Cidadeverde.com
Política

CGE lança aplicativo para ajudar no controle de despesas do governo

Imprimir

A Controladoria-Geral do Estado do Piauí (CGE) lançou, nesta quinta-feira (20), uma ferramenta de trabalho para auxiliar no controle da execução orçamentária dos órgãos e entidades do Poder Executivo Estadual. 

O piloto do programa entrará em fase de testes por dois meses e terá o envolvimento de sete órgãos.

A ferramenta tem como objetivo padronizar as rotinas de controle feitas por todos os órgãos em despesas como locação de veículos, locação de mão de obra, combustível, diárias, obras, compra de equipamentos, dentre outras.

Em entrevista ao Jornal do Piauí, o controlador-geral do Estado, Nuno Bernardes, destacou que a ferramenta também foca em atuar preventivamente, corrigindo às despesas ainda na execução para evitar problemas com os órgãos de controle, como o Tribunal de Contas. 

"Estamos vivendo um momento que se faz necessário o Estado ter mecanismo para otimizar suas receitas e aumentar a eficiência dos gastos públicos. Mediante isso, a Controladoria desenvolveu o primeiro sistema integrado de controle interno, novidade até em âmbito nacional, onde  os servidores de cada órgão, que analisam diariamente  as despesas, usarão essa para otimizar a comunicação entre a Controladoria e os servidores desse núcleo de controles", disse Nuno Bernardes. 

A ferramenta finalizada será lançada em junho de 2017, com o envolvimento de todos os órgãos do Estado, pois no piloto apenas estão inclusos a Polícia Militar, Seplam, Uespi, Sasc, Saúde e Emater.  Bernardes disse ainda que desde 2017 a CGE-PI já proporcionou uma economia de R$ 350 milhões aos cofres públicos do Estado. 

"Quando tivermos o aplicativo em definitivo, em junho, vamos ampliar para todas as despesas e órgãos.  O controle quanto mais preventivo for, melhor será para a gestão. Então, uma vez que já corrige uma despesa no momento do seu nascedouro já pode evitar futuros problemas", ressaltou o controlador. 

Bernardes explicou em linhas gerais como o aplicativo irá funcionar. 

"Uma vez que o servidor ao analisar uma receita e detecte que procedimento para o seu irregular funcionamento, seja a ausência de documentação seja outro requisito que não esteja estar regular, os servidores dos órgãos vão automaticamente - por meio desse sistema - informar em tempo online a Controladoria, que irá, enquanto órgão central do sistema de controle interno, vai adotar os mecanismo necessários - seja o alerta ao respectivo secretário para sustar a execução da despesa, avisar ao governador e demais agentes", comentou. 

 

Da redação
redacao@cidadeverde.com 

Imprimir