Cidadeverde.com

Agentes impedem fuga e encontram celular em "vaso sanitário" de presídio

  • 7c3c7985-5b2d-4ee4-b361-faa4902e8556.jpg Sinpoljuspi
  • 6ffe7259-2442-4389-936e-af1d4075592e.jpg Sinpoljuspi
  • 6aa6cec3-7179-4800-b7dd-e5bdf2f0e143.jpg Sinpoljuspi

Celulares, carregadores e drogas foram encontrados na Penitenciária Mista de Parnaíba, na manhã deste sábado (13). Parte do material estava escondido na tubulação,  usada como "vaso sanitário" dentro das celas. 

Um vídeo gravado pelo Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi) mostra como o celular e o carregador estavam bem embalados. Geralmente, o material é arremessado da área externa para dentro do presídio. 

As apreeensões ocorreram na cela 05 da ala 01 e na área conhecida como 'coletiva' que abriga mais de 20 presos. 

Já por volta de meio-dia, os agentes penintenticiários flagraram o detento Marlon Machado de Souza tentando empreender fuga. Ele, que responde por furto e já tentou fugir pelo menos outras duas vezes, já havia pulado um muro e se preparava para sair do presídio. 

A situação Penitenciária Mista de Parnaíba é considerada precária. Entre os problemas está a superlotação. O local abriga 540 detentos, mas a capacidade é para apenas 176. 

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Governo assegura prioridade das obras em Parnaíba

Em reunião na Residência Oficial, nesta sexta (12), o governador Wellington Dias tratou do andamento de obras do Estado no município de Parnaíba, com a presença do deputado federal Paes Landim. No encontro, Dias garantiu prioridade para as obras de asfaltamento, além das demais intervenções do Estado no município litorâneo, como o Porto das Barcas e a ponte que liga Parnaíba a Ilha Grande.

Após a capital Teresina, Parnaíba é a cidade do estado que mais recebe turistas. Por conta disso, o governo tem investido na mobilidade urbana local. 

“Aqui manifestamos todo interesse para que tratemos com os órgãos, no caso DER (departamento de Estradas e Rodagem) e Setrans (Secretaria de Transportes), e também com as empresas que temos contrato permitindo a conclusão de obras de asfaltamento em Parnaíba, uma cidade importante do Estado”, destacou o governador..

De acordo com o governo, o atraso na liberação do contrato de empréstimo com a Caixa Econômica Federal, que estava previsto para o fim do ano passado, acarretou na demora na conclusão de alguns investimentos. No entanto, Dias garantiu que até o dia 19 o contrato com o banco público deverá ser firmado. “Imediatamente após a liberação dos recursos, esperada para o fim de janeiro, vamos priorizar essas importantes ações em Parnaíba”, afirmou.

Investimentos

Em Parnaíba, o Governo do Estado investe R$ 12 milhões apenas em mobilidade urbana. Na área de transportes o Estado também prevê o Porto das Barcas, a ponte que liga Parnaíba ao município vizinho de Ilha Grande e a conclusão da estrada que liga a cidade a praia de Pedra do Sal, que está em fase final com 600 metros para a conclusão.

Na área da saúde e reabilitação, o governo está executando as obras do Centro Integrado de Reabilitação (Ceir) de Parnaíba, que vai atender a toda a população da Planície Litorânea.


redacao@cidadeverde.com

Transporte alternativo de Parnaíba sofre reajuste de tarifa

Desde o dia 01 de janeiro deste ano o preço da tarifa do transporte alternativo de Parnaíba passou de R$1,80 para R$2,00, gerando um acréscimo de R$0,20 centavos por passagem. A Lei que autorizou o aumento da tarifa do transporte público em Parnaíba é de 2014, mas a mesma ainda não havia sido deliberada integralmente.

O secretário de Transportes, Trânsito e Articulação com as Forças de Segurança, Maurício Machado, explica que em 2015, a passagem que era de R$ 1,50 e que pela Lei, deveria ir para R$ 2,00, foi escalonada, ficando em R$1,80. Ocorre que agora cumpriu-se integralmente a Lei, já aprovada há três anos.

“Levando em consideração que somente de 2017 pra cá o preço do combustível já subiu em até 40%, não é difícil chegar ao entendimento de que o acréscimo de R$ 0,20 precisava ser aplicado. Os permissionários insistiram nessa reposição de custos, o que eu considero justo em virtude do crescente aumento do combustível, bem como o aumento anual do salário mínimo. Eles apresentaram uma planilha de custos e vimos que realmente o reajuste se justifica”, salientou.

O secretário ressaltou ainda que o valor tarifário de Parnaíba é o mais baixo entre as cidades do mesmo porte. Em Picos, por exemplo, cidade piauiense menor que Parnaíba, o preço da tarifa do transporte público é de R$ 3,30, mesmo valor do de Teresina que deverá subir para R$ 4.00.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Jovem morre afogado na praia da Pedra do Sal no primeiro dia do ano

O pedreiro Robson Alves Ferreira da Silva, 27 anos, conhecido “Robinho”, morreu afogado por volta das 15h desta segunda-feira (01/01) na Praia da Pedra do Sal, em Parnaíba, litoral do Piauí. A praia estava lotada e acontecia uma festa promovida pela Prefeitura  por conta da chegada do novo ano. Foi neste cenário que  Robson se afogou. Um policial tentou resgatá-lo, mas o estado do mesmo já era grave e ele não resistiu.

Os paramédicos do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ainda chegaram até o local e iniciaram o atendimento, mas nada mais havia a fazer pelo jovem que faleceu logo em seguida. O IML (Instituto Médico Legal) foi comunicado para realizar a remoção do corpo para a realização do exame cadavérico.

As causas do afogamento ainda não são conhecidas.

Fonte: Portal Costa Norte

Em 1 dia, Corpo de Bombeiros impede mais de 20 afogamentos em praias do Piauí

Um jovem identificado como Robson Alves de Sousa, 27 anos,  morreu afogado no primeiro dia do ano de 2018. O afogamento aconteceu na Praia da Pedra da Sal, em Parnaíba, por volta das 16h. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda tentou salvar o jovem, mas ele não resistiu e morreu no local.  Este foi o único afogamento com morte registrado nas praias piauienses neste período do Réveillon. 

Apesar do registro de morte, o major Rivelino Moura, comandante do 2º Batalhão de Bombeiros do Piauí, disse ao Cidadeverde.com que a guarnição considerou o fim de ano tranquilo no litoral. 

O comandante acredita que a intensificação das operações da guarnição foi responsável pela diminuição de mortes por afogamento.

 “Este foi o ano que eu vi mais turistas no litoral piauiense. Intensificamos as operações e impedimos muitos afogamentos. Somente no primeiro dia do ano fizemos acima de 20 resgates  nas praias do litoral”, conta o comandante. 

Os  resgates foram realizados em toda orla piauiense, sobretudo, nas praias da Pedra do Sal, Atalaia e Coqueiro. 

“Na praia da Pedra do Sal tem uma área de muito risco e os turistas acabam ultrapassando os limites permitidos e acabam acontecendo os afogamentos”, explica o major. 

Além dos regates nas praias, o Corpo de Bombeiros combateu dois incêndio no último dia 31. Um deles foi registrado próximo à Colônia de Férias do IAPEP e outro no bairro Cantagalo, em Parnaíba, em uma área localizada perto do aeroporto. Não houve feridos nas ocorrências. 

 

Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com 

"Não perdemos a esperança", diz irmã de piauiense desaparecido há 12 dias no mar do RJ

Foto: Reprodução/ Facebook

Francisco Filho estava na Marinha há quase dois anos

Doze dias após o sumiço do piauiense Francisco Filho, 23 anos, que caiu em alto mar no Rio de Janeiro, a família ainda não sabe o que de fato aconteceu. As buscas foram encerraradas no fim de semana e os familiares retornaram ao Piauí sem notícias. O Réveillon que seria marcado por uma confraternização entre amigos no litoral piauiense deve ser marcado pela espera do ente querido. 

"Estamos inconformados com toda a situação. É uma falta de responsabilidade não comunicarem o que aconteceu com meu irmão. Os tripulantes só deram falta dele cerca de 45 minutos após o sumiço. Procuraram ele na embarcação e não acharam. Quando viram o equipamento dele ligado emitiram o alerta de 'homem ao mar'. Ainda hoje não nos deram explicação do que ocorreu, se ele caiu consciente ou desacordado... isso no revolta. Estamos inconformados. As buscas foram suspensas, mas não justificadas", desaba a engenheira agrônoma, irmã de Francisco.

Ela e os pais foram comunicados do desaparecimento na noite da segunda -feira (18).  Francisco Filho era contratado pela empresa Bravante, que presta serviço para a Petrobras, onde o jovem trabalhava  há quase anos. As passagens aéreas e a hospedagem da família ao Rio para acompanhar as buscas foram pagas pela empresa. 

"A gente foi informado à noite por uma pessoa da empresa que ligou e comunicou o ocorrido. Pegamos nossas coisas, duas mudas de roupa e viajamos. A empresa nos deu toda a assistência, disponibilizaram auxílio psicológico nesse primeiro momento", conta Taline. 

Contudo, o que a família mais queria não obteve: informações concretas. 

"As únicas informações que nos passaram é que ele estava desaparecido em alto mar e que havia caído da embarcação Mar Limpo III quando estava no passadiço. Nos informaram também que as buscas estavam sendo realizadas, inclusive com o helicóptero. A insatisfação e descontentamento da família é em relação a falta de informações concretas sobre o desaparecimento", desabafa a irmã que acompanhou as buscas à distância por questões de segurança. 

Segundo Taline Cunha, a empresa não repassou detalhes da ocorrência. A família só teve mais informações ao se dirigir ao 1º Distrito Naval da Marinha, no Rio de Janeiro. 

"A Marinha só faz buscas de acordo com as informações repassadas ao órgão. Não é competência da Marinha dizer se alguém morreu ou não. A empresa só nos deu informações superficiais", reitera. 

Do local onde Francisco Filho desapareceu até a costa do litoral de Macaé eram mais de 100 km de mar a dentro, uma média de 7 a 8 horas de navegação. 

Piauiense alertava amigos sobre o uso de EPIs

Taline Cunha não responsabiliza ninguém sobre o ocorrido. Ela diz que o irmão era altamente capacitado, conhecia as regras de segurança e costumava usar os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Piauiense trabalhava em embarcação semelhante

"Não posso dizer quem tem culpa. O que posso falar é que meu irmão era extramamente responsável e no momento do acidente estava usando os EPIs. Ele sabia o que tinha que fazer. Era tão consciente que ficou responsável por alertar os demais companheiros a não deixarem de usar os EPIs. Ele sabia que era um trabalho de risco e precisa dos equipamentos".

Diário de bordo

A família disse ainda ao Cidadeverde.com que não teve acesso ao diário de bordo da embarcação que contém informações sobre os tripulantes. 

"Antes de embarcar tudo é escrito e registrado no diário de bordo. Quem faz as anotações é o comandante da tripulação. A empresa disse que não podia repassar o que foi registrado porque fazia parte do inquérito policial", disse Taline Cunha.

Família não perde a esperança de reencontrá-lo

Pelas redes sociais, amigos e familiares de Francisco Filho tentam minimizar suas angústias. Taline Cunha fez um longo desabafo no Facebook relembrando momentos marcantes na vida dela e do irmão. A postagem foi feita no dia em que o piauiense deveria voltar para o Piauí para a festa de fim de ano. 

"Ele morava com os amigos no Rio de Janeiro, mas todo mês vinha nos visitar. Planejamos de passar o Réveillon todos juntos na casa de uma amigo em Parnaíba-PI e depois a gente ia para Fortaleza-CE. Lembro do meu irmão todo dia... do abraço que dei antes dele viajar e dele dizendo que era para eu cuidar de tudo até ele voltar", relembra. 

Francisco Filho trabalhava como moço de convés e se tornaria  marinheiro em fevereiro de 2018, mesma data em que completaria mais um ano de vida. 

"Quando ele entrou para a Marinha foi uma festa. Meu irmão chegou dizendo que tinha um presente para dar para minha mãe, que o aniversário era dele, mas quem ia ganhar o presente era a gente devido a conquista dele. Então nos contou que tinha entrado para a Marinha. Ele tinha muitos sonhos...estava noivo, pretendia casar e ter um filho", relembrou Taline.

Última foto de Francisco Filho com a mãe antes do acidente

A engenheira agrônoma diz que, tecnicamente, as chances do irmão ter sobrevivido ao acidente são mínimas. Porém, os familiares não perdem a esperança. 

"Faz doze dias que ele está desaparecido e se levar em consideração todos os fatores técnicos em relação ao acidente, por ainda não termos resposta concreta, as chances são poucas e isso quem fala são os especialistas. Mesmo assim, o sentimento da família é de que ele ainda seja encontrado com vida. A família está muito abalada, mas não perdemos a esperança", acrescenta a irmã.

Pelas redes sociais, amigos se mobilizam em uma campanha com as hashtags #CadêoFilho? #Queremosumaresposta #FranciscoFilho para que o caso não fique sem uma resposta. Apesar das buscas terem sido encerradas oficilamente, equipes ainda estão em alerta na área. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Mulher é presa com 58 tabletes de maconha em ônibus no litoral

Foto: PC-PI

Uma mulher identificada como Renata Mendes Silva, 22 anos, foi presa na rodoviária de Parnaíba, no litoral do Piauí, na manhã desta sexta-feira (29). Ela foi flagrada com oito tabletes de substância análoga à maconha que eram transportados em um ônibus que fazia linha regular. 

Renata Mendes é natural da cidade  de Almeirim-PA e havia embarcado no município de Chapadinha-MA.

A prisão foi efetuada por policiais civis da Delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio (DHTL)  e Núcleo de Inteligência da Planície Litorânea com apoio da Gerência de Polícia do Interior (GPI).

A mulher foi encaminhada à Central de Flagrantes e  autuada por tráfico de drogas. 

Denúncias anônimas podem ser enviadas anonimamente através do link bit.ly/denunciapcphb. Para denunciar basta clicar no link acima e preencher os campos.

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Mulher é presa após morder e xingar de "macaco" policial em Parnaíba

Antonia Lucineuda da Silva Aires, de 44 anos, foi presa em flagrante no município de Parnaíba, a 338 km de Teresina, por ter xingado de macaco e mordido a mão de um sargento da Polícia Militar na cidade. A prisão aconteceu na noite do último domingo (24). Segundo o major Pacífico, comandante da PM em Parnaíba, a mulher foi autuada e detida em flagrante por desacatar e morder o sargento João Paulo, lotado na Força Tática. Ela deve responder pelos crimes de lesão corporal e injúria racial.

Major Pacífico informou que uma equipe da Força Tática estava atendendo a uma ocorrência sobre uma discussão da família de Lucineuda em uma residência no bairro Bebedouro. “Foi quando ela xingou o policial e mordeu o dedo dele. Aí o caso foi levado à Central de Flagrantes e o delegado Rodrigo Melo atuou a mulher e a prisão em flagrante foi efetuada”, relatou.  

Segundo o delegado, foi arbitrada uma fiança de 30 salários mínimos, equivalente a R$ 28.110 reais. "A guarnição da Força Tática foi solicitada para dar apoio a outra guarnição que já estava no local do fato. Ao chegar lá, os familiares do pretenso preso partiram para cima da guarnição com o objetivo de deixar ele fugir, o que aconteceu. Ele ainda conseguiu fugir justamente porque os familiares, mulheres e outros homens, partiram para cima da guarnição, chutando, cuspindo, agredindo com palavras. Em dado momento a autuada chamou os policiais de marginais e um policial em específico de macaco. Ela foi autuada  na Central de Flagrantes por injúria racial e por lesão corporal, já que ela chegou a morder a mão do policial. Fixei a fiança em 30 salários mínimos, o que equivale a R$ 28.110", relatou ao Cidadeverde.com.

A mulher foi solta para responder em liberdade após passar por uma audiência de custódia. 

Lyza Freitas (Com informações do Portal do Catita)
redacao@cidadeverde.com

Buscas por piauiense que caiu no mar do RJ param; namorada faz post emocionante

A namorada do marinheiro Francisco Filho, piauiense que desapareu no mar da Bacia de Campos-RJ, fez um longo desabafo na rede social Facebook onde postou que as buscas no mar pararam neste sábado (23), ou seja, cinco dias após o piauiense cair da embarcação e sumir nas águas. 

Adriana Gonçalves (namorada do marinheiro), os pais e uma irmã dele foram ao Rio de Janeiro no início da semana acompanhar as buscas, mas já retornaram a Parnaíba, litoral do Piauí, onde residem. Francisco era marinheiro de convés e sumiu no último dia (18) após cair da embarcação em que trabalhava. 

"Obrigada por cada palavra dita por vocês com o intuito de confortar o que estamos sentindo, dizer apenas "obrigada", não vai ser suficiente para agradecer o quão amável vocês foram, e não sei como retribuir todo o carinho que o Filho e nós recebemos de vocês, é difícil transmitir em palavras realmente o que estamos passando, por que foi e está sendo muito difícil, e vai continuar sendo", postou a namorada de Francisco. 

No desabafo emocionante, ela diz que a família está voltando para casa, sem saber de fato o que aconteceu com Francisco e acrescenta: "há esperanças ainda dele estar em algum lugar, mas só Deus pra saber", escreveu a jovem. 

Segundo ela, o desaparecimento está sendo investigado pela Marinha Brasileira e Mercante, Petrobras, Bravante (empresa que havia contratado Francisco) e Polícia Civil. 

No fim do post, Adriana Gonçalves pede que todos continuem em oração por Francisco. 

"Peço também para que continuem as orações pelo Filho, por que onde quer que ele esteja ele ficará muito feliz pelo o carinho de vocês", pediu a jovem.

 

Leia o post na íntegra

Boa Noite! Sou a Adriana namorada do Francisco Filho , estava em Macaé junto com família acompanhando exaustivamente as buscas que estavam sendo feitas para encontra-lo , falo em nome dos seus pais Maria e Francisco e de sua irmã Taline , como todos sabem foi uma semana muito difícil não só para nós , mais para todos que conheciam o Filho, e para quem acompanhou o ocorrido queria poder agradecer a cada um pessoalmente, mais seria muito difícil encontrar com todos . 

Por isso vim agradecer aqui a vocês que fizeram as orações, que ficaram mandando mensagem de apoio com a esperança de que ele ia aparecer . Obrigada por cada palavra dita por vocês com o intuito de confortar o que estamos sentindo, dizer apenas "obrigada" , não vai ser suficiente para agradecer o quão amável vocês foram, e não sei como retribuir todo o carinho que o Filho e nós recebemos de vocês, é difícil transmitir em palavras realmente o que estamos passando, por que foi e está sendo muito difícil, e vai continuar sendo. 

O que tenho a dizer pra vocês é que as buscas por ele pararam hoje, estamos voltando pra casa sem saber realmente o que aconteceu, sem saber se ele ainda esta vivo, sem saber o que realmente queríamos saber, eu sinto muito de verdade por não poder dar uma notícia boa, há esperanças ainda dele está em algum lugar, mais só Deus pra saber.

Vocês não sabem como é difícil ler cada mensagem que recebemos perguntando o que aconteceu ? Como ele está ? Por que aconteceu isso? Por que não temos essa resposta pra ninguém, por que quem estava no local não sabe o que aconteceu, quem está investigando também não sabe o que aconteceu, e as investigações sobre o caso ainda serão analisadas criteriosamente por todos os órgãos envolvidos, Marinha Brasileira, Marinha Mercante, Petrobras, a empresa, e a Polícia.

É difícil para nós ver essas perguntas e realmente não saber o que responder, mas é isso; REALMENTE NÃO SABEMOS! 

Então agradeço a cada um que teve o carinho de mandar mensagem preocupado com o Filho e com a gente, de ligar querendo saber se precisávamos de algo, agradeço a quem não o conhecia mais mesmo assim tirou um tempinho para rezar por ele, para dar um apoio, agradeço muito ao grupo de orações que esteve aqui no hotel rezando com a gente, que acalentou a gente , agradeço a vocês que de longe mandavam forças positivas, agradeço ao pessoal que estavam em buscas constate por ele no mar . AGRADEÇO MUITO DE TODO CORAÇÃO .

E quero deixar claro que como não foi encontrado nada  o Filho ainda pode está por aí, se alguém encontrá-lo entre em contato com a gente ou com a Marinha (185)  ou com a policia (190), os navegantes ainda continuaram a observar qualquer acontecimento na região ou em locais próximo.

E desculpa por não ter respondido as mensagens de todos, mas responderei assim que der ! 
Peço também para que continuem as orações pelo Filho, por que onde quer que ele esteja ele ficará muito feliz pelo o carinho de vocês ! 

OBRIGADA DE CORAÇÃO!

 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Piauiense cai de embarcação e some no mar do Rio de Janeiro

A Marinha Brasileira faz buscas pelo corpo do piauiense Francisco Filho que desapareceu há três dias no mar da Bacia de Campos, a 129 quilômetros de Macaé, litoral do Rio de Janeiro. O jovem era marinheiro de convés e sumiu após cair da embarcação em que trabalhava. 

De acordo com amigos próximos, familiares e a namorada de Franciso estão no Rio de Janeiro acompanhando as buscas. O marinheiro era natural da cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí. 

Francisco Filho havia sido contratado pela empresa Bravante e, segundo o Sindicado dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), fazia a manutenção no passadiço da embarcação, que faz recolhimento de óleo, no momento da queda. 

Um inquérito foi instaurado pela Marinha do Brasil para apurar as causas e responsabilidades do incidente. 

Pelas redes sociais, amigos pedem orações e torcem pela localização do piauiense. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Posts anteriores