Cidadeverde.com

Sebrae dá oficina sobre vendas para empreendedores de Piracuruca

O Sebrae Piauí, em parceria com a Prefeitura Municipal de Piracuruca disponibilizou nesta sexta pela manha a Oficina "Sei Vender" para empresas e empreendedores de Piracuruca com a instrutora Marina Simão (Teresina), e o coordenador Ivan Escórcio (Piracuruca).


O objetivo da oficina é contribuir para que o empreendedor individual pense nas suas vendas adotando o composto de marketing, com vistas a entender as necessidades do mercado e ampliar as possibilidades de crescimento do seu negócio. 

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Jovem estuprada revela que irmã também sofreu abusos e que contou para madrasta

A estudante Franciele de Almeida Silva, 23 anos, em conversa com o repórter Tiago Melo, da TV Cidade Verde, revelou que a irmã também havia supostamente sofrido abuso sexual do pai e que chegou a contar para a madrasta, mas ela não teria acreditado. Ela denunciou no Facebook que teria sido supostamente estuprada pelo padrasto e pelo pai por 12 anos.

“Aos 14 anos sai da casa da minha mãe para ir morar com meu pai em Piracuruca, achei que o problema estaria resolvido, eu não aguentava mais a situação, mas o que aconteceu lá foi pior. Ele também abusava sexualmente de mim e um ano depois minha irmã veio morar com a gente. Só quando eu denunciei descobri que ela também estava sendo abusada. Ele me dizia que era bem sucedido um grande empresário na cidade e que ninguém iria acreditar. Realmente quando a gente contou para nossa madrasta que era uma pessoa muito calada, ela também achou que não fosse possível isso acontecer. Em Piracuruca eu acho que ninguém acreditaria porque todos veem ele como um bom pai, já que as duas filhas estudavam em bom colégio, como um bom empresário e como um bom amigo”, contou. 


A universitária conta toda sua história de abusos e afirma que com o padrasto não houve conjunção carnal e que seu sofrimento era mais psicológico.

“Desde os sete anos até os 14 eu fui abusada pelo meu padrasto. Eu tinha muito medo de contar para minha mãe o que acontecia porque ele disse que ia sumia com ela e com minha avó. E eu sabia que ele tinha uma arma em casa, também tinha medo de ninguém acreditar, porque ele não se mostrava agressivo com os outros. O que eu sofria com ele era mais psicológico do que físico e tinha medo e nojo dele, chorava o tempo todo sem dizer nada para ninguém. Não havia conjunção carnal, mas havia atos libidinosos”, afirmou.

Franciele Silva disse que não tinha a intenção de denunciar os abusos sofridos pelo pai e padrasto, mas ao frequentar uma clínica de psicologia percebeu que sua vida tinha sido destruída.

“Antes, quando sai da casa da minha mãe e do meu padrasto eu não tinha a intenção de denunciar, eu achava que iria mudar de casa e superar o problema, mas depois comecei a trabalhar essas questões numa clínica de psicologia da UFPI e comecei a perceber que eu não era culpada. Em setembro de 2012 denunciei a polícia, que colheu nossos depoimentos, mas a procuradoria da cidade não fez muita coisa com isso e resolvi tomar isso como luta, porque o maior amigo desses criminosos é o silêncio. Eles destruíram nossas vidas”, finalizou. 

Investigações 

O delegado geral James Guerra informou que o inquérito policial foi aberto foi aberto logo depois do carnaval a pedido do Ministério Público de Piracuruca. O delegado afirma que o trâmite das investigações está normal e que até junho o inquérito deve ser concluído. 

“Depois do carnaval, o inquérito foi entregue à Justiça, mas foi devolvido para novas diligências e o prazo que era de 30 dias, foi prorrogado para mais 60 dias. Está tudo regulado, eu não posso dar informações detalhadas porque tramita em segredos de justiça”, destacou o delegado. 

Entre as diligências que faltam, James Guerra citou a falta de depoimentos de especialistas, exames periciais e a juntada (anexos) de documentos. O delegado acrescentou que um inquérito abrange as duas garotas com o pai e o padrasto. 


