Cidadeverde.com

Autora de vídeo com agressões é suspeita de comandar prostituição infantil em Picos

A jovem identificada apenas como Fabiana, 19 anos, é suspeita de liderar um esquema de prostituição infantil na cidade de Picos. Na última semana, um vídeo em que ela aparece agredindo, ameaçando e cortando as roupas de um adolescente da cidade, foi divulgado. O caso está sendo investigado e o Ministério Público e o Conselho Tutelar acompanham. 

O conselheiro tutelar Josimar Lima informou que a mulher já é conhecida dos conselheiros tutelares e da polícia da cidade. Segundo ele, ela lidera um esquema de prostituição infantil e alicia meninas. 

"Ela anda em busca de meninas menores, bonitas, como a outra jovem que participa do vídeo com ela e tem apenas 13 anos. Ela faz ameaças e fatura dinheiro com a exploração sexual dessas meninas", informou o conselheiro. 

De acordo com o titular da promotoria da Infância e da Juventude de Picos, promotor Leonardo Rodrigues, a mulher pode responder pelos crimes de ameaça, lesão corporal leve e exposição indevida de menores. 

"Talvez até pornografia infantil, porque o rapaz chegou a ficar sem roupa nas imagens. Nós estamos garantindo que os direitos dos menores envolvidos sejam preservados e garantidos", afirmou o promotor. 

O conselheiro tutelar destacou que antes da gravação das imagens, no mesmo dia, 3 de outubro, dois homens assaltaram o adolescente e levaram seu celular. "Os suspeitos fazem parte do grupo criminoso que a Fabiana integra", informou. 

Mais tarde, no mesmo dia, a garota de 13 anos teria ido até a casa do rapaz, por saber que ele estaria sozinho em casa, e atraído ele para um local isolado. Lá, Fabiana teria iniciado as agressões. A adolescente que grava o vídeo é quem teria tido um envolvimento com o rapaz. 

"A situação é tão extrema que há alguns dias a adolescente foi ameaçada de morte por essa Fabiana, a mãe da menor já prestou depoimento e diz que já não sabe mais o que fazer", declarou. 

O vídeo foi divulgado nas redes sociais na última semana e mostra uma mulher fazendo ameaças ao jovem. Nas imagens, ela utiliza um punhal para cortar suas roupas. O rapaz fica completamente despido no vídeo. As agressões teriam sido motivadas por boatos espalhados pelo garoto de que teria mantido relações sexuais com a adolescente. A delegacia regional e a delegacia da mulher de Picos investigam o caso. 

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com

Margarete Coelho debate Reforma Política em Picos

Com a palestra “Direito Eleitoral e Reforma Política”, a vice-governadora, Margarete Coelho, participará do IX Ciclo de Estudos Jurídicos do Instituto de Educação Superior Raimundo Sá. O evento, que tem como tema “Cenário Eleitoral Atual e Reforma Política”, será realizado no período de 12 e 13 de novembro, no Campus da Faculdade, em Picos.

Margarete Coelho defende o debate a favor de mais mulheres na política e pontua a ausência da mulher nos espaços de representação do governo, ainda baixa em comparação à parcela de mulheres eleitoras no país. “Nós temos um desacordo, uma lacuna que precisa ser preenchida. Por meio de discussões como esta, ganhamos muita maturidade, que contribui para o fortalecimento da cidadania e da democracia no país”, comenta a vice-governadora.

O objetivo do Ciclo de Estudos é divulgar as atividades de pesquisa realizadas pelos alunos do curso de Graduação e Pós-Graduação em Direito e áreas afins das Instituições de Educação Superior do País, bem como por docentes pesquisadores; promover a integração ensino-pesquisa entre discentes e docentes do Curso de Bacharelado em Direito; estimular o desenvolvimento do pensamento científico e da criatividade decorrentes das condições criadas pelo confronto direto com os problemas da pesquisa, bem como contribuir para o processo de formação profissional de discentes e docentes.

Com informações de Riachãonet
cidades@cidadeverde.com

Agentes penitenciários localizam túnel na penitenciária de Picos

Agentes penitenciários localizaram na manhã desta quinta-feira (12) a escavação de um túnel no pátio da penitenciária João de Deus Barros, em Picos (306 Km de Teresina). De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, o buraco permitiria uma fuga em massa. 

