Cidadeverde.com
Rita Prado

Saia Preta Longa, algumas histórias.

Olá Queridos,

A cor preta nem sempre foi vista com bons olhos pela moda. Em países ocidentais, durante muito tempo e pelo menos até os primeiros anos da década de 1920, uma roupa na cor preto era usada apenas pelas pessoas que estavam de luto por ter perdido algum ente querido. Essa é uma longa história que eu pretendo contar para vocês um dia, quando falarmos de outra peça importante do nosso guarda-roupa perfeito. Mas por enquanto, vamos apenas nos lembrar de que foi Santa Chanel (que Deus a tenha!) que trouxe essa “cor” para a moda. Separei alguns momentos em que moçoilas de outrora usaram a saia longa na cor preta para mostrar para vocês. 

Já estamos ansiosas para aprender a usar, né?

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Saia Preta Longa.

Olá Queridos!

Como está o guarda-roupa de vocês? Lotado de peças que vocês não conseguem combinar? Lotado de peças que vocês não amam mais? Lotado de peças que vocsê já usaram mil vezes? Espero estar ajudando vocês de alguma forma, através da indicação de peças versáteis e atemporais. Pensem nelas antes de comprar mais uma peça de roupa. Já falamos da camisa jeans, da saia lápis na cor preta e da regata na cor branca. Hoje irei apresentar a nossa próxima peça do guarda-roupa perfeito: a saia longa preta. Estive pensando muito sobre ela e cheguei a conclusão de que ela é mais usável e menos difícil do que eu imaginava. Selecionei algumas diferenças que interferem na compra, mas não não interferem muito no estilo e pretendo mostrar nos próximos posts. Eu estou falando de qualquer saia preta longa e básica. Seja ela de malha, de crepe, plissada, franzida ou lisa. A saia preta longa é uma peça que ajuda desde aqueles “dias de pernas não depiladas” até aqueles em que a ocasião pede uma roupa mais inovadora e moderna que o bom e velho vestido. Prometo que vocês irão se surpreender com as propostas que serão lançadas. Segue um aperitivo:

Nos próximos posts falaremos muito sobre a saia longa preta perfeita!

Como podemos usá-la e como escolher a saia ideal de acordo com o tipo de corpo?

Preparados?

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Regata Branca, como usar?

Olá Queridos,
Já pararam para pensar em todas as possibilidades de uma regata branca no nosso guarda-roupa perfeito? A regata branca ficará bem, por exemplo, com calças jeans, calças pretas, calças de alfaiataria, calças coloridas, justas ou folgadas. Vamos ver algumas ideias?


Uma regata branca também ficará incrível com bottom (parte de baixo) na cor branca, dependendo da escolha da peça, ganhará um ar de modernidade. Em dias mais quentes ou para um visual mais despojado, vale combinar com shorts, sejam eles jeans ou de tecidos mais sofisticados como shantung, seda ou tafetá.


Para propostas ainda mais sofisticadas vale usar a regata branca com sobreposições (blazeres, coletes, cardigans, casacos ou boleros), com saias mais arrumadas ou com acessórios de efeito. 


*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Regata Branca, anatomia.

Adoro regatas. De todos os tipos e tecidos! Na minha experiência como designer, percebi que as pessoas não gostam tanto daquelas regatas mais tradicionais, de malha canelada. É que, antigamente, esse tipo de malha, não continha uma pequena porcentagem de elastano em sua composição e a tendência era ceder ao longo do dia. Logo a regatinha ficava folgada e estranha no corpo, fazendo com que as pessoas até esquecessem dela por um tempo. Depois surgiram as regatas feitas de malha tipo “radiosa”, que é uma espécie de fibra celulósica torcida que dá um aspecto seco e natural, parecido com o do crepe, mas aliada a versatilidade da Lycra. As malhas caneladas de hoje também possuem elastano na composição e, até as regatas com composição 100% algodão, estão mais ajustadas, em razão de como o tecido é trançado. Bom, o fato é que hoje a regata se tornou uma peça ainda mais versátil, com modelagens que agradam todos os tipos de corpos. E, por esse motivo, ela deve ser peça presente nos nossos guarda-roupas, viu?