Flash de Jordana Cury 
Redação de Caroline Oliveira 
redacao@cidadeverde.com

Jovem violentada por 12 anos denuncia caso pela redes sociais; acusados são ouvidos

Atualizada às 11h15

A jovem Franciele de Almeida Silva, 23 anos, resolveu denunciar pelas redes sociais, a suposta violência sexual cometida pelo padrasto e o pai em São José do Divino e Piracuruca (respectivamente). A vítima relata que os abusos aconteceram durante 12 anos e reclama da morosidade da Justiça para punir os prováveis culpados. 


Através de seu Facebook, Franciele de Almeida conta que denunciou o caso ao Ministério Público ainda em 2012 e que o mesmo foi arquivado. 

"O Ministério Público de Piracuruca me recebeu pela primeira vez com minha denúncia em setembro de 2012 e de lá pra cá não fizeram nada. Eu tenho uma gravação onde meu pai diz tudo em alto e bom som, confessa todos os seus crimes, mesmo sabendo que não pode ser utilizada como prova de acusação nem sequer deram se ao trabalho de ouvir minha gravação", escreveu a jovem que hoje mora em Parnaíba, após ter passado no vestibular. 

Veja a história contada pela universitária

Ao Cidadeverde.com, a promotora Everângela Barros revela que o processo não foi arquivado e está em fase de investigação. "Infelizmente este tipo de crime é difícil de ser elucidado pois acontece sempre às escondidas. Já se passou muito tempo, mas não estamos parados", declarou.

A representante do Ministério Público conta ainda que o delegado de Piracuruca pediu a prorrogação de prazo devido a necessidade de mais diligências. "Já se passaram mais de 10 anos o que dificulta a coleta de provas para embasar a ação penal, mas estamos acompanhando de perto e todas as providências estão sendo tomadas", finaliza a promotora. 

Pais foram ouvidos

O delegado regional de Piracuruca, Ricardo Oliveira, ressalta que as investigações são complexas e que até o próximo dia 20 de julho entregará um vasto material sobre o caso. "Alguns fatos apresentados pela vítima datam ainda de 2006, mas tudo já está bem encaminhado e corre em segredo de Justiça", reitera. 

Oliveira conta que, além do pai e do padrasto, outras testemunhas já foram ouvidas pela polícia. "O padrasto mora no povoado Tranzual no município de São José do Divino e já prestou depoimento. O pai reside em Piracuruca foi ouvido apenas informalmente, devendo comparecer para prestar declaração formal nos próximos dias", finaliza o delegado de Piracuruca. 



Graciane Sousa (Especial para o Cidadeverde.com)
gracianesousa@cidadeverde.com

Criação de caprinos garante renda no assentamento Bela Vista

Com a criação de caprinos e ovinos como principal fonte geradora de renda, 25 famílias do assentamento Bela Vista, em Piracuruca, segundo o governo, mudaram de vida durante os quase quatro anos de criação do local. São 440 hectares, onde foram construídas 25 casas, poço tubular com distribuição d’água, instalação de energia elétrica, criação de bovinos e caprinos e agora, uma plantação de pimenta malagueta.


De acordo com José de Arimatéia Cardoso de Araújo, jovem assentado do Bela Vista, o foco no momento para ele é a plantação de milho e feijão, devido às chuvas que têm caído na região. “Estamos preparando a terra para o plantio de milho e feijão, porque aderimos ao Pronaf A, mas nossa principal fonte de renda é a criação coletiva de mais de 200 bodes. Tempos atrás vendemos 100 animais e conseguimos quitar todo o restante do pagamento que faltava da terra e isso foi muito bom”, explicou.

“A adesão ao Crédito Fundiário foi a forma que vimos de comprar o terreno e, como filhos de agricultores, continuarmos trabalhando no campo, só que de forma organizada. Procuramos sempre por orientações, o que é sempre dada pela Unidade Técnica do Crédito Fundiário. Ter sua própria casa e onde produzir, isso para um agricultor é bom demais”, disse o assentado Lucas Ferreira.


Antes de irem para o assentamento, os jovens receberam capacitação e diversas informações de como trabalhar com o associativismo, o que foi considerado de extrema importância por todos.

