Cidadeverde.com
Política

Modelo de gestão da Ceasa servirá de referência para outros estados

Imprimir
  • _MG_7529.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7535.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7541.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7548.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7556.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7559.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7562.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7567.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7568.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7571.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7581.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com
  • _MG_7587.jpg Wilson Filho/CidadeVerde.com

O modelo de nova gestão da Nova Ceasa servirá de referência para outras centrais de abastecimentos do país. Nesta sexta-feira (11), o presidente da Associação Brasileira de Abastecimento (Abracen), Gustavo França, e o presidente da Confederação Brasileira das Associações e Sindicatos de Comerciantes em Entrepostos de Abastecimento (Brastece), Waldir de Lemos, estão visitando a Ceasa para conhecer a administração que está sendo feita através de Parceira Público Privada. 

De acordo com a nova administração, com 85 dias da nova gestão, já é possível notar muitas melhorias no local, como em relação a limpeza, segurança, obras de ampliação e outras.

O presidente da Abracen destaca que o modelo é um divisor de águas quanto a administrações de centrais no Brasil. "Porque é o primeiro modelo de PPP a ser implantado no Brasil. O grande problema do modelo público é o engessamento de contratação de mão de obras de serviços e materiais. Sono muito alijados em relação a iniciativa privada. [...] É esse tipo de iniciativa que temos que pensar a médio e até a curto prazo”, destacou o presidente. 

A superintendente de Parcerias e Concessões do Estado do Piauí (Suparc),Viviane Moura, explicou que o processo de contratação de parceria é fruto de um trabalho coletivo que vem dado certo. “De forma coletiva e com diálogo, fatalmente ele gera um contrato de sucesso. Então a gente sabia que a partir dessa estruturação, desse projeto de desenvolvimento de estudos feito com participação dos permissionários, dos usuários e da associação, muito provavelmente a gente teria um bom contrato. Esse bom contrato resultou em pontos positivos em tão pouco tempo. O presidente da Abracen elogiou muito o estabelecimento, a forma de gestão e quer replicar sim, no país, essa iniciativa e esse modelo que hoje serve de referencial para outras centrais”.

A Associação Brasileira das Centrais de Abastecimentos (Abracen) foi criada em 1986 para servir como um sistema que une as diversas Ceasas do Brasil e trabalha para otimizar os serviços prestados pelas Centrais, divulgar e promover o mercado hortigranjeiro e incentivar uma alimentação mais saudável por meio do consumo de frutas, legumes e verduras. Além disso, a associação participa e promove congressos e seminários técnicos e científicos nacionais e internacionais na busca de novas tecnologias e gestão para os mercados atacadistas.

 

Lyza Freitas
redacao@cidadeverde.com

Imprimir