"Os presos estavam no banho de sol fazendo a escavação, na área do pavilhao D, quando foi percebido pelos agentes, que tiveram êxito na descoberta do túnel e tomaram providências. O buraco foi feito no pátio, por trás do bebedouro e estava sendo escondido com sacos cheios de areia retirada do próprio buraco. Só com muita perspicácia para um agente identificar", disse. 

Segundo ele, o buraco foi escavado com barras de ferro retiradas da própria estrutura do presídio. A grande quantidade de presos nas celas e o longo tempo livre facilitam a ação, segundo Kleiton. 

"As barras de ferro foram tiradas com lâminas de gilete. Tempo e mão de obra eles têm. A cela tem capacidade para seis presos e abriga 14 e eles têm tempo suficiente para fazer isso. O agente não consegue vizualizar, porque não tem agentes suficientes, são apenas quatro para todo o presídio", disse. 

Ele destacou que a categoria já deliberou por um indicativo de greve na tarde de ontem (11) e que aguardam um posicionamento do governo até o próximo dia 18 para decidir se os agentes inciam uma greve ou não.

"Tivemos uma reunião com Daniel Oliveira [Secretário Estadual de Justiça] sobre um acordo feito em 28 de maio entre a secretaria de adminsitração e de justiça e que não foi cumprido. A categoria deliberou e espera que o governo atenda o pleito. Queremos a aceleração dos presídios em construção, realização concurso, reajuste do auxilio alimentação, mais segurança nas unidades, e controle da superpopulação carcerária", declarou.  

Em nota, a Sejua informou que instalou um sistema de câmeras e monitores para garantir mais segurança na penitenciária de Picos. Além disso, informou que estão sendo realizadas vistorias diárias para coibir escavações de novos túneis.  

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com

Polícia encontra 40 quilos de maconha em uma mala na rodoviária

A Delegacia de Entorpecentes e Delegacia Regional de Picos prenderam nas proximidades do Terminal Rodoviário de Picos, dois homens suspeitos de tráfico de drogas. Eles portavam 40 quilos de maconha em uma mala. As prisões ocorreram nesta manhã(12). 

Eles foram identifcados como: Waldemar Roseno de Lima e Alessandro Costa de Figueredo. A polícia chegou aos suspeitos após uma denúncia recebida na Delegacia de Picos informando de uma movimentação suspeita no interior da rodoviaria . 

"A Delegacia de Entorpecentes também foi acionada, eis que se encontrava na região de Picos realizando fiscalizações de rotina juntamente com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no intuito de evitar que nosso Estado sirva de corredor para o tráfico de drogas", afirmou delegado Menandro Pedro.

Um dos presos já tem passagens por tráfico.  Eles estão sendo autuados na delegacia da cidade e ficarão à disposição da Justiça local. A droga apreendida será apresentada à imprensa às 07 horas de sexta(13) na sede da Secretaria de Segurança Pública.

 

Redação
redacao@cidadeverde.com

Delegado de Picos é ameaçado por criminosos e faz desabafo no Facebook

Titular da Delegacia de Picos, o delegado Madson Oliveira fez uma longa publicação no Facebook na qual revela que foi ameaçado por criminosos da cidade localizada 305 quilômetros ao Sul da capital Teresina. No post, ele contou que sua cabeça foi colocada a prêmio, desabafou contra os bandidos e, com um discurso firme, chegou até mesmo a desafiá-los.

"No final desta semana, recebi mais um dos muitos recados enviados pela galera do Mal e do Esqueleto. Desta vez, mandaram dizer que querem me ver sem minha cabeça, colocando-a a prêmio", iniciou Madson Oliveira.

Inconformado, Madson Oliveira deixou claro que não se amedrontou com as ameaças. "Primeiro, digo a essa horda de canalhas que minha cabeça é muito feia e excessivamente grande para virar troféu, não serve, portanto. Segundo, gosto muito do jeito como ela está, sobre meu corpo, fixada na parte superior de meu pescoço, e de onde, também, não pretendo tirar".

Em sua publicação, Madson Oliveira, que assumiu a Delegacia de Picos em janeiro de 2014, desafiou os criminosos a mostrarem seus rostos e garantiu que está disposto a enfrentá-los. "É fácil mandar recados de intimidação, sem, muitas vezes, colocar o remetente na mensagem da ameaça. Desta última, soube até quem foram os supostos sicários que externaram pretensão de tentar contra minha vida".

"Olha, senhores do lado negro da força, alerto-os de que costumo trazer por companheira inseparável uma senhora que está apta a trabalhar, eficazmente, 24 horas e 7 dias por semana, pronta para mandar para os braços do Senhor dos Infernos, qualquer um que ousar tocar minha carne. Não vim a esta terra para brincar", completou.

"Receio de morrer qualquer um experimenta, agora, me acovardar, jamais, isso é apenas para pusilânimes, e garanto que tal não sou. Se eu tivesse medo de pôr a estrela no peito e tentar melhorar a Segurança da minha amada Terra do Piauí, já teria ido tentar fazer melhor uso dos poucos talentos que possuo em outra profissão. Enquanto fôlego eu tiver, não arredo um milímetro sequer para canalhas que ferem a sociedade. Assumo a vanguarda da batalha, e venham com seus exércitos de calhordas, mas estejam certo, também, de que o que vem de mal até mim terá, pelas leis imodificáveis da física, sempre retorno com forças proporcionais, já dispostas na Lei. Que Deus esteja ao meu lado, pois o bem procuro fazer. Assim seja", finalizou o delegado de Picos.

Formado em Jornalismo e Direito, Madson Oliveira comandou a Delegacia de Paulistana antes de assumir a Delegacia de Picos. Procurado pelo CidadeVerde.com para comentar sobre as ameaças, ele não atendeu, nem retornou as ligações.

Confira a publicação na íntegra:

Flávio Meireles
flaviomeireles@cidadeverde.com

Garota ameaça adolescente em vídeo com canivete para desmentir boatos

Um vídeo gravado na cidade de Picos, a 306 km de Teresina, viralizou nas redes sociais. As imagens mostram um jovem sendo ameaçado sob a mira de um canivete. Ele que chega a ficar sem roupa após a agressora cortar as vestimentas com a arma branca. A vítima seria um adolescente de 16 anos que foi agredido pela garota, supostamente, após espalhar boatos de que teria mantido relações sexuais com ela. 

O vídeo- exibido no Notícia da Manhã- tem menos de 3 minutos e mostra a vítima, totalmente, sem chances de defesa. Em um dos momentos, a suspeita obriga ele a pedir desculpas. Uma outra pessoa- que também não foi identificada- também aparece nas imagens e é responsável pela gravação. 

Agressora: Por quê tu errou? Tu errou porque tu mentiu. Porque eu nem te conhecia. Olhe para a câmera e fale: desculpa, eu errei.

VítimaDesculpa, eu errei. 

Agressora: Pronto, lindo. Abre a boca de novo. Eu vou me formar em dentista, sabia? Eu vou ser uma ótima dentista. Deixa eu arrancar só um dente teu assim...Tá bem amoladinha, olha aqui! Tu tava dizendo que andou comigo, sem tu nem te conhecer, garoto. Cala a boca,s e não eu te mato! Os vizinhos estão olhando. Se chamarem a polícia eu te mato!

No vídeo, a suspeita faz ameaças constantes à vítima e ameaça perfurá-lo com o canivete, caso ele reaja. "Tu tá pensando que mexeu com quem? Tu tá pensando que eu sou...seu moleque. Tá pensando que eu sou comédia. Cala tua boca. Tira tua roupa. Se tu não quiser que eu te fure, que eu faça coisa pior, seu moleque..Tu não brinca com minha cara, não. Cala a tua boca, porque se tu falar, eu te furo e vai ser pior. Eu vou arrancar tua cabeça. Eu não sou comédia para tu ficar tirando onda da minha cara, não. Tu tá ligado!? Eu sou boazinha, eu sou ótima, mas quando mexem comigo eu sou pior que uma cascavel. Tu tá entendendo!? Olha para cá. Quantas vezes eu fiquei contigo?", disse a jovem em outro trecho do vídeo.

O promotor de justiça da 2ª Vara da Comarca de Picos, Leonardo Fonseca Rodrigues, confirmou o recebimento das imagens e diz que é possível observar os crimes de lesão, ameaça, constrangimento e exposição do adolescente. 

"Soube do constrangimento ao adolescente. Primeiro, vamos identificar os envolvidos, encaminhar para a polícia apurar a responsabilidade criminal e determinar medidas protetivas ao menor. Se for constatado o ilícito, a suspeita será processada e se for menor responderá por ato infracional", disse o promotor. 

Em entrevista ao Notícia da Manhã, Leonardo Rodrigues disse ainda que há informações sobre  quem seriam as pessoas que aparecem nas imagens, e que um deles seria maior de idade. 

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

Em reforma, Central de Flagrantes deixa de receber presos e preocupa agentes penitenciários

A reforma da Central de Flagrantes do município de Picos (PI), 306 quilômetros ao Sul de Teresina, está impossibilitando que a Polícia Civil abrigue presos - situação que deve durar até metade de dezembro deste ano. Com isso, suspeitos de delitos estão sendo encaminhados diretamente para a penitenciária João de Deus Barros, no mesmo município. Com 144 vagas, a unidade já conta com 403 detentos.

A 5ª Vara de Picos recebeu comunicado da Delegacia Regional informando sobre a reforma e a incapacidade de receber detentos nesse período. Mas o diretor da unidade de administração penitenciária da Secretaria de Justiça, Fagner Martins, tomou conhecimento da reforma ao ser contatado pelo Cidadeverde.com. 

"Nós atualmente não temos condições de receber todos os presos diretamente dessa forma", disse Fagner Martins. Segundo ele, em razão da superlotação, o presídio já trabalha com controle do fluxo de entrada e saída de detentos: novos presos só chegam das delegacias depois que alvarás de soltura são expedidos e vagas são abertas. Dessa forma, a penitenciária tenta evitar o aumento na população carcerária. O diretor da Sejus informou que aguarda um contato da Secretaria de Segurança para discutir a questão. 

De acordo com o delegado geral Riedel Batista, a reforma deve ser inaugurada no dia 15 de dezembro, quando a situação deve voltar ao normal. Estão sendo investidos R$ 400 mil na obra do prédio, que está sendo ampliado e vai abrigar delegacias e cartórios. 

Agentes preocupados
Entidades que defendem funcionários dos presídios apontam que a medida tem acelerado a ida de detentos que já seguiriam para a unidade prisional. Um processo que evidencia a necessidade de construção de uma nova penitenciária em Picos. 

"A penitenciária de Picos, proporcionalmente, é uma das unidades que têm um dos índices mais elevados de superlotação", disse Vilobaldo Carvalho, diretor jurídico do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi). Segundo ele, há uma decisão judicial de 2012 para que o Estado construa uma unidade só para presos provisórios em Picos, fazendo com que a João de Deus Barros receba somente presos sentenciados. 

Outra preocupação é a quantidade de funcionários, quatro a cinco agentes por plantão. A categoria cobra concurso público para reforçar o efetivo. 

"Essas medidas são as únicas formas de se evitar uma tragédia no Sistema Penitenciário. O improviso e a irresponsabilidade dos administradores ao longo dos anos tornam o sistema penitenciário um depósito de seres humanos e aumenta violentamente o estresse dos profissionais que laboram no sistema", diz Marcelo Cardoso, presidente da Associação Geral do Pessoal Penitenciário do Estado do Piauí (Agepen-PI).

Fagner Martins informou que a Sejus já estuda a viabilidade de ampliação da penitenciária João de Deus Barros ou construção de um novo presídio em Picos ou em Oeiras. A curto prazo, uma medida que deve reduzir a superlotação dos presídios é a ampliação do monitoramento através de tornozeleira eletrônica, previsto para ser implantado na região até o fim do ano. 

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Tribunal do Júri condena réu por homicídio praticado por homofobia

O réu Manoel Luiz Pereira da Silva, foi condenado a 17 anos e 10 meses pelo assassinato do vigilante, Wilson Alves Morais, praticado por homofobia. O crime aconteceu no dia 29 de julho de 2013 e o acusado foi preso no dia seguinte no município de Picos, a 306 km de Teresina.

O julgamento ocorreu na última terça-feira (3) e de acordo com o promotor Márcio Carcará, que representou o Ministério Público no caso, não resta dúvidas de que o crime foi de homofobia. “A vítima convidou o réu para sair sob pagamento de vinte reais. Ambos foram para lugar ermo e o réu matou a vítima a pauladas, denunciado, pronunciado e condenado com três qualificadoras: motivo torpe, cruel e recurso que impossibilita a defesa da vítima”, explica o promotor.

Manoel Luiz Pereira da Silva confessou o crime e alegou que o ato foi praticado porque a vítima teria se negado a pagar a quantia de R$ 20,00, oferecida como pagamento pelo encontro. O réu permanece preso na penitenciária de Picos.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Conselho realiza Encontro Regional em Picos nos dias 05 e 06 de Novembro

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren – PI) realiza em Picos nos dia 05 e 06 de novembro o Encontro do Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (ENCREPI). O evento acontecerá no Auditório da UFPI e terá programação voltada para discutir as demandas da categoria.

O ENCREPI foi idealizado com o objetivo de congregar os profissionais de enfermagem em torno das questões de interesse da categoria, enfatizando a legislação e as questões éticas no exercício profissional.
 
O encontro contará com palestras sobre temas em destaque na Enfermagem e debates sobre as dificuldades e necessidades do profissional de enfermagem da região. Desvio de funções, não pagamentos das gratificações, falta de regulamentação da GIMAS, o não enquadramento do plano de carreira, retirada do adicional noturno, diminuição na insalubridade, valor precário de plantão extra e falta de segurança no trabalho, estão entre os principais problemas enfrentados pelos enfermeiros do Piauí.
 
No evento será apresentado o resultado da Pesquisa Perfil da Enfermagem que oferece dados concretos da realidade da profissão em cada Estado do Brasil. No Piauí, os dados que mais chamam a atenção são a concentração da mão de obra na capital e a predominância feminina no exercício da profissão.
 
De acordo com o presidente do Coren – PI, Dr. Lauro César de Morais, o evento pretende reunir o máximo de profissionais para debater questões de interesse da categoria. “O Coren precisa averiguar de perto as necessidades dos profissionais de enfermagem do Piauí, nossa missão não é apenas a fiscalização, mas garantir que os profissionais da área tenham ferramentas físicas e condições humanas de exercer seu trabalho com dignidade. O ENCREPI busca justamente essa aproximação, esses encontros estão sendo realizados em várias cidades do Estado para dialogarmos sobre a realidade da enfermagem no Piauí”, afirmou o presidente.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Conselho de Enfermagem realiza encontro em Picos nos dias 5 e 6 de novembro

O Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (Coren–PI) realiza em Picos nos dia 5 e 6 de novembro o Encontro do Conselho Regional de Enfermagem do Piauí (ENCREPI). O evento acontecerá no Auditório da UFPI e terá programação voltada para discutir as demandas da categoria.

O ENCREPI foi idealizado com o objetivo de congregar os profissionais de enfermagem em torno das questões de interesse da categoria, enfatizando a legislação e as questões éticas no exercício profissional.
 
O encontro contará com palestras sobre temas em destaque na Enfermagem e debates sobre as dificuldades e necessidades do profissional de enfermagem da região. Desvio de funções, não pagamentos das gratificações, falta de regulamentação da GIMAS, o não enquadramento do plano de carreira, retirada do adicional noturno, diminuição na insalubridade, valor precário de plantão extra e falta de segurança no trabalho, estão entre os principais problemas enfrentados pelos enfermeiros do Piauí.
 
No evento será apresentado o resultado da Pesquisa Perfil da Enfermagem que oferece dados concretos da realidade da profissão em cada Estado do Brasil. No Piauí, os dados que mais chamam a atenção são a concentração da mão de obra na capital e a predominância feminina no exercício da profissão.
 
De acordo com o presidente do Coren – PI, Dr. Lauro César de Morais, o evento pretende reunir o máximo de profissionais para debater questões de interesse da categoria. “O Coren precisa averiguar de perto as necessidades dos profissionais de enfermagem do Piauí, nossa missão não é apenas a fiscalização, mas garantir que os profissionais da área tenham ferramentas físicas e condições humanas de exercer seu trabalho com dignidade. O ENCREPI busca justamente essa aproximação, esses encontros estão sendo realizados em várias cidades do Estado para dialogarmos sobre a realidade da enfermagem no Piauí”, afirmou o presidente.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Posts anteriores