Francisco José Fontenele é um novo assentado, ele entrou no critério de substituição e tem provado que foi uma boa escolha. “Hoje tenho aqui 17 bovinos e 12 caprinos e ovinos, estou apenas esperando a perfuração de um poço de maior evasão da água para poder trabalhar com horta. Foi uma boa escolha que fiz vindo para cá. Sou filho de agricultor e faço parte de uma nova geração de assentados”, disse empolgado.

O assentamento Bela Vista conta hoje também, com uma plantação de 100 m² de pimenta malagueta, onde deverão usar uma parte para fazer compotas e conservas e outra parte deverá ser vendida de forma avulsa ou para revenda.

Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Prefeito de Piracuruca pede apoio à deputada Juliana Moraes Souza

A deputada estadual Juliana Moraes Souza (PMDB) recebeu hoje (8) em audiência, em seu gabinete na Assembleia Legislativa, o prefeito do município de Piracuruca, Dr. Raimundo.


O prefeito Raimundo busca apoio da deputada Juliana para levar benefícios para a  região de Piracuruca.

Durante o encontro, a deputada ouviu o prefeito Raimundo relatar as dificuldades que tem encontrado para administrar Piracuruca, considerando a escassez de recursos. 

Ele garantiu que procura unir esforços no sentido de conseguir atender as reivindicações da população e as necessidades do município, para um desenvolvimento sustentável a curto prazo.

Da Redação
redacao@cidadeverde.com

Agespisa recomenda economia de água em Piracuruca

A Agespisa está recomendando aos moradores de Piracuruca que façam reserva de água e utilize o produto de forma racional durante todo o dia de hoje. 

A medida é necessária porque o Idepi (Instituto de Desenvolvimento do Piauí) está fazendo um trabalho de manutenção das comportas da Barragem de Piracuruca.

Segundo o órgão, para realizar o serviço, o Idepi precisou fechar as comportas da barragem que alimenta o Rio Piracuruca, onde a Agespisa faz a captação de água. 

O Instituto informou que deve concluir o serviço nas próximas 24 horas.

Da Editoria de Cidades
Cidades@cidadeverde.com

Piracuruca também pode ter dia do municipal do evangélico

Os vereadores de Piracuruca, a 196 km de Teresina, Francisco Eudes Gomes da Silva e Simão Pedro Alves de Melo, apresentaram à Câmara Municipal o requerimento pela instituição do dia municipal do povo evangélico de Piracuruca.


No documento, os parlamentares apresentam a justificativa de que o dia servirá para incentivar a divulgação da espiritualidade. "Objetivamos a participação da comunidade em geral através de ações públicas de demonstração de que o caminho para um melhor viver é exatamente a nossa busca constante de Deus e, em especial, o caminhar com seu filho Jesus.", relatam os parlamentares.

Para os vereadore,s é necessário reconhecer o trabalho desenvolvido pelo movimento evangélico na cristandade, no município.

A proposta agora deve se tornar um projeto de lei e passará pela análise e possível aprovação pelos demais vereadores.


Rayldo Pereira
rayldopereira@cidadeverde.com

Governo vai retomar obras da barragem Tinguis

O governo vai retomar nos próximos dias as obras de construção da barragem Tinguis, localizada entre os municípios de Brasileira, Batalha, Piracuruca e Piripiri. Serão investidos cerca de R$ 97,5 milhões, recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), liberados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf).

A barragem Tinguis terá capacidade para armazenar 295 milhões de metros cúbicos de água. Para o reinício das obras, o Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) já dispõe de R$ 5 milhões na conta. “O governador Wilson Martins conseguiu incluir a barragem no PAC e estamos dependendo somente das questões burocráticas”, confirma Elizeu Aguiar, presidente do Idepi.

A barragem Tinguis, que vai barrar o rio dos Matos, permitirá a irrigação de vasta área de grande potencial agrícola nos quatro municípios e permitirá, também, o abastecimento urbano de cidades da região.

O Idepi também já concluiu mais de 60% da barragem Atalaia, entre os municípios de Sebastião Barros, Parnaguá e Corrente. Os investimentos na obra ultrapassam os R$ 26,4 milhões.

