Cidadeverde.com
Últimas

Congresso das Cidades servirá como modelo para outros estados, diz Olavo Rebelo

Imprimir

O Congresso das Cidades do Piauí servirá como inspiração para outros eventos semelhantes em outros estados. A iniciativa de intercâmbio é do presidente do Tribunal de Contas do Estado do Piauí, Olavo Rebelo, que garantiu a participação do órgão no evento que acontece de 13 a 15 de março na Fiepi em Teresina.

"Eu só tenho a enaltecer essa iniciativa em que o Tribunal de Contas também vai participar. A iniciativa é levar esse modelo para apresentarmos em nossos congressos dos Tribunais de Contas em outros Estados. Capacitando os gestores desses pontos nós poderemos cobrar mais", pontuou o presidente.

Olavo Rebelo afirma que o momento econômico é bem mais grave do que é mostrado, mas segundo ele, seu trabalho à frente do TCE deve dar continuidade ao que foi feito pelos presidentes anteriores. Durante entrevista ao Jornal do Piauí desta quarta-feira (11), o presidente pontuou que é necessário maior atenção dos gestores para as licitações que são realizadas neste momento. 

"Aqui no Piauí e no Brasil inteiro a realidade é a mesma. Nós precisamos chamar a atenção da sociedade para este fato porquê as pessoas estão fraudando na cara da gente. Só podemos provar de gravarem", alertou o presidente.

O presidente acrescenta que a interiorização do TCE está sendo intensificada esse ano para atender as cidades sede e as microrregiões do Estado, primeiro para capacitar e qualificar as pessoas.

Decretos de emergência

O Tribunal tem trabalhado agora na fiscalização dos decretos de emergência impostos pelos prefeitos eleitos. Segundo o presidente, há contradições entre o que dizem os novos gestores e os antigos, que devem ser esclarecidas pelo órgão.

"O gestor vem dizendo que a educação da cidade está abandonada mas o anterior encerra o mandato deixando até as salsas de aula todas  climatizadas, por exemplo. O TCE vai checar e vai ver qual dos cenários é verdadeiro", certificou o presidente. 

Planos de saúde

Olavo Rebelo falou ainda sobre os planos de saúde Planta e IMPT que estão com repasses atrasados a hospitais e clínicas da capital. Segundo o presidente, a ausência do repasse caracterisa apropriação indébita, já que o servidor paga pelo serviço com descontos mensais e acaba não tendo o direito de receber.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Imprimir