Cidadeverde.com

Antes de serem esquartejados, professor e usuário foram torturados; suspeitos presos

Foto: Divulgação PC-PI

Atualizada às 09:18

Cinco foram presos e um menor de idade apreendido suspeitos de esquartejarem e decapitarem dois homens no litoral do Piauí. Após o crime, os corpos das vítimas foram enterrados no quintal de uma casa na Rua Anhaguera, bairro Piauí, na cidade de Parnaíba, 323 km de Teresina. 

Os suspeitos foram identificados como Jonas de Brito Martins, 20 anos, Franciely Oliveira Pereira, 23 anos, Francisco de Assis Júnior, 28 anos,  um menor de idade, Luís Evangelista Guedelha, vulgo Lulu, 26 anos e Francisco de Assis Guedelha, 32 anos, sendo estes dois últimos irmãos. 

Já as vítimas foram identificadas como o professor de inglês Paulo Henrique Lima Caldas,  natural de São Luís-MA, 47 anos e  David Soares Maciel, natural de Parnaíba-PI, 29 anos.

O coordenador da Delegacia de Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínio de Parnaíba, delegado Eduardo Aquino, informou ao Cidadeverde.com que a motivação do crime foi uma suposta dívida por drogas.

Nos autos, há relatos de que a dívida seria de R$ 20. No entanto, o delegado esclarece que os suspeitos falaram em outros valores.

"Não conseguimos precisar o valor da dívida, mas há relatos nos autos que este ( se referindo aos R$ 20) teria sido o valor", disse Eduardo Aquino.  

Além dos seis suspeitos, mais dois foram identificados e continuam foragidos. Estão sendo procurados Geovane Alisson de Sousa e Antônio Carlos Rodrigues dos Santos Júnior. Os dois são traficantes conhecidos pela polícia e possuem passagem policial no estados do Pernambuco e Distrito Federal.

Além dos seis suspeitos, mais dois foram identificados e continuam foragidos.  Estão sendo procurados Geovane Alisson de Sousa e Antônio Carlos Rodrigues dos Santos Júnior. Os dois são traficantes conhecidos pela polícia e possuem passagem policial no estados do Pernambuco e Distrito Federal.

Segundo o delegado Eduardo, em depoimento os presos afirmaram que as vítimas estavam usando crack na boca de fumo e não tinham dinheiro para pagar pelo entorpecente.

Para o delegado Eduardo, o crime foi “bárbaro e chocante”.  “Eles estavam consumindo entorpecentes e ficaram devendo na boca. Em um determinado momento o dono da boca se irritou e trancou os dois no quarto. Lá foram feitas torturas, “panos de facão”, rasparam suas sobrancelhas. Uma das vítimas, Paulo Henrique, tentou fugir, mas foi morta. O David foi o primeiro a ser degolado. Após matar os dois, o dono da boca teve a ideia de esquartejar e enterrar os corpos.”,explica o delegado. O chefe da boca de fumo seria Luís Evangelista Guedelha, vulgo Lulu.

A Polícia Civil ainda está apurando qual seria a participação de cada suspeito nos crimes. A certeza é de que todos participaram direta ou indiretamente. 

Os suspeitos estão presos temporariamente e devem ser indiciados por crimes de tortura, homicídio e ocultação de cadáver.

Informações sobre o paradeiros dos suspeitos foragidos podem ser repassados de forma anônima através do link bit.ly/denunciapcphb.

 

 

Graciane Sousa e Izabella Pimentel
gracianesousa@cidadeverde.com

Professor é agredido após marcar suposto encontro com ex-aluno de 15 anos

Foto: Portaldorurik

Foto de suposta mensagem trocada entre o professor e o ex-aluno de 15 anos


Um professor foi quase linchado na cidade de Parnaíba, após ser suspeito de enviar convite via WhatsApp para encontrar com um ex-aluno. A família do adolescente - de 15 anos - descobriu a mensagem e preparou um encontro falso para pegá-lo em flagrante.  

Ao chegar ao local combinado, um tio e o avô partiram para agressão contra o professor. A Polícia Militar foi acionada. 

"Eles queriam dar um flagrante. Eles contam que partiram para a agressão porque foi um sentimento de força maior, não conseguiram resistir ao momento e por isso começaram a agressão. Eles, inclusive, tentaram amarrar o professor", contou o sargento Farlon Machado.

O delegado Rodrigo Luna informou ao Cidadeverde.com que o encontro do professor com o ex-aluno não configura nenhum crime.

"Não é estupro de vulnerável, não é aliciamento de menor. Ter relação homossexual não é crime", afirmou o delegado.

Ele contou que foi feito um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência)  e que houve agressões mútuas. 

