Cidadeverde.com
Política

Deputado declara que deixará PMDB se candidatura própria for aceita

Imprimir

O deputado estadual João Madison (PMDB) declarou que concorda que seja realizada uma convenção extraordinária do partido em janeiro do próximo ano para decidir se o partido lança candidatura própria do Piauí. João Madison foi enfático ao dizer que caso a decisão da coligação com o PT for descartada, ele deixará o partido, embora acredite que seja quase impossível os delegados decidirem por candidatura própria.  

As declaração foi dada depois que o ex-ministro João Henrique (PMDB) defendeu publicamente a realização da convenção, já que tem trabalhado pela tese de candidato próprio da sigla no Estado em 2018.

"Nós topamos o que o João Henrique quer, nós não vamos criar nenhum problema, é um direito dele, de fazer essa convenção em janeiro, eu não tenho problema nenhum, eu topo, desde que nós possamos também definir qual a posição do partido, a tomar a posição em relação ao governador Wellington Dias. No meu caso específico eu defendo a vice governadoria para um membro do nosso partido, que nesse caso seria o deputado Themístocles. Irei lutar por isso, e aqueles que defendem qualquer outra candidatura como a de senador de quem quer que seja que também vá para a convenção com isso", destacou na Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (17).

Ele foi mais longe e fez uma proposta uma declaração de que poderia deixar o partido caso a tese de João Hnerique vença. "Também, quem perder, no caso específico, se for o ministro João Henrique, se a tese dele de candidatura própria perder, que se respeite essa decisão. E no caso nosso, se a gente perder, que eu acho praticamente impossível, mas vamos dizer que a gente perde, aí temos que buscar outro partido, porque nós já tomamos a decisão de apoiar o governador. Então, no meu caso, que dei a minha palavra para o governador, vou ter que buscar outro partido", finalizou.   

 

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Imprimir