Cidadeverde.com

Disputa no futsal universitário do Piauí

Começa nesta terça-feira a fase estadual da Liga de Desporto Universitário de Futsal Masculino. O campeão representará o Piauí na fase regional, em Maceió/AL, que classificará os melhores para a fase nacional em Recife/PE.

A partir de 19h, no ginásio do Ceut, jogam Ufpi e Ceut. Em seguida, se enfrentam Uespi e IFPI. A FAP de Parnaíba folga na rodada, e estreia amanhã, contra a Uespi. A decisão entre os dois melhores será no dia 27.

Portugal deitou e rolou. Eita inveja...

Foto: Vincenzo Pinto/AFP/Getty Images
Hugo Almeida: cuidado com ele. Joga rápido, gosta de aparecer do nada, 
atrás da zaga e de cara para o gol. Pode dar trabalho, Lúcio!

Portugal 7x0 Coreia do Norte. Os lusos deitaram e rolaram. Vai dizer que você não queria ver esse placar como sendo Brasil 7x0 Coreia do Norte? Esse zero do outro lado é o que me deixa com mais inveja ainda...

Mas alguém pode se perguntar o que faltou para o Brasil fazer um placar tão elástico e ficar no 2 a 1. Em especial, foram dois jogos diferentes. Contra nossa seleção, os asiáticos tiveram postura mais defensiva. Ante os lusitanos, foram mais abertos, e com a mesma "qualidade" técnica e ofensiva.

O Brasil chegou com a tensão da estreia na Copa, da estreia até de jogadores em Copas, e foi bem melhor encarar a Coreia do que Costa do Marfim ou Portugal logo de cara. Tinha time para golear, mas, além dos fatores já citados, não jogou para isso. Estreou mal. Dunga ainda mudou o esquema e colocou três atacantes na tentativa de ampliar a contagem. A zaga não ajudou e tomou um gol.

Os portugueses vão fazer a festa com a goleada, além daquela comparação frágil comum aos torcedores: - Vencemos por sete, eles de dois. Então, somos melhores e vamos ganhar...

Não é bem assim. Tudo bem que Portugal não tinha Deco, que poderá voltar contra o Brasil, mas creio que o jogo do dia 25 será o grande teste das duas seleções. Entretanto, da forma que atuou hoje, Portugal mostrou ter time para, pelo menos, chegar até as semifinais.

Brasil começa a nivelar a Copa por cima

Foto: Issouf Sanogo/AFP/Getty Images
Kaká vira para o Fabuloso como quem diz: "Tá vendo? Eu não disse?"

Jogos sofríveis, decepções entre as favoritas, atuações de fazer brasileiro dormir no sofá 11h da manhã. Chega de tudo isso! A seleção brasileira se apresentou para nivelar essa Copa do Mundo por cima. Quem quiser ser campeão, que acompanhe seu ritmo.

Além da Argentina, que encarou uma parada complicada com a Nigéria, o Brasil foi um dos poucos a se dar bem contra adversários de nível, além de fazer o dever de casa ante os mais fracos. Coitada da Costa do Marfim, que caiu no "grupo da morte" pela segunda Copa seguida e merecia melhor sorte. Em outra chave, talvez já estivesse com vaga nas oitavas-de-final.

Vamos nivelar por cima, porque Argentina x Coreia do Sul não serve para medir a força hermana, assim como Brasil x Coreia do Norte não pode ser parâmetro para os problemas da equipe. Porém, os jogos com Nigéria e Costa do Marfim, respectivamente, parecem ter dado o tom de quais seleções estão mais equilibradas para chegarem até a final.

Inglaterra, Itália e França, estes sim decepcionam. E a desculpa da estreia não cola mais, todos estão com classificação ameaçada. Falharam com times medianos e abaixo tecnicamente do seu poderio.

A Alemanha só arrebentou contra um adversário, a Austrália. A Espanha não jogou tão mal, mas caiu por suas falhas diante da Suíça. Ainda assim, os dois são os que mais se aproximam de equiparar seu desempenho ao da dupla sul-americana favorita ao título.

Sim, porque depois de Brasil 3x1 Costa do Marfim, quem quiser ganhar o título que se supere. Com Kaká ainda abaixo do que pode render, mas já jogando muito mais, e depois que Luís Fabiano desencantou, o caminho para o hexa começa a ser construído, de verdade. Nas duas partidas até aqui, alguns jogadores oscilaram, mas prevaleceu o conjunto, o coletivo, que tem faltado aos outros favoritos. 

Um dia é de destaque para Robinho, outro de Kaká, outro de Júlio César, mas todo jogo é de todos. Basta ter mais atenção na defesa, caprichar um pouquinho mais na saída de bola, e se preparar taticamente para encarar qualquer adversário, retranqueiro ou ofensivo. Portugal já não pode ser um adversário para entrosamento e acertar o passo. O passo já foi acertado. Agora o mundo espera mais.

Dunga, cala a boca e traz o hexa

Dunga talvez tenha feito o trabalho mais incontestável dos técnicos de seleção brasileira das últimas décadas. Alguns questionam a escalação de um jogador ou outro. Mas ninguém reclama da sua coerência, sua disciplina, de que treinos secretos e mais privacidade são necessários. Seus feitos na seleção são reconhecidos por todos. Só se contesta o próprio Dunga, que insiste em dizer para a imprensa que não é grosso, mas se comporta sempre como tal.

As entrevistas de Dunga até tinham melhorado de tom. Mas na coletiva deste domingo, depois do jogo com a Costa do Marfim, o técnico interrompeu a resposta para falar com um jornalista que aparentemente o atrapalhava, e depois o chamou de "seu mer**" e "put* cag** do car****". Baixou o tom, mas os microfones estavam abertos para o mundo, que não tem nada a ver com discussão dele com A ou B.

Por conta de palavrões semelhantes para o técnico da seleção francesa, ainda que em outro momento, o jogador Anelka foi cortado pela federação de seu país. Eles consideraram desrespeito um integrante da delegação tratar outro dessa forma. Na verdade, a postura é incompatível com a de qualquer esportista. 

Aliás, com a postura do cidadão. Já pensou todo prefeito, governador, ator, trabalhador ser criticado e revidar assim? No caso de Dunga, o pior é que ele revida em todos os jornalistas os comentários que ouviu de um ou outro cronista esportivo. Não espera pergunta, solta o repertório de graça. Até mesmo para quem não o critica.

Se existe jornalista que torce contra ou boicota o Dunga, você internauta não pode ser alvo disso. Jogadores e treinadores sempre deram a maior resposta aos críticos com trabalho, dentro de campo. Discussão fora, só atrapalha. Você quer ler notícias sobre a seleção, e não sobre as intriguinhas da sala de coletiva. 

A torcida brasileira quer que Dunga trabalhe, só isso. E ele pode fazer isso muito bem, sem agredir ninguém. Se acha as críticas que recebe uma agressão, então talvez precise se tratar. Técnico de seleção brasileira tem de saber que está acima disso tudo. Assim foi Parreira no Tetra, Felipão no Penta, e assim pode ser Dunga no Hexa.

Mão "involuntária", Luís Fabiano?

Pessoal, vamos dar uma forcinha ao Luís Fabiano. O cara marcou um golaço e não interessa se ele levou com o braço. 

Ops, foi involuntário, na verdade.


Ah, tudo bem, pessoal. Ignorem as fotos. Ele quis matar com o peito e a bola bateu no braço dele, ué? Vamos aderir a essa teoria...

Tudo bem, vamos ficar só com a imagem do golaço. Deixa o braço para os argentinos, que já estão tirando onda com a história.


Agora, falando sério, lógico que o gol foi irregular, mas o Luís Fabiano não vai admitir isso por correr risco de sofrer punição da Fifa, ou ver a seleção ser punida. E "mão" assim, é difícil um árbitro perceber e marcar, até porque é muito perto do tórax do jogador. 

Ninguém precisa bater palmas para a braçada, mas não reclamemos do Luís Fabiano, porque além de ter feito dois gols, ele foi o nome que tirou da cabeça do Dunga um rapaz chamado Afonso Alves, que foi parar no Catar depois de nunca mais ser convocado. Por conta disso, temos chances reais de faturar o hexa. 

Flamengo é o Piauí na Série D

Antes que reclamem comigo, que cobrei demais essa confirmação aqui no blog.

Na última quinta-feira, finalmente a CBF confirmou a presença do Flamengo como representante do Piauí na Série D do Campeonato Brasileiro. O outro nome que completa a lista é o Rio Branco, do Espírito Santo.

O Flamengo estreia dia 18 de julho, em menos de um mês, contra o JV Lideral, em Imperatriz/MA. Depois recebe o Guarany de Sobral/CE e o Sampaio Corrêa/MA no estádio Albertão, jogos marcados para 16h.

No ano passado, o Flamengo não passou da primeira fase.

Cruz Nonata supera queniana e vai ao pódio com irmão em São Paulo

Foto: Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação

Você ficou aí preparando a picanha, o tambaqui assado, botou carvão na churrasqueira e a cerveja para gelar, enquanto a patroa enfeitava as crianças. Comemorou a vitória do Brasil até a madrugada, acordou de ressaca na segunda-feira e nem tem noção do que aconteceu em São Paulo.

Pois é, em São Paulo, na manhã de domingo, dois piauienses subiram no pódio da corrida 10K Brasil. Cruz Nonata da Silva levou o bicampeonato da prova com o tempo de 35min10. Em segundo lugar ficou a queniana Dorcas Jepchirchir Kiptarus, cinco segundos depois. 

No masculino, o irmão de Cruz Nonata ficou em terceiro lugar, com 30min27. Damião Ancelmo de Souza foi ouro (30min22) e Clodoaldo Gomes levo a prata (30min27). Outro piauiense, José Teles de Souza ficou em 12º lugar com 31min33.

E em Porto Alegre/RS, aconteceu mais uma etapa do Circuito Caixa de Corridas de Rua. A campomaiorense Conceição de Maria Oliveira terminou a prova feminina de 10 quilômetros na décima posição.

Fazendo bico na Copa

Pedro Ugarte/AFP/Getty Images

O árbitro italiano Roberto Rosetti marcou algo que o zagueiro Jonathan Mensah não gostou. Gana 1x1 Austrália, pelo Grupo D, em Rustemburgo. 

Adoráveis vovós jogando futebol

Dominic Barnardt/Getty Images

As senhoras no aquecimento tem 59 e 84 anos, e formam o GoGo Granies, agora apelidadas de GoGo's for Mandela. O time formado em 2007 joga toda semana na província de Limpopo. Na Copa do Mundo, elas prometem apresentações semanais, recriando gols marcados no torneio. O primeiro escolhido foi o de Tshabalala, pela África do Sul, no jogo de abertura do torneio contra o México.

Jogadores da África do Sul visitaram o time nesta semana em ação da Adidas, com o objetivo de arrecadar fundos para a Fundação 46664, de Mandela. O número é uma referência ao seu código na prisão, no período do regime de segregação racial Apartheid.



Meninas do Futsal voltam para casa

Na Taça Brasil de Futsal Sub-20 da 1ª Divisão, o time feminino do IFPI, antigo Cefet, foi eliminado na primeira fase. A equipe bem que tentou, mas perdeu por 5 a 4 para o Agrimaq, de Alagoas. O torneio é realizado em Palmas/TO.

As chances de classificação, que eram pequenas, se reduziram a nada. E a vitória nem adiantaria. O Ulbra/Toddy  (TO) bateu o líder Meninas/Ingleza (MG) por 3 a 1, resultado que eliminaria as piauienses. As duas equipes mencionadas seguem na disputa por duas vagas na Divisão Especial em 2011.

Posts anteriores