Na mensagem, o professor teria marcado um encontro com o ex-aluno. A tentativa de linchamento foi impedida porque populares acionaram uma guarnição da Polícia Militar que fazia rondas ostensivas. 

"Nos deparamos com uma pessoa seriamente machucada, especialmente, na região do rosto. Interrompemos a briga e os dois se apresentaram como sendo avô e tio de um menor de 15 anos de idade. Na delegacia ele não foi enquadrado por pedofilia, mas por crime de sedução", disse o sargento da PM. 

O tio e o avô foram enquadrados por lesão corporal. 

 

Graciane Sousa e Yala Sena
redacao@cidadeverde.com

IML identifica segundo corpo que foi decapitado no litoral do Piauí

Um exame de necropapiloscopia identificou como David Soares Maciel, de 29 anos, a segunda vítima decapitada e encontrada enterrada no quintal de uma residência no município de Parnaíba, na última quinta-feira (1º). 

No domingo (04), o IML havia identificado o outro corpo encontrado na mesma situação que David. Era um professor de Inglês, identificado como Paulo Henrique Lima Caldas, de 48 anos.

O diretor do Instituto de Medicina Legal em Parnaíba, Laurentino Caland, informou ao Cidadeverde.com que familiares da vítima procuram o IML por acreditar que o corpo seria de David. O documento apresentado pela família afirma que a vítima era natural de Parnaíba (PI), e não do Maranhão, como inicialmente foi divulgado. 

“No dia que o cadáver chegou ao IML, o perito local colheu as digitais do corpo até então sem identificação. Essas digitais foram comparadas com o documento apresentado pela família. As digitais foram encaminhadas para Teresina e o perito chegou a conclusão que se tratava da mesma pessoa”, comentou o direitor.

Laurentino Caland explicou que uma pessoa ao fazer a carteira de identidade as digitais de todos os dedos ficam salvos no Instituto de Identificação. Isso facilitou a comparação das digitais e identificação do corpo, que foi liberado na manhã desta terça-feira para a família.

Até o momento, não há suspeitos dos autores do duplo homicídio, que chocou a região. Na casa onde o crime ocorreu não havia moradores fixos, e era cotidianamente usada como ponto de uso de drogas. 

O delegado Eduardo Aquino disse que as investigações continuam. Ele contou que a demora na identificação dos corpos ocorreu porque as vítimas eram acostumadas a passarem dias sem dar informações aos familiares. Outra informação é de que as vítimas eram usuários de droga. Com o passar dos dias, os familiares decidiram buscar informações já que viram as notícias do crime.

O crime 

Dois corpos decapitados foram encontrados enterrados no quintal de uma residência no bairro Piauí, em Parnaíba, município a 318 km de Teresina, no dia 1º de março deste ano. Os corpos foram esquartejados e estavam amarrados apresentando sinais de que foram gravemente torturados antes da execução. Um dos corpos foi partido ao meio além de decaptado e outro estava com mãos e pés amarrados. As cabeças e partes do corpo estavam enterradas em buracos diferentes do terreno.


Foto: Corpo de Bombeiros

 

Carlienne Carpaso
carliene@cidadeverde.com 

IML identifica um dos corpos decapitados em Parnaíba

O Instituto Médico Legal (IML) de Parnaíba identificou na tarde deste sábado (3) um dos corpos encontrados decapitados no quintal de uma residência localizada na Rua Anhanguera, no bairro Piauí, na última quinta-feira (1). Trata-se de Paulo Henrique Lima Caldas, de 48 anos.

Familiares da vítima estiveram em Parnaíba e fizeram o reconhecimento. O corpo ainda estava no IML na manhã deste domingo aguardando liberação. O segundo homem encontrado esquartejado ainda não foi identificado.

De acordo com informações do IML de Parnaíba, o homem identificado era natural de São Luís e não de Tutóia como foi anunciado anteriormente. Ele morava na cidade de Parnaíba

A investigação dos crimes está a cargo da Delegacia de Homicídios de Parnaíba. 

O delegado Eduardo Aquino, titular da delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio, informou na sexta-feira que a residência onde foram encontrados os corpos decepados e esquartejados é ponto de consumo e venda de drogas. Baseado nestes frequentadores, a polícia acredita que as mortes tenham envolvimento com  tráfico de entorpecentes na região.

Hérlon Moraes
herlonmoraes@cidadeverde.com

"Uma crueldade absurda", diz delegado sobre corpos esquartejados e decapitados

 

Atualizada à 13h21

O gerente de policiamento do interior, o delegado Emir Maia, informou que as vítimas decapitadas em Parnaíba são naturais de Tutóia, no Maranhão. Outra informação é de que a casa onde os corpos foram encontrados é de propriedade de uma pessoa também do Maranhão. 

