Cidadeverde.com
Cidades

Modelo em educação, Cocal dos Alves adia aulas por falta de estrutura

Imprimir

A Unidade Escolar Augustinho Brandão, em Cocal dos Alves, é conhecida nacionalmente pela excelência na Educação. Contudo, nas demais escolas do município a realidade é bem diferente e, segundo o prefeito eleito, Osmar Vieira (PT), a situação compromete inclusive o início do ano letivo. 

"As escolas não têm condição de funcionamento. Infelizmente, a situação é triste. Vou pedir socoro ao governador e a quem puder, pois não temos a menor condição de colocar as escolas para funcionar. As escolas não têm condição de receber os alunos. Temos uma escola em nível nacional, mas a estrutura do município é precária. O Ideb do município é bom, pois vem do esforço dos professores e alunos, mas a estrutura é ruim", desabafa o prefeito. 

Cocal dos Alves conta com oito unidades de ensino na zona rural e quatro na área urbana. De acordo com o prefeito, apenas uma está em condições de receber os alunos, mesmo a situação precária. A Unidade Escolar Augustinho Brandão não entra na lista pois é mantida pelo Governo do Estado. 

"A situação das escolas é caótica. Temos problemas nos banheiros, telhados, encanações... as cadeiras são poucas e apenas uma escola tem ar-condicionado e somente em duas salas", disse. 

Osmar Vieira disse que as aulas na rede municipal só devem começar no mês de março, prazo em que o município pretende conseguir recursos para melhorar a estrutura das escolas. Ao todo, 1.200 estudantes serão prejudicados com o atraso do ano letivo, que deveria começar em fevereiro.

"O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) entrou zerado. Estamos com quase R$ 700 mil de débito de INSS que a gente sabe que é retido na fonte. Vamos receber o FPM em janeiro, fevereiro e março zerados. Vamos fazer de tudo para que não comprometa o funcionalismo público, mas a situação é muito difícil", declarou. 

O gestor destaca ainda a necessidade urgente de realizar auditoria nas contas da prefeitura. Ele disse que na pasta da Saúde, "sequer recebeu um comprimido da gestão anterior nas farmácias do município". Além do Governo do Estado, Osmar Vieira conta que busca recursos através de emendas dos parlamentares. 

"Vamos lutar para fazer uma boa administração. Para se ter uma ideia, a pouca chuva que está caindo nesses dias, está alagando o prédio da prefeitura. Vou marcar reunião com o governador, pois temos que colocar o município para andar. A cidade não pode ficar do jeito que está. Mas também, não fomos eleitos para chorar e sim para trabalhar. Vamos arrumar uma forma de trabalhar pelo povo", finaliza o prefeito de Cocal dos Alves. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Imprimir