Cidadeverde.com
Política

Juiz diz que grilagem já movimentou R$ 195 bilhões e defende transferência da vara

Imprimir

Os números são impressionantes. R$ 195 bilhões movimentou a grilagem de terras no Piauí – pelo menos nos dados da Vara Agrária– e levou o bloqueio de seis milhões de hectares. O levantamento foi confirmado pelo juiz Heliomar Rios Ferreira, titular da Vara Agrária em Bom Jesus e pioneiro em comandar a área judicial neste assunto.

A Vara Agrária foi criada em 2012 e instalada no município de Bom Jesus – no extremo Sul do Estado - para agilizar a regularização fundiária. Atualmente, 962 processos tramitam na comarca somente relacionada à grilagem de terras.

“Fizemos um cálculo com base nas ações que tramitam na Vara Agrária e chegamos a um valor de R$ 195 bilhões. Isso mesmo, a grilagem de terras no Piauí já movimentou R$ 195 bilhões, um número que choca”.

O magistrado entregou semana passada material na Corregedoria do Tribunal de Justiça do Piauí contendo informações sobre novas ameaças de morte contra ele. 

Para o juiz são mais tentativas de intimidações. Segundo o magistrado, o crime de grilagem de terra acontece em quase a totalidade do território piauiense. 

Gelo jogado no iceberg

Heliomar Rios elogiou a operação Sesmaria, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Canto do Buriti.

“Eu fiquei muito feliz dessa operação [se referindo a Sesmaria] ter acontecido. O problema da grilagem no Piauí é bastante antigo, todos conhecem, mas nunca tivemos uma operação específica. Eu acredito que não é nem a ponta do iceberg é um gelo que foi jogado no iceberg. Acho que muita coisa vai vir a partir da operação. Nada me surpreende, a única surpresa é a inércia de não ter sido feito nada até hoje em relação à grilagem de terras no Piauí”, disse. 

Transferência de vara

O juiz defendeu a transferência da Vara Agrária – que é instalada em Bom Jesus – para Teresina. O Tribunal de Justiça aprovou a mudança e agora aguarda votação na Assembleia Legislativa. 

Segundo o magistrado, a transferência não vai prejudicar a tramitação dos processos.

“A mudança não vai enfraquecer a Vara Agrária, pelo contrário vai fortalecê-la ainda mais, pois vai ter aparato técnico e material, além de ações uniformizadas para combater a grilagem”, garantiu o juiz.

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Imprimir