Cidadeverde.com

Policlínica deverá ser adaptada e transformada em maternidade

Após três da inauguração e sem funcionamento, a Policlínica do município de Picos construída em parceria com o Hospital de Trauma de Berlim, na Alemanha, deverá ser adaptada para funcionamento de uma maternidade. 


"Já estamos em diálogo com a Associação Pró-Brasil para decidir qual o melhor destino à infraestrutura orçada em R$ 30 milhões. A organização não governamental sediada em São Paulo é responsável pelos investimentos que possibilitaram a realização do projeto", enfatiza a secretária de Saúde, Ana Eulálio que se encontra em Brasília para discutir a viabilidade do projeto. 


Equipamentos da policlínica

De acordo com informações da secretaria de Saúde, a prefeitura está empenhada em garantir o funcionamento da maternidade visto a demanda da região. "A policlínica ainda não foi inaugurada e não depende só do município. A intenção é adaptar a estrutura pois não existe maternidade e as gestantes são encaminhadas para o hospital regional ou mesmo para Teresina. Muitas vezes é um sofrimento por causa da demora e muitos bebês chegam a falecer neste trajeto", reitera Eucizioneide Teixeira, chefe de gabinete. 

O prefeito Kleber Eulálio explica que profissionais da área de arquitetura estão avaliando a estrutura da obra para verificar se há condições de adaptação do prédio para funcionamento de uma maternidade destinada a atender toda a macrorregião.

“Acho que numa cidade do porte de Picos a gestante não pode ter o seu neném dentro de um hospital geral. A gravidez não é uma doença, é um estado fisiológico”, diz ele.

Inércia

Inaugurada há três anos e seis meses, a Policlínica Especializada de Picos segue com as portas fechadas. O investimento da ONG Pró-Brasil em parceria com a secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e da Prefeitura Municipal de Picos deveria beneficiar diretamente cerca de 500 mil pessoas e alcançar 60 municípios da macrorregião.

A possibilidade de melhorar o atendimento do SUS através do projeto, no entanto, permanece um sonho. Procedimentos como tomografias e mamografias seguem no ritmo das marcações de exames realizadas pela secretária municipal de Saúde.

Caso a estrutura seja realmente adaptada para uma maternidade, Kleber Eulálio garante que ainda assim os atendimentos especializados estão garantidos. “Nós vamos ter o atendimento das clínicas. Ou lá ou em outro local. Mas, primeiro, temos que avaliar onde será melhor para o funcionamento de cada um deles”.

Hospital Regional Justino Luz


Ao lado da Policlínica Especializada de Picos está sendo erguido o novo hospital regional de Picos. As novas instalações serão responsáveis pela substituição do atual hospital, erguido ainda na década de 70 e com prazo de validade de dez anos — a estrutura de campanha importada da Inglaterra funciona há mais de 30 anos como base principal da saúde na macrorregião de Picos.

Graciane Sousa (Especial para o Cidadeverde.com)
gracianesousa@cidadeverde.com
Com informações Riachaonet