 

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Regata Branca, algumas histórias.




Olá Queridos,

Hoje vou começar a contar um pouco da minha relação com a Camiseta Regata Branca. Antes de começar, preciso explicar que essa nomenclatura "regata" significa, em português, uma prova náutica de velocidade. Acredito que o nome está associado à esse tipo de camiseta, com alças estreitas e decote cavado, pela relação com o esporte. É muito mais fácil fazer qualquer movimento com os braços usando uma regata do que uma camisa de mangas, certo? 

A imagem mais antiga que vem à minha mente é a da escultura de mármore, “O Escravo Moribundo” de Michelangelo, que eu visitei no Louvre, em Paris. A escultura data de 1513-1515 e é uma representação anatômica perfeita do corpo masculino. Sabe-se que a camiseta surgiu ainda na Antiguidade. Era feita de linho e usada por romanos para conter a transpiração por baixo das túnicas. Ela era uma espécie de “roupa de baixo” para evitar que a peça de cima, muito mais “pomposa” sujasse. Durante muito tempo, a camiseta regata foi utilizada somente com essa função. 

No século XVII ela passou a ser usada como roupa de esporte por que facilitava o movimento do braço. Soldados americanos e europeus começaram a usar as camisetas com malha de algodão por baixo dos uniformes durante a Primeira Guerra Mundial. A "regatinha" foi, aos poucos, ganhando visibilidade como "peça de cima" e ficou ainda mais famosa quando o ícone sexual masculino, Marlon Brando, usou no filme “Um Bonde Chamado Desejo” (1951). Não preciso dizer que não demorou muito tempo até a que alguma mulher olhasse para a camiseta do marido decidisse usar por um dia. Sabe-se que isso aconteceu na década de 1970 e a gente agradece até hoje! 

O “Tank Top”, “A-shirt” ou “Vest”, nomenclaturas que variam dependendo da modelagem,  hoje é feita de diversos tipos de malha, lisa ou canelada, e utilizada em propostas das mais diversas também para o guarda-roupa feminino. Ansiosa para mostrar tudo! Separei algumas imagens icônicas dessa peça que graças a Deus transita no guarda-roupa feminino e no masculino com facilidade. E, dependendo de como a gente usa, pode denotar diferentes adjetivos. 

Essa é a terceira peça de roupa do nosso guarda-roupa perfeito. Vai dizer que você já não teve uma? 

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Saia Lápis Preta, onde usar.

Olá Queridos,

Neste último post sobre a saia lápis preta eu espero que você já tenha adquirido a sua. Sobretudo se você tem entre 20 e 50 anos, por que diante do que já falamos sobre ela, é uma peça “coringa” no nosso guarda-roupa perfeito!

Se você trabalha num ambiente mais formal como: bancos, escritórios, multinacionais ou vai à algum evento que precisa de um dress code mais formal, você pode usar a saia lápis preta com camisas de cetim, seda ou crepe, lisas ou com padronagens tradicionais como poá ou xadrez pied poule. Dê preferência às de mangas compridas, três quartos ou curtas, algo mais comportado. Para os pés: peep toe, scarpin ou sapatilhas de bico fino para cobrir os pés e deixar a mulher mais feminina. 

Se você quer usar a saia lápis preta na balada, você pode combinar com uma t-shirt de banda com mangas dobradas, camisa xadrez colorida, tops de alcinha de cores vibrantes, branco ou preto, tops de renda, regatas, camisas estampadas, croppeds ou body. Aqui você pode quebrar a formalidade da saia com peças nada formais. Decotes, estampadas, tecidos diferenciados, tudo que fuja daquele ambiente “escritório” que nos remete à saia. 

