Cidadeverde.com
Suzane Jales

E se a desmotivação bater na sua porta?

Quero falar de um assunto chato: a desmotivação.

Você já se sentiu assim em relação a algo que precisa fazer? Eu já!

Essa revelação pode parecer estranha para quem me conhece, pois quase sempre sou motivada, otimista e resiliente.

Veja bem que eu disse “quase sempre”… É claro que, algumas vezes, o desânimo vem sem dar aviso.

A grande questão é o que eu faço quando a desmotivação me pega de jeito, para sair dela rapidinho. Porque esse é um sentimento que eu não deixo me dominar: ele nos paralisa ou atrapalha nosso crescimento.

Eu faço assim: Primeiro, eu reflito sobre os momentos que me encontro desmotivada. Faço isso sem me julgar:encaro como uma oportunidade para examinar se os meus objetivos estão sendo congruentes com os meus valores.

E se, por algum motivo, eu observe que alguma coisa não está sendo positiva, eu me faço algumas perguntinhas de Coaching para descobrir a melhor forma de agir.

Compartilho com você, agora, essas perguntas, que respondo, para mim mesmo, com muita sinceridade e que você também pode se fazer:

1) Qual o real motivo de eu não estar com ânimo para fazer o que preciso?

2) Eu, realmente, quero fazer isso?

3) Se não, o que eu quero ao invés disso?

4) Por que eu desejo essa outra opção?

5) Quais as consequências que eu terei se não fizer a atividade que julgo necessária, mas não estou motivada a fazer?

6) Depois de saber disso, o que vou fazer, agora?

É essa a minha dica. Teste!

Por hoje é só!

Beijos mil e até o próximo!