Cidadeverde.com
Suzane Jales

Reconexão, energia e equilíbrio

Final das férias. Sentei para escrever um texto e compartilhar com você sobre a pequena comunidade da Barra Grande, com apenas 2.500 pessoas, onde passei os últimos dias… Pensei em falar de como as pessoas de lá se mobilizaram para garantir a limpeza do local, como cuidam dos animais de rua, como se preocupam com o tipo de educação que querem para as crianças, como as mulheres buscam autoconhecimento e autoestima, como todos estão se mobilizando para ter uma vida com mais qualidade e como criaram uma rede de ajuda usando o WhatsApp, dentre outras coisas.

Mas, ao começar as primeiras frases, vi que, na verdade, eu queria mesmo era falar da experiência de reconexão comigo mesmo que tive esses dias e que podem geram algumas ideias para você.

Foram 22 dias onde eu não era a filha, a mãe, a dona de casa, a Coach, a profissional… Era apenas EU.

Não sei se acontece com você, mas no meu dia a dia, essas coisas se misturam muito. Além disso, tem sempre muito “barulho” que desvia a nossa atenção do que realmente importa, não é verdade? Sem falar que, com isso, o ambiente externo passa a nos influenciar muito mais.

Eu nunca havia passado tanto tempo vivendo uma sensação de presença absoluta. Eu fazia o que queria ou precisava fazer focada apenas no que estava fazendo: sem ansiedade, sem preocupações, sem cobranças, sem julgamentos.

Você não tem ideia de como isso foi espetacular!

E eu decidi escrever sobre isso porque, sinceramente, eu acredito que a gente precisa mesmo desse tempo para aquietar a mente e se manter em contato consigo. Essa é uma conquista pessoal e cada um deve procurar (e encontrar) a sua forma de fazer isso. No meu caso foi vendo o dia nascer e o sol se pôr; foi caminhando na beira do mar; foi ouvindo uma música que acalma o meu espírito; foi me balançando numa rede ouvindo o barulho do vento nas árvores; foi meditando…

Isso me relaxou, trouxe serenidade, me reconectou, e me deu uma grande sensação de equilíbrio. Sinto que mudou até meu ritmo (externo e interno).

Um detalhe: eu senti que estava precisando dessa reconexão e fui me preparando para que quando tivesse uma chance, eu pudesse viajar. E compartilho com você alguns desses “sinais” que me deixaram em alerta de que eu precisava desse tempo para mim:

– Eu estava me sentindo acelerada, como se estivesse “plugada” o tempo todo.

– Estava dormindo pouco e mal.

– Estava me sentindo cansada com facilidade.

– Sentia que meu humor estava oscilando com mais frequência que o normal.

– Estava com dificuldade para meditar.

– Minha intuição estava falhando muito (eu acredito muito nela).

Então, é isso. Fui em busca de mais clareza, conexão e deixar a energia fluir mais livremente na minha vida. Voltei com tudo nos seus eixos e pronta para compartilhar os aprendizados da vida com você.

Vamos que vamos!