Cidadeverde.com
Geral

Juíza nega liberdade a suspeitos de matarem major da PM-PI

Imprimir

A juíza Junia Maria Feitosa Bezerra Fialho, da 4ª Vara Criminal de Teresina, negou o pedido de revogação da prisão dos suspeitos de matar o major Mayron Moura Soares, então comandante do 1ª Batalhão da Polícia Militar do Piauí. O crime ocorreu em março deste anol. 

A decisão foi proferida na última sexta-feira (14). A defesa de Iranilson Pereira dos Santos e Wallison Jhonatan Rodrigues de Sousa pediu a revogação da prisão preventiva, mas a juíza entendeu que as razões para que os dois permaneçam presos continuam vigentes.

Além do parecer do Ministério Público contra a revogação da prisão, a juíza levou em conta que os dois contam com outros processos no Tribunal de Justiça - sendo que Wallison tem procedimentos ainda do Juizado da Infância e Juventude, "o que denota forte considerável possibilidade de, postos em liberdade novamente, retornarem a delinquir". 

A juíza continua e diz existirem "elevados indícios de serem sujeitos de alta periculosidade". Junia Fialho ressalta na decisão que o major foi baleado mesmo depois da dupla ter praticado o assalto - Mayron esperava a filha em um ponto de ônibus, na zona Sudeste, quando foi abordado pelos assaltantes. 

A audiência instrução e julgamento dos dois suspeitos de Sousa está marcada para o próximo dia 18, às 9h, na sala de audiências da 4ª Vara Criminal. 

Nesta semana, o governador Wellington Dias sancionou lei que altera o nome do 1º BPM em homenagem ao major Mayron Soares.

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Imprimir