortaleza e vi a conquista das nossas quatro medalhas. Dá pra levar mais.

Polícia para torcida do Flamengo na BR-343

O Flamengo foi bravo. Recuperou-se de um 1º Turno ruim no Campeonato Piauiense. Chegou na final do 2º Turno. 

Deixou de levar o bicampeonato e a vaga na Copa do Brasil. Mas paciência. Nada justifica baderna.

Recebi por e-mail reclamações de motoristas que voltavam para a capital e passaram por um ônibus com torcedores do Flamengo, que deixaram Campo Maior e seguiam para Teresina. No caminho, bombinhas eram jogadas na BR-343, deixando fumaça na pista.

Falei com o inspetor Augusto, do posto da Polícia Rodoviária Federal em Campo Maior. Eles tiveram de interferir na questão quando o ônibus passava por Altos.

- Ninguém se feriu e não houve nenhum acidente provocado por isso. Mas vi uma dessas bombinhas quase acertar o teto de um carro -, relatou ao Cidadeverde.com.

A PRF parou o ônibus e recolheu as bombinhas, que foram entregues ao chefe da torcida. Ele prometeu evitar novos incidentes, e conseguiu. A viatura seguiu o ônibus e os artefatos não foram mais jogados na pista.

O diminutivo é válido. Eram bombinhas, de festa junina, um pouco mais fortes que um traque. Não iriam ferir ninguém ou provocar um buraco na rodovia. Mas tiram a atenção do motorista, e poderiam ter provocado um acidente.

Badminton do Piauí fatura 11 medalhas na 2ª etapa do Campeonato Brasileiro

O Piauí volta com 11 medalhas da 17ª Copa Sul de Badminton, realizada neste fim de semana em Porto Alegre/RS e que valeu como segunda etapa do Campeonato Brasileiro. Foram três de ouro, cinco de prata, e três de bronze. A maioria foi ao pódio duas vezes, no torneio de simples e nas duplas. 


Foram duas delegações do Estado. A maior delas da Federação de Badminton do Piauí - Febapi -, com os atletas patrocinados pelo programa Jovens Talentos Badminton, da Construtora Sucesso. Para a mesma casa, os irmãos Fabrício e Francielton Farias vão levar quatro medalhas:

OURO
Fabrício Farias / Sub-11 Simples Masculino

PRATA
Thainara Silva / Sub-13 Simples Feminino
Fabrício Farias e Thainara Silva / Sub-13 Dupla mista
Andreza Miranda / Sub-17 Simples Feminino
Lucas Alves / Sub-19 Simples Masculina

BRONZE
Francielton Farias / Sub-15 Simples Masculina
Francielton Farias e Matheus Nakao (SP) / Sub-17 dupla masculina


Da Associação de Badminton do Grande Dirceu, apoiada pelo projeto Nota 10, da Prefeitura de Teresina, e pela Secretaria Estadual de Educação, foram mais quatro medalhas:

OURO
Lorena Vieira e Monaliza Feitosa / Sub-13 - Dupla femimina
Jéssica Oliveira / Sub-19 - Simples feminina

PRATA
Lorena Vieira / Sub-11 - Simples feminina

BRONZE
Monaliza Feitosa / Sub-13 - Simples feminina

As delegações retornam ao Piauí a partir de segunda-feira. 

São João Batista salva o Judô em Salvador

João Batista Xavier Romeiro, 15 anos, já merece um pouco mais atenção do que é dada aos judocas que são promessas no Piauí. Seus resultados o credenciam.

Prata nas Olimpíadas Escolares no ano passado, ele esperou o dia, a tarde, e a madrugada no ginásio em Natal/RN para disputar a final da seletiva do Sul-Americano Sub-17. Venceu umas 10 lutas, quase todas por Ippon, e foi o único piauiense classificado na categoria para o torneio, que acontecerá na Argentina.

É o primeiro ano de João Batista na categoria Sub-17, e da maioria da delegação piauiense que disputou o Campeonato Brasileiro em Salvador/BA neste fim de semana. Há uma dificuldade clara de quem chega em lutar contra os que estão saíndo, dois anos mais velhos, mais fortes, e mais experientes. Mas João Batista, de novo, foi o único a superar esse problema: medalha de bronze para o Piauí, único pódio individual no torneio.

Os talentos são percebidos não só nos resultados, mas em especial na forma como eles são obtidos. Vamos ficar de olho no João Batista. E agradecer a ele por ter nos salvado no Campeonato Brasileiro. Piauí sem medalha em qualquer torneio nacional de judô é mico.

Capoeira na Itália

Mestre Touro, do Piauí, e professor David, de Campinas/SP, embarcaram na última quinta-feira para a Itália, onde contribuem para um curso técnico de Capoeira.

Além de conhecer o professor Carangueijo, que trabalha há 10 anos na Itália na divulgação da capoeira e cultura brasileira, o mestre piauiense vai buscar novas experiências e divulgar o Encontro das Américas, marcado para ocorrer de 12 a 17 de julho.

Posts anteriores