Cidadeverde.com

Estado garante abastecimento de água em Pedro II

O secretário de Governo, Merlong Solano, participou, na sexta-feira (12), de uma audiência pública na Câmara Municipal de Pedro II para discutir o abastecimento de água no município, que está comprometido devido ao baixo volume de águas do Açude Joana e do Rio Corrente, principais responsáveis pelo fornecimento de água à população pedrossegundense.

Na oportunidade, o gestor tranquilizou a população, assegurando que o Governo do Estado está tomando todas as providencias necessárias para evitar o desabastecimento no município. Merlong Solano explicou que a Secretaria Estadual da Defesa Civil, já concluiu as obras de perfuração de poços à beira do Açude Joana, onde estão construídos quatro poços com vazão acima de 100 mil litros d’água. 

“Outros dois poços foram construídos dentro da estação de tratamento de Pedro II, cada um chegando uma vazão de 6 mil litros”, informou o secretário, acrescentando que o abastecimento de água também contará com o reforço do sistema Pirapora, incrementando a distribuição em cerca de 100 mil metros cúbicos de água. 

De acordo com Vitorino Tavares, diretor da Defesa Civil, que também participou da audiência pública, a infraestrutura já está pronta e o funcionamento dos novos poços depende apenas da eletrificação do sistema, que fica a cargo da Eletrobras, com a qual o secretário de Governo se comprometeu a tratar. “Farei uma visita à Distribuidora ainda esta semana para garantir a celeridade no processo de distribuição de energia ao sistema”, declarou Merlong.

Além destas ações, Vitorino Tavares alertou os gestores municipais da necessidade de o município declarar situação de emergência no abastecimento de água. “Apesar de ainda não ter decretado a emergência, Pedro II tem um histórico de crise hídrica, por isso a Defesa Civil estadual já garantiu, em parceria com a Secretaria Nacional da Defesa Civil, um recurso da ordem de R$ 2,5 milhões para evitar o desabastecimento”, afirmou Tavares.

A longo prazo, o Governo está articulando ações para minimizar o assoreamento das margens do Rio Corrente, a fim de garantir a sua recuperação; avaliando a utilização de adutoras de engate em alguns açudes; e criando comissões técnicas com órgãos estaduais no intuito de realizar força-tarefa a fim de garantir o abastecimento de água em todos os municípios piauienses. 

Da Redação
redacao@cidadeverde.com