Cidadeverde.com
Rita Prado

Regata Branca, algumas histórias.




Olá Queridos,

Hoje vou começar a contar um pouco da minha relação com a Camiseta Regata Branca. Antes de começar, preciso explicar que essa nomenclatura "regata" significa, em português, uma prova náutica de velocidade. Acredito que o nome está associado à esse tipo de camiseta, com alças estreitas e decote cavado, pela relação com o esporte. É muito mais fácil fazer qualquer movimento com os braços usando uma regata do que uma camisa de mangas, certo? 

A imagem mais antiga que vem à minha mente é a da escultura de mármore, “O Escravo Moribundo” de Michelangelo, que eu visitei no Louvre, em Paris. A escultura data de 1513-1515 e é uma representação anatômica perfeita do corpo masculino. Sabe-se que a camiseta surgiu ainda na Antiguidade. Era feita de linho e usada por romanos para conter a transpiração por baixo das túnicas. Ela era uma espécie de “roupa de baixo” para evitar que a peça de cima, muito mais “pomposa” sujasse. Durante muito tempo, a camiseta regata foi utilizada somente com essa função. 

No século XVII ela passou a ser usada como roupa de esporte por que facilitava o movimento do braço. Soldados americanos e europeus começaram a usar as camisetas com malha de algodão por baixo dos uniformes durante a Primeira Guerra Mundial. A "regatinha" foi, aos poucos, ganhando visibilidade como "peça de cima" e ficou ainda mais famosa quando o ícone sexual masculino, Marlon Brando, usou no filme “Um Bonde Chamado Desejo” (1951). Não preciso dizer que não demorou muito tempo até a que alguma mulher olhasse para a camiseta do marido decidisse usar por um dia. Sabe-se que isso aconteceu na década de 1970 e a gente agradece até hoje! 

O “Tank Top”, “A-shirt” ou “Vest”, nomenclaturas que variam dependendo da modelagem,  hoje é feita de diversos tipos de malha, lisa ou canelada, e utilizada em propostas das mais diversas também para o guarda-roupa feminino. Ansiosa para mostrar tudo! Separei algumas imagens icônicas dessa peça que graças a Deus transita no guarda-roupa feminino e no masculino com facilidade. E, dependendo de como a gente usa, pode denotar diferentes adjetivos. 

Essa é a terceira peça de roupa do nosso guarda-roupa perfeito. Vai dizer que você já não teve uma? 

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.