Cidadeverde.com

Rompimento

O PRTB pode deixar a base de apoio ao prefeito Silvio Mendes na Câmara Municipal de Teresina. O vereador Major Paulo Roberto anda muito insatisfeito com o tratamento dado ao partido pelos aliados do Palácio da Cidade. A principal queixa do vereador é a expectativa frustrada de espaços na administração da capital. O PRTB participou da campanha de reeleição do prefeito Silvio Mendes. É o segundo conflito político que o prefeito enfrenta com sua base aliada no parlamento do município em apenas dois meses do segundo mandato; o primeiro foi com o PV, da vereadora Teresa Brito.

Portas fechadas

A crise financeira está deixando muitos prefeito à beira do desespero. Robert Paulo, de São João do Piauí, admite fechar setores administrativos da prefeitura para conter gastos e não atrasar salários dos servidores. No caso de Ipiranga do Piauí, a prefeita Iolanda Rêgo admite funcionamento em meio expediente. É o vale-tudo para enfrentar as quedas nos repasses do FPM.

Sem traumas

O secretário de educação, Antônio José Medeiros, não analisa como prejuízo para os governistas a existência de quatro pré-candidatos a governador. Segundo Antônio José, a polarização entre João Vicente Claudino e Wilson Martins é que causava estragos na base palaciana.

Mais casas

O prefeito de Teresina, Sílvio Mendes, e outros prefeitos de capitais participaram em Brasília de reunião com os ministros da Fazenda, Guido Mantega, da Casa Civil, Dilma Rousseff e das Cidades, Márcio Fortes, para tratar de assuntos da área habitacional. No encontro, foi discutido o projeto do governo federal para construção de 1 milhão de habitações, com  objetivos de diminuir o déficit habitacional para a população de baixa renda e gerar emprego com forma de   enfrentamento da crise. Segundo Silvio Mendes, o déficit habitacional de Teresina é de 40 mil moradias.

Critério

Segundo Sílvio Mendes, ficou definido, através de Medidas Provisórias, que as novas moradias receberão subsídios inversamente proporcionais à renda das famílias beneficiadas, ou seja, quem tem renda menor, terá subsídio maior. Serão beneficiadas famílias com renda de zero a 10 salários mínimos e os recursos para as habitações terão como origem o FGTS e o Orçamento Fiscal da União.

Marcelo incomoda PT, PSB e PTB

A avaliação é do tucano Roncalli Paulo, muito otimista com as perspectativas de poder do deputado Marcelo Castro, pré-candiato do PMDB a governador. Se depender do Roncalli, o PSDB vai junto com o primo- candidato ao comando do Palácio de karnak. O lançamento de Marcelo, segundo o tucano, já causou estragos na base governista.

No limite

Prefeitos inauguram nesta quarta-feira,11, o escritório da APPM (Associação Piauiense de Municípios) em Brasília. O clima de festa contrasta com o drama financeiro vivido pelas prefeituras. O presidente da entidade, