Cidadeverde.com
Geral

Secretário nega contingenciamento de combustível para viaturas da polícia

Imprimir

O secretário estadual de Segurança Pública, Luís Carlos Martins, desmentiu nesta quinta-feira (30) rumores de que estaria ocorrendo contingenciamento de combustível para viaturas no Piauí. 

Desde ontem, um áudio propagado através do aplicativo para celulares Whatsapp, direcionado a membros de um grupo do bairro Bela Vista, denuncia que viaturas da zona Sul de Teresina não estariam fazendo rondas por falta de combustível. A mensagem orienta as pessoas a ficarem em casa para não correrem o risco de serem alvos de crimes. "Fiquem resguardados pois não tem polícia na rua porque não tem combustível. As viaturas estão baseadas todas nas suas unidades, não podem fazer ronda. Só saem através de atendimento do Copom, e tem que ver a gravidade".   

Luís Carlos Martins negou que as viaturas tenham saído das ruas. "Não houve contingenciamento nem na Polícia Civil e nem na Polícia Militar. Foi apenas um boato, coisa que causa preocupação, mas até hoje não houve", disse o secretário em entrevista ao vivo no Jornal do Piauí desta quinta-feira. 

Martins afirmou ainda que existe uma dívida do Estado com o fornecedor de combustível, mas que o governador estaria reunido com a equipe econômica e outros gestores para negociar o pagamento desse valor. 

O comandante da Polícia Militar, coronel Lídio Filho, lamentou a divulgação da informação. "Ficamos muito tristes porque é um fato inverídico", declarou para a TV Cidade Verde, afirmando ter aberto procedimento para apurar quem gravou a mensagem e acioná-la para responder penalmente. 

O coronel também deixou uma mensagem para garantir que a PM está trabalhando. "Nós estamos na rua. Você vê que a Central de Flagrantes e as penitenciárias estão abarrotadas de presos. A Polícia Militar está na rua. A sociedade piauiense e teresinense pode confiar", completou. 

Fábio Lima (com informações da TV Cidade Verde)
fabiolima@cidadeverde.com

Imprimir