Cidadeverde.com
Geral

Eletrobras cortou energia de quase 1500 prédios públicos em 2016

Imprimir

A Eletrobras Piauí realizou quase 1500 cortes de energia em prédios de órgãos públicos municipais em todo o Estado. Foram 1456 suspensões somente em 2016, exceto naqueles onde funcionam serviços essenciais como Saúde e Educação.

A última Campanha de Negociações Especiais para órgãos públicos municipais havia acontecido em 2013 e termina na próxima quarta-feira (22), o prazo para os gestores que ainda não realizaram acordos na campanha atual. A partir dessa data, a prefeitura que não negociou poderá sofrer ação de suspensão do fornecimento por inadimplência.

A Campanha prevê condições especiais para viabilizar a negociação, com parcelamento dos débitos no limite máximo de 180 meses. O valor da parcela é definido pelo Sistema de Gestão Comercial, de modo a não ultrapassar 30% da última fatura de consumo regular do agrupamento do município.
 
De acordo com levantamento realizado pela gerência de Atendimento aos Grandes Consumidores e Poder Público, os débitos das prefeituras totalizavam, no início das negociações, R$ 30,9 milhões, distribuídos entre 170 prefeituras. Os maiores devedores somavam o equivalente R$ 15 milhões.
 
Até o momento, 61 prefeitos procuraram o atendimento da Eletrobras para realizar a negociação e cerca de 50% da dívida do segmento público municipal já foi negociada. “Com este acordo, as prefeituras renovam o compromisso de sanar as dívidas com a Eletrobras. Acredito que iniciamos uma nova fase, de normalidade na relação com os prefeitos”, disse a gerente de atendimento aos Grandes Consumidores e Poder Público, Márcia Daniella.
   
Para negociar, os representantes das prefeituras municipais devem se dirigir à Agência de Atendimento aos Grandes Consumidores e Órgãos do Poder Público, conforme agenda previamente divulgada para a Associação Piauiense de Municípios (APPM). “É muito importante que, caso o prefeito não possa comparecer no dia marcado, agende, com antecedência, nova data”, destacou.

Rayldo Pereira
Com informações da Eletrobras
rayldopereira@cidadeverde.com

Imprimir