Cidadeverde.com
Viver Bem

Beijo, abraço e palavras afetivas aumentam a autoestima e o bem-estar

Imprimir


O abraço é um gesto acolhedor e confortante que manifesta apoio e carinho. Será que você manifesta essa e outras formas de afetividade a pessoas queridas? Vale a pena prestar atenção, pois gestos carinhosos promovem benefícios aos outros e, inclusive, a você. "O afeto é um dos sentimentos que mais gera autoestima, pois estimula a produção do hormônio endorfina, que garante bem-estar ao corpo", afirma a psicóloga Fabiana Diniz, da Unimed Paulistana.


O beijo, além de ser uma demonstração de afeto, faz parte da rotina de jovens e adultos, e o que muitos não sabem é que o ato de beijar pode trazer vários benefícios para a saúde. O psicólogo Paulo Castro explica que a língua é conhecida como o órgão dos sentidos, por isso, quando as pessoas se beijam conseguem movimentar cerca de 17 músculos, que ativam a memória, provocam sensações, percepções e ritmos.
“Quando beijamos, o cérebro produz endorfina, responsável pela sensação de bem estar, que melhora a autoestima e promove uma boa sensação mental e física”, disse. 


Segundo o médico, o beijo pode combater a depressão, pois as estimulações de bem estar e autoestima provocada pela endorfina e adrenalina quando se beija, age no organismo como antídoto para o estado depressivo. Uma vez que a autoestima e o afeto são sensações que o corpo necessita para trabalhar aspectos emocionais como carência e segurança.  Outro benefício à saúde destacado pelo psicólogo, é que beijos longos são similares aos exercícios, pois a adrenalina que é liberada causa o aumento da pressão arterial, ritmo cardíaco e frequência respiratória, deixando o metabolismo ativo.

 

Imprimir