Mas nem só de trabalho e balada vive a nossa saia lápis. Você pode usá-la para ambientes intermediários como jantares, eventos, teatro, cinema, exposições etc. Para isso é só encontrar o meio termo. Uma produção assim vai acontecer pela exclusão de peças formais e também de peças informais. O que sobrar, vai ser o ideal para usar nesse tipo de evento. Irão ficar blusas e acessórios de efeito, com pegada mais "fashion". O ideal também é misturar peças que estariam bem em outras composições como a blusa de um conjunto estampado, um moleton que geralmente é usado com jeans, um top de modelagem incomum e, sobretudo, peças que remetam ao conforto. Vamos deixar as menos confortáveis para a balada! Para os pés, sua última aquisição ou aquele sapato que fica bem com tudo! 

Esta foi a segunda peça do nosso guarda-roupa perfeito. Qual será a próxima?

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.


Saia Lápis Preta, como usar.

Olá Queridos,
Trouxe mais algumas opções de como montar composições com a saia lápis preta. Vamos ver?
Como não se sentir uma diva com uma modelagem perfeita como a da saia lápis que, sendo preta, ainda ajuda afinar/alongar a silhueta!? Uma peça super feminina que encanta! Por isso ela faz parte de #oguardaroupaperfeito!
Ou uma diva moderna:

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Saia Lápis Preta, anatomia.

Olá Queridos,

Vamos falar um pouco mais sobre a saia lápis preta?


A Saia Lápis pode ter comprimentos diferentes e tecidos também. O comprimento varia entre um pouco acima do joelho e, também, abaixo do joelho. Fiz uma espécie de “anatomia da saia lápis” para que possamos entender melhor algumas características pertinentes a ela. Para acompanhar o dinamismo da mulher atual, o ideal é que ela seja feita de tecidos que contém elastano, que é a fibra sintética que dá elasticidade às roupas.


Sou uma apaixonada pela saia lápis e acho que agora, na casa dos 30, ela é perfeita para muitos dos estilos que monto no meu look. Esta semana montei um styling com as duas peças que já falei aqui. Espero que gostem:



*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Saia Lápis Preta, algumas histórias.

Olá Queridos,

Hoje vamos falar sobre a famosa “saia lápis”. A Saia Lápis é uma saia estreita, de corte reto, ajustada ao corpo e de comprimento mais ou menos até o joelho. É conhecida também como “Saia Secretária” por se tornar popular em ambiente de trabalho mais formais, principalmente a partir do final da década de 1950. O formato mais ajustado (slim) da saia pode impedir que executemos os movimentos normais do dia a dia com conforto, então a maioria delas tem uma fenda na parte de trás. A antecessora da saia lápis era a saia hobble, que apertava bem abaixo do joelho e dificultava a locomoção da mulher.  

Christian Dior, famoso estilista francês da década de 1950, introduziu a saia lápis no final dos anos 1940, sobretudo para uso com terninhos. Até hoje a saia é sinônimo de classe e elegância e pode ser usada com muitas outras peças além do básico terninho. Esta é segunda peça do nosso guarda-roupa perfeito: a saia lápis de cor preta. Vamos usar muito!

No próximo post vamos falar sobre tecidos e comprimentos dessa peça maravilhosa!

*Rita Prado é Designer de Moda, Pós graduada em Gestão de Moda e Styling, Mestre em Design, Pesquisadora de Moda com ênfase no Cinema e Professora.

Camisa Jeans: adequando!

Olá Queridos.

Este é meu último post sobre a Camisa Jeans e já recebi muitas mensagens de pessoas que adquiram a peça por que só tiveram certeza que ela era importante depois do que passei a semana passada falando!

Que felicidade!

Então hoje eu trouxe uma sugestão ainda melhor de como usar a Camisa Jeans antes de entrar na próxima peça de uma guarda-roupa perfeito: de acordo com a idade. E, no final, um bônus para as meninas tamanho GG e para as gravidinhas.

Inspirem-se!

Espero que tenham gostado dessa primeira peça! Mandem sugestões para meu email: rita@ritaprado.com.br ou compartilhem comigo suas experiências com a Camisa Jeans a partir desta sequência de posts!

Posts anteriores