Cidadeverde.com
Esporte

Barrios aproveita falhas do Flu e Grêmio abre vantagem na Copa do Brasil

Imprimir

O Grêmio largou na frente do Fluminense nas oitavas de final Copa do Brasil. Aproveitando um segundo tempo fraco do time de Abel Braga, o Tricolor Gaúcho fez 3 a 1 em Porto Alegre e pode até perder por um gol de diferença na volta que seguirá vivo na briga pelo bicampeonato do torneio. 

Lucas Barrios foi o grande nome da partida, com dois gols. O Fluminense abriu o placar com Renato Chaves, mas viu o jovem Arthur igualar o resultado ainda na etapa inicial. O centroavante paraguaio brilhou nos últimos 45 minutos. 

O confronto de volta acontecerá no dia 31 de maio, às 19h30, no Maracanã. 

Mal começou o jogo na Arena e o Fluminense já largou na frente do placar. Em cobrança de escanteio, Marcos Junior, substituto de Wellington Silva, Renato Chaves driblou a marcação de Geromel e estufou a rede em bela cabeçada. 

Depois disso, as promessas tricolores passaram a se destacaram. Aos poucos, os mandantes passaram a dominar o jogo e Arthur, responsável pela saída de bola, foi um dos responsáveis. 

Aos 20 anos, o meia não sentiu o peso de ser o substituto de Maicon e ainda mostrou forte chegada ao ataque. Para empatar, Arthur tabelou com Luan e avançou. Em seguida tabelou com Barrios e invadiu a área. Depois de driblar Diego Cavalieri, completou com um simples toque para o fazer um golaço na Arena. 

Quem se destacou no Tricolor Carioca foi Wendel, de 19 anos. O camisa 37 se desdobrou na marcação, fazendo cortes importantes e atrapalhando demais a criação gremista. 

As chances mais claras de gol foram do Grêmio antes do intervalo, mas a rede não voltou a balançar. Renato Portaluppi e Abel Braga não mexeram e o panorama seguiu o mesmo na etapa final.

A posse de bola foi do time mandante, que passou a ameaçar a meta de Cavalieri. O camisa 12 trabalhou bem e defendeu uma sequência de finalizações de Luan, Ramiro e Pedro Rocha. 

Coube a Lucas Barrios fazer justiça ao domínio do Grêmio. O desvio de Geromel na primeira trave foi fundamental para o atacante aparecer livre no fundo e virar a partida. 

Não houve reação do Flu, que contou com um Sornoza pouco inspirado. Pierre fez faltas duras e não acrescentou na parte ofensiva. O Grêmio aproveitou o momento e fez mais um.

Cortez fez bela jogada pela esquerda e encontrou o camisa 9. Barrios teve liberdade para dominar, pensar e colocar no canto de Cavalieri: 3 a 1 aos 25 do etapa final. 

Só então Abel respondeu. Entraram Maranhão, Scarpa e Calazans. Com camisa 10 ainda fora de ritmo, o Fluminense não se encontrou em campo. Sobraram lançamentos longos e o Grêmio terminou tranquilo. 


Fonte: Lance

Imprimir