Cidadeverde.com
Rita Prado

Regata Branca, anatomia.

Adoro regatas. De todos os tipos e tecidos! Na minha experiência como designer, percebi que as pessoas não gostam tanto daquelas regatas mais tradicionais, de malha canelada. É que, antigamente, esse tipo de malha, não continha uma pequena porcentagem de elastano em sua composição e a tendência era ceder ao longo do dia. Logo a regatinha ficava folgada e estranha no corpo, fazendo com que as pessoas até esquecessem dela por um tempo. Depois surgiram as regatas feitas de malha tipo “radiosa”, que é uma espécie de fibra celulósica torcida que dá um aspecto seco e natural, parecido com o do crepe, mas aliada a versatilidade da Lycra. As malhas caneladas de hoje também possuem elastano na composição e, até as regatas com composição 100% algodão, estão mais ajustadas, em razão de como o tecido é trançado. Bom, o fato é que hoje a regata se tornou uma peça ainda mais versátil, com modelagens que agradam todos os tipos de corpos. E, por esse motivo, ela deve ser peça presente nos nossos guarda-roupas, viu?

 

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.