Cidadeverde.com
Política

Firmino reage e diz que Câmara de Teresina cometeu injustiça com Dória

Imprimir

No dia em que Teresina completa 165 anos, o prefeito da capital, Firmino Filho (PSDB), comentou a rejeição da Câmara Municipal ao título de cidadania proposto pelo vereador Luis André (PSL) ao prefeito de São Paulo, João Dória. A honraria precisava de 20 votos para ser aprovada nesta terça-feira (15), mas alcançou apenas 18. Para Firmino, o legislativo da capital foi injusto e deselegante com o gestor da maior cidade do país.

“Dória tem sido muito aberto e solidário com a nossa administração. Exatamente por isso que eu entendo que foi cometida uma injustiça em relação a ele. Ele não merecia uma indelicadeza dessas. Foi um gesto deselegante, especialmente porque a nossa população é acolhedora, Teresina é acolhedora. A gente tem sempre uma palavra carinhosa e amiga para aqueles que vêm de fora. Faz parte do nosso espírito. Dória tem sido um prefeito parceiro e esse não é nosso jeito de ser”, desabafou Firmino.

O prefeito de Teresina reconheceu que a Câmara é independente e fez questão de elencar as parcerias que estão sendo feitas com São Paulo.

“A Câmara é autônoma e independente em suas decisões. Agora, o prefeito Dória desde o início da sua gestão tem colocado a prefeitura de São Paulo de portas abertas para parcerias com a prefeitura de Teresina. Nós tivemos com ele, nós tivemos com vários de seus secretários, firmamos inclusive acordo de cooperação técnica, parcerias em várias áreas. Novos projetos em relação a parcerias público-privadas, em relação a utilização de novas tecnologias na gestão pública”, declarou.

Foram registrados na votação 8 votos contra e uma abstenção. Dois vereadores, Joaquim do Arroz e Ítalo Barros, não estavam em plenário.

Layza Freitas e Hérlon Moraes
redação@cidadeverde.com

Imprimir