Com capacidade para armazenar 215 milhões de metros cúbicos de água, Atalaia fica localizada numa região onde a pecuária é uma das principais atividades econômicas e deverá ser concluída até o final do próximo ano.


Da Editoria de Cidades
cidades@cidadeverde.com

Piracuruquenses dominam prova de ciclismo intermunicipal

Ciclistas piracuruquenses dominaram a prova intermunicipal de ciclismo que reuniu atletas de Piripiri e Piracuruca neste fim de semana. O evento foi realizado em parceria com a associação de ciclistas dois dois municípios e contou com dezenas de competidores. 

                     Fotos: Cliquepiripiri

A premiação foi entregue na avenida João Bandeira Monte, com a presença do presidente do 4 de julho, Djalma Morais, vereador Murieel Queiroz, comerciantes e populares.

Ganhador da corrida, Bombada e o vereador Murieel Queiroz

Confira vencedores

1º lugar: Bombada (Piracuruca)

2º: Francione (Piracuruca)

3º: Amaylson (Piracuruca)

4º: João Filho (Piripiri)

5º: Wanderson (Piracuruca)


Com informações Cliquepiripiri
cidades@cidadeverde.com

Biodiesel de Piracuruca é destaque em revista nacional; confira

A revista Carta Capital trouxe essa semana reportagem que trata da exploração de Pinhão Manso, da fazenda Carnaúba, em Piracuruca. Em “O voo da Jatropha”, uma alusão ao nome cientifico da planta, a revista trata das perspectivas do mercado do Biodiesel no mundo e o contexto de produção do Brasil. A matéria completa está na edição impressa da revista, que está nas bancas, mas no site é possível ver um resumo do assunto. Leia abaixo:
 

“O voo da Jatropha
Por Sérgio Liro

Incrustada no extremo norte do Piauí, a fazenda Carnaúba virou um grande campo de testes. Com o apoio de técnicos da Embrapa e de empresas privadas de tecnologia, os investidores tentam “domar” o pinhão-manso, planta rústica produtora de pequenos frutos em geral inapropriados para o consumo humano. Domar significa aumentar sua -capacidade de produção e resistência, controlar o teor tóxico das sobras e adaptar a cultura ao plantio em larga escala. Em estágio avançado, as experiências em Carnaúba simbolizam uma nova fase na exploração do vegetal após resultados desanimadores na década passada.

O pinhão é uma das tantas apostas para a produção de biodiesel e bioquerosene que ainda não deslancharam. De acordo com Mike Lu, presidente da associação nacional dos produtores, a ABPPM, problemas no manejo das plantas, espécimes de origem inadequada e a ausência de mercado consumidor estruturado explicam o frustrante desempenho inicial da cultura. No Espírito Santo, por exemplo, pequenos produtores locais amargam prejuízos após um programa estadual fracassar por causa da desistência de uma empresa italiana que havia se comprometido a comprar a produção. Por isso, as pesquisas no Piauí e em outras -áreas do Brasil alimentam a esperança de um recomeço muito mais promissor. “Há um mercado enorme de bioquerosene para aviação. E o pinhão-manso é uma das opções mais competitivas à disposição no planeta”, afirma Lu, sem exagero.

As companhias aéreas consomem por ano perto de 260 bilhões de litros de querosene e respondem por 2% das emissões totais de poluentes. Não é uma estatística confortável, o que coloca a aviação na mira dos países empenhados em reduzir os gases de efeito estufa lançados na atmosfera. A União Europeia decidiu multar as empresas que operem em aeroportos europeus e não controlem seus índices. Os Estados Unidos caminham para adotar regras parecidas. A Iata, associação internacional do setor, sugere às companhias uma adição de no mínimo 10% de bioquerosene ao combustível tradicional a partir de 2017 e estabeleceu uma meta de 50% de corte nas emissões até 2050. Se todas as aéreas acatassem a sugestão ao mesmo tempo, em quatro anos o mercado do produto renovável seria equivalente a 26 bilhões de litros anuais.


Com informações de Veja Piracuruca
Da Editoria de Cidade
cidades@cidadeverde.com


Posts anteriores