Esporte

O Piauí fora da Copa Nordeste não é novidade

Imprimir
A conversa de que Piauí e Maranhão não são reconhecidos pela CBF como Estados do Nordeste precisa de uma explicação mais detalhada à luz dos fatos. É claro que piauienses e maranhenses estão na região Nordeste, ao lado de Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. É o que está na geografia do Brasil, no mapa e tudo mais que queiram. A CBF não tem poderes para modificar essa situação.


Nos anos sessenta a CBD realizava dois torneios envolvendo clubes do Norte e do Nordeste.Um dos grupos era formado por piauienses(Flamengo, River e Piauí), maraanhenses (MAC, Moto e Sampaio Corrêa) e os paraenses Tuna, Remo e Paysandu. O campeão daqui iria decidir o título do Norte e Nordeste com o vencedor da chave 100% nordestina.

Lembro que o Clube do Remo derrotou o Piauí por 2 x 1 no Estádio Evandro Almeida, em Belém, e foi decidir o título do Norte-Nordeste com o Ceará, em Fortaleza. Eu estava no PV trabalhando com os companheiros da Rádio Clube do Pará. O alvinegro cearense foi o campeão com vitórias de 3 x 2 e 3 x 0.

Funcionava assim e com a criação do Campeonato do Nordeste em 1994 permaneceu como estava.No meu entendimento dois são os fatores determinantes para a exclusão de piauienses e maranhenses. Um é a posição geográfica, com Piauí e Maranhão um pouco distantes do "bolo"formado pelos outros Estados, o que, evidentemente aumenta as despesas, mas pode ser superado.

O outro é a péssima fase do nosso futebol, agravada nos anos noventa. Se piauienses e maranhenses estivessem  bem, proporcionando boas receitas de bilhetrias e despertando interesse dos patrocinadores, certamente seriam convidados.

Piauí e Maranhão, inclusive, realizaram durante alguns anos o Torneio Piauí-Maranhão,também chamado de Marinho Rodrigues, enquanto em outros Estados eram disputadas competições no mesmo formato. No Norte paraenses e amazonenses também tinham seus torneios.

O que Piauí e Maranhão têm que fazer é trabalhar, estabelecer um novo tipo de gerenciamento para o seu futebol, de modo que os clubes não continuem achando que as duas federações têm que fazer tudo. Não adianta lamentar, sem mostrar serviço.

O Campeonato do Nordeste para 2013 será disputado por 16 clubes, divididos em 4 grupos, com jogos de 20 de janeiro a 17 de março. Se Piauí e Maranhão estivessem lá, seriam 20, e com um grupo na primeira fase tendo 2 representantes de cada Estado.

E há outro detalhe: a preferência dos organizadores é pelas presenças dos clubes mais populares, de mais história. E aí ? Seriam River, Flamengo, Moto e Sampaio ? Nas disputas estaduais os representantes das cidades do interior estão à frente.

O certo é que como diz o locutor "não adianta chorar".Falta profissionalismo no nosso futebol há bastante tempo.Mas, pode melhorar.


Dídimo de Castro
didimodecastro@cidadeverde.com
Imprimir