Cidadeverde.com
Viver Bem

10 provas de que o emagrecimento começa na sua cabeça trabalhando o psicológico

Imprimir

1) As pessoas vivem criando expectativas em relação ao futuro. Raciocínio sempre acelerado, dificuldade de concentração, medo, pessimismo e outras características são sintomas comuns de quem está fazendo uma coisa e pensando em outra. Está no trabalho pensando em ir embora, depois está no carro pensando em chegar logo em casa, chega em casa e está pensando que precisa ir para academia… e por aí vai. Quase nunca se está 100% presente no aqui e agora, vivendo-se em um sofrimento quase constante.

2) Basta ter um desapontamento, uma frustração, um estresse ou passar um nervoso, que já deixa de ir à academia. Diz que merece comer porque teve um “dia de cão”, quebra a dieta e coloca o plano de emagrecer a perder.

3) Associa emagrecer com sofrimento e ter que abrir mão do que gosta. Convença o cérebro que isso não é verdade. Caso contrário, você vai se autossabotar no primeiro dia de chuva, para não fazer aquela caminhada, ou vai enfiar o pé na jaca naquele churrasco de final de semana.

4) Se você tentou muitas vezes emagrecer, não conseguiu e tem aquela sensação de fracasso, é provável que não acredite na sua capacidade e ache que agora vai dar certo. É preciso resolver isso, urgentemente, preparando a sua mente para ser uma aliada, e não uma inimiga que fica só esperando a primeira dificuldade para deixar aparecer aquela voz interna dizendo: “Tá vendo, eu disse que você não ia conseguir. Você é fraco”, e por aí vai.

5) Para ter motivação suficiente e não desistir do seu plano, você precisa pensar/conhecer/enumerar os ganhos com o seu emagrecimento e quanto pode custar se você não emagrecer (as possíveis dores e perdas). Aqui você vai mostrar para o seu cérebro que é importante vencer o piloto automático.

6) Olhe para trás e veja quantas vezes você parou no meio do caminho com a meta de emagrecer, ou quando voltou a engordar tudo de novo (efeito sanfona); é provável que você estivesse lidando com algum sofrimento. Seu psicológico ou emocional estavam abalados.

7) Para subir na balança, é preciso se preparar psicologicamente. Tem gente que sobe, fica feliz com o resultado e relaxa no processo de emagrecer. Outros sobem, se desapontam com o ponteiro e perdem o controle diante da comida. A cabeça é tudo nessa hora.

8) “Engolir sapo” engorda, ter dificuldade para falar “não” engorda, “carregar o mundo nas costas” engorda. É preciso resolver esses pontos para o emagrecimento fluir bem e definitivamente. Nessa hora é preciso mais uma vez observar o que se passa na sua cabeça. Entender e mudar isso é fundamental!

9) Começar e parar. Quem desiste primeiro do projeto de emagrecer é a mente, e não o corpo. A cabeça mente, e se você não souber lidar com ela, tudo ficará muito mais difícil.

10) Diversos estudos científicos apontam que um percentual significativo de pessoas que fizeram a cirurgia bariátrica voltou a engordar. Sabe por quê? Não desenvolveram a mente magra. Continuam com pensamentos e hábitos de pessoas obesas. Logo, se você não mudar sua cabeça, nada muda!

 

Fonte: Uol

Imprimir