Cidadeverde.com
Geral

Ouvidoria do SUS disponibiliza 0800 para atender a população

Imprimir

 O Sistema de Ouvidoria do Sistema Único de Saúde (Ouvidor SUS) em Teresina agora dispõe de um número para contato gratuito. Através do 0800 286 2666, o usuário poderá deixar sua denúncia, reclamação, sugestão e até elogios sobre o funcionamento de qualquer unidade de saúde do município e também da Vigilância Sanitária, Zoonose e regionais de saúde.


A nova linha, que está disponível há cerca de um mês, funciona das 7 horas até as 13 horas. Além disso, está sendo negociada a ampliação do funcionamento para o turno da tarde. “O principal objetivo da ouvidoria é ser um porta-voz da comunidade. O usuário deve se manifestar, para assim melhorarmos o sistema de saúde do município”, afirma o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Pedro Leopoldino.


O órgão, que também recebe manifestações pelo e-mail ouvidoriasusteresina_pi@hotmail.com, é interligado às chamadas sub-redes, que envolvem as Coordenadorias Regionais de Saúde Leste-Sudeste, Sul e Centro-Norte (que têm sob seu comando centros de saúde e hospitais), além do Hospital de Urgência de Teresina Dr. Zenon Rocha (HUT), Gerência de Vigilância Sanitária (GEVISA) e Gerência de Planejamento da FMS.


Demanda presencial – Além do atendimento por telefone e e-mail, a gestora da Ouvidoria do SUS em Teresina, Denise Coelho, conta que tem sido observada uma grande demanda por atendimento presencial. Uma equipe de acolhimento fica disponível para o público na sede da Ouvidoria (Rua Governador Artur de Vasconcelos, nº 730, Centro/Sul).


As principais manifestações dizem respeito às marcações de consultas em geral, além de liberação de exames, orientações e denúncias de estabelecimentos irregulares para a Vigilância Sanitária. “Uma vez recebida, a manifestação do usuário é imediatamente encaminhada ao setor competente para que as providências sejam tomadas”, afirma Denise.


Dentre as providências a serem tomadas, tem sido desenvolvido um trabalho junto à Coordenadoria de Gestão do SUS (CGSUS) para melhorar a oferta de consultas. “Através das reclamações na ouvidoria e a demanda observada nos hospitais, estamos trabalhando para distribuir vagas para as consultas de diferentes especialidades de acordo com a necessidade da população”, pontua Denise Coelho.


redacao@cidadeverde.com

Imprimir