Cidadeverde.com
Viver Bem

Mente gorda: A obesidade começa pelo pensamento

Imprimir

Regime severo, atividade física, dieta restritiva, caminhadas, academia, inibidores de apetite... Basta uma ansiedade ou depressão para pôr tudo a perder na luta contra a balança. Associar sentimentos à comida como uma forma de compensação é um distúrbio alimentar, chamado "pensamento gordo" pelos leigos.A verdade é que há uma ligação direta entre as emoções e o ganho de peso. Assim sendo, a cabeça pode, sim, levar ao sobrepeso, principalmente em pessoas com a "mente gorda".O corpo sente as consequências quando a alimentação deixa de ser combustível para o funcionamento do corpo e vira fonte de prazer. É quando o estado emocional passa a ser dependente da comida. A situação se agrava ainda mais quando ela se torna a única fonte de prazer.


1.Você é um ser único, individualizado e especial. Valorize-se. Ame-se. Aceite-se da forma como você é para que sua mente compreenda as necessidades de mudança pelas quais seu corpo precisará passar. Tanto no aspecto psicológico como no físico, mudanças reais ocorrem de DENTRO  para fora.


2. Uma dieta ou programa de emagrecimento que deu certo com um amigo ou conhecido pode não ser ideal para você. Descubra o que melhor se encaixa ao seu perfil. Não tenha pressa. Cada pessoa tem um ritmo de emagrecimento. Respeite o ritmo de seu corpo.


3. Você precisa se gostar para emagrecer e não emagrecer para se gostar. A psicologia da aceitação precisa existir antes da mudança.


4. Se necessário, procure ajuda profissional. Pense em emagrecer e permanecer magr0 (a). Emagrecer e depois engordar rapidamente é prejudicial à sua saúde.


5. Mexa-se! O melhor exercício físico é aquele que te dá alegria e contentamento e o desejo de continuar a praticá-lo no dia seguinte, mesmo que esteja cansado (a). O cérebro produz endorfina quando a pessoa exercita. A endorfina é um hormônio que traz prazer, alegria e ajuda no emagrecimento.

6. A comida deve ser vista como UM prazer, mas não O prazer. Ocupe seu tempo com atividades de lazer ou trabalho, mas que sejam prazerosas para não ficar pensando em comida.

7. Mantenha sua vida social, mas reduza seu tempo em festinhas de aniversário, por exemplo. Chegue mais tarde ou saia antes. Evite ambientes que possam comprometer seu objetivo. Seja firme. Aprenda a dizer não à comida sem fazer aquela carinha triste, mas com a alegria de quem sabe onde quer chegar.

8. Encare os erros como aprendizado e não se culpe. Comece de novo. Sempre haverá outra oportunidade.

9. Respeite seus limites; mas não use isto como desculpa para fugir dos objetivos. Se necessário, faça uma readaptação no planejamento.

10. Procure resolver seus problemas e reduzir preocupações diárias. Concentre-se no seu objetivo. Talvez esta seja a pior parte, mas é a que

determinará o fracasso ou o sucesso na dieta, já que a ansiedade é a maior causa de compulsão por comida. Quem come por ansiedade, estresse ou por qualquer outra emoção, precisará trabalhar essas emoções se quiser emagrecer. A cabeça precisa permanecer “magra” para que o corpo consiga emagrecer.

 

Fonte: Mude de atitude

Imprimir