Emir Maia disse ainda que "um casal frequentava a casa e a polícia fazer um retrato falado para identificar essas pessoas”. A investigação está a cargo da Delegacia de Homicídios de Parnaíba.

O delegado Eduardo Aquino, titular da delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio, informou nesta sexta-feira (2) que a residência onde foram encontrados os corpos decepados e esquartejados é ponto de consumo e venda de drogas. Baseado nestes frequentadores, a polícia acredita que as mortes tenham envolvimento com  tráfico de entorpecentes na região.

Ontem (1), dois corpos foram localizados enterrados no quintal de uma residência no bairro Piauí, em Parnaíba ( a 318 km de Teresina). Um dos cadáveres estava partido ao meio. As duas pessoas foram mortas e tiveram a cabeça cortada. 

"É um crime de uma crueldade absurda, de chocar. Isso não é visto diariamente. É uma ação monstruosa", disse o delegado.

Ele informou ao Cidadeverde.com que desde ontem a polícia faz diligências e há indícios de identificação de um dos corpos.

"Estamos tentando localizar a família para que faça a identificação do corpo. Há indícios de que eles foram mortos ontem e pelo estado dos corpos pode ser feita a identificação visualmente", informou o delegado.

Os corpos estão no IML de Parnaíba para série de análises. 

Inicialmente, houve "indícios de que um dos corpos é de um rapaz de Parnaíba. É usuário de droga ".

Sobre o boato de um terceiro corpo, o delegado disse que a polícia fez buscas e não confirmou a informação. 

 

 

Flash Yala Sena
yalasena@cidadeverde.com

Polícia encontra corpos decapitados enterrados em quintal de residência


Vídeo mostra movimentação próximo ao local onde os corpos foram encontrados

Atualizada as 15h02min

Dois corpos decapitados foram encontrados enterrados no quintal de uma residência no bairro Piauí, em Parnaíba, município a 318 km de Teresina. Os corpos foram esquartejados e estavam amarrados apresentando sinais de que foram gravemente torturados antes da execução. Um dos corpos foi partido ao meio além de decaptado e outro está com mãos e pés amarrados.

Tenente-coronel Antônio Pacífico, comandante do 2º Batalhão da PM no município até o momento as vítimas não foram identificadas. As cabeças e partes do corpo estavam enterrados em buracos diferentes do terreno.

“Populares ligaram para a Polícia após ouvirem um barulho possivelmente de uma execução. Ao chegar no local nada foi encontrado, mas o terreno estava mexido, foi aí que os policiais encontraram os corpos”, explicou o coronel Pacífico.

Não foi informado também se havia moradores na residência. O Corpo de Bombeiros, a perícia da Polícia Civil e o Instituto Médico Legal estiveram no local onde realizaram procedimentos de rotina.

Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com 

"Gêmeo do crime" tem falência múltipla dos órgãos e morre no hospital

Foto mostra Alex e o irmão gêmeo em um vídeo gravado dentro do presídio no ano passado

O suspeito identificado como Alen dos Santos Nunes não resistiu aos ferimentos de bala e morreu após dois dias internado no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (Heda), em Parnaíba, litoral do Piauí. Ele era conhecido como um dos "gêmeos do crime" e, de acordo com a Polícia Civil, era considerado de alta periculosidade. 

Alex foi baleado ao reagir a investida de policiais que tentavam cumprir mandado de prisão e busca apreensão. Na troca de tiros, o suposto comparsa dele foi baleado e morreu no local. 

O gêmeo foi atingido com dois tiros no abdômen e um no antebraço direito e veio a óbito às 19h05 deste domingo (25) em decorrência de falência múltipla dos órgãos. 

Alex tinha uma extensa ficha criminal e estava foragido do sistema prisional do Piauí desde fevereiro de 2017. O irmão gêmeo, Alan dos Santos Nunes, permanece preso. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Suspeito de mais de 8 homicídios em Brasília é preso em Parnaíba

Suspeito de mais de oito homicídios, tráfico de drogas e porte ilegal de armas em Brasília, Maicon Nascimento de Araújo, conhecido como Maiquinho, 29 anos, foi preso em Parnaíba, onde se escondia após estar foragido desde 2015. Natural do Distrito Federal, Maicon foi preso por policiais da Delegacia de Homicídios, Tráfico de Drogas e Latrocínio de Parnaíba - DHTL, com o apoio da Diretoria de Inteligência - DINT e do Núcleo de Inteligência da Planície Litorânea, que deram cumprimento a mandado de prisão.

A abordagem ao suspeito ocorreu na rua da residência onde estava escondido, houve a tentativa de fuga, mas os policiais conseguiram conter. Ele estava na casa do pai, que mora no litoral piauiense. 

Maicon Nascimento de Araújo foi apresentado à autoridade policial plantonista na Central de Flagrantes de Parnaíba-PI, onde foi qualificado, e encaminhado para exame de corpo de delito. 

Depois permanecerá na Penitenciária Mista de Parnaíba, onde ficará à disposição da justiça, aguardando recambiamento.

A Polícia Civil aproveita o ensejo para solicitar à população local a realização de denúncias anônimas de crimes, medida esta que tem surtido efeito e traz benefícios a sociedade. Para denunciar basta clicar aqui e preencher os campos.

 

Da redação
redacao@cidadeverde.com

"Gêmeo do crime" é baleado e comparsa morto em troca de tiros no litoral do Piauí

Foto: PC-PI

Um suspeito morreu e outro ficou ferido durante ação da Polícia Civil na cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí. O baleado foi identificado como Alex dos Santos Nunes conhecido como um dos 'gêmeos do crime'. Ele e o irmão, Alan dos Santos Nunes ( que não foi alvo da operação pois já se encontra preso) ficaram bastante conhecidos após gravarem um vídeo de dentro do presídio no ano passado. 

O suspeito atingido fatalmente foi identificado como Ricardo Pereira de Souza, vulgo Pertubinha, suposto comparsa de Alex que foi baleado. Ambos foram atingidos após reagirem a ação policial na manhã desta sexta-feira (23). Os policiais cumpriam mandados de busca e apreensão e prisão contra o Alex quando houve reação. 

Na casa foram apreendidas armas, munições e uma máscara. Alex foi encaminhado ao  Hospital Estadual Dirceu Arcoverde e não há informações sobre seu estado de saúde. 

Gêmeos do crime

Alex e o irmão Alan (que já está preso) são considerados de alta periculosidade, de acordo com a Polícia Civil.  Entre as ações criminosas atribuídas aos dois estão assaltos a residências de luxo que seriam comandadas pela dupla de dentro do presídio. 

Gêmeos do crime ficaram conhecidos após gravarem um vídeo de dentro do presídio no ano passado

Alex estava foragido do sistema prisional desde fevereiro de 2017, quando fugiu da penitenciária Irmão Guido, em Teresina. A Polícia Civil informou também que ele é suspeito de vários homicídios na cidade de Parnaíba e Luís Correia, bem como envolvimento em tráfico de drogas. 

Nota da Secretaria de Segurança

A Secretaria de Estado da Saúde informa que o paciente Alex dos Santos Nunes, atendido no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, em Parnaíba, encontra-se em estado grave. Ele havia recebido três tiros, dois no abdômen e um antebraço direito. 

O paciente está sendo submetido a procedimento cirúrgico, sem previsão de término.

 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Mototaxista é assassinado com tiro no rosto na cidade de Parnaíba

O homicídio ocorreu no final da tarde desta quarta-feira (21) em um bar da Avenida Prefeito Batista Silva (antiga Rosapólis) em frente ao Colégio Municipal Cândido Athaíde, Bairro São Vidente de Paula, em Parnaíba. A vítima foi atingida com trés tiros na cabeça e um no tórax e seria um mototaxista identificado por Pedro Chaves de Brito, conhecido popularmente como "Pedim", 28 anos, residente na rua Padre Matias, nº 660, bairro Planalto Montserrat, em Parnaíba (PI). Ele fazia ponto próximo a uma lanchonete na Rua Caramuru, Bairro São Francisco da Guarita.

A Polícia Militar foi chamada e isolou a cena do crime para que a Perícia Criminal possa realizar o  trabalho invetigativo. O Instituto Médico Legal (IML) também  foi comunicado para fazer o recolhimento do corpo assim que os peritos liberassem o local.

Segundo informações da Tenente Alexandra do 2º Batalhão de Polícia Militar, a vítima estava bebendo e jogando sinuca quando foi executada. A tenente recebeu a informação de testemunhas presentes a cena do crime que duas pessoas chegaram em uma moto Fan preta e executaram a vítima.

A moto da vítima, uma Yamaha YBR azul foi retirada do local por uma pessoa desconhecida. A perícia recolheu o celular do homem assassinado e estilhaços de bala de calibre ainda não identificado.

A vítima foi atingida com pelo menos 03 disparos de arma de fogo na face e um no tórax a queima. O autor dos disparos trajava camisa azul e após cometer o homicídio evadiu-se com um comparsa tomando rumo ignorado. A Polícia Militar está em diligências na tentativa de capturar os criminosos, mas até o momento sem exito. Anda são poucas as informações sobre o autor dos disparos e seu companheiro na ação criminosa.

A policia investiga para saber a motivação do crime, mas já trabalha com a hipótese do crime ter ligação com  drogas. De acordo com a Polícia Militar, ele tinha envolvimento com o tráfico, mas atualmente, trabalhava como mototaxista.

Fonte: jornaldaparnaiba

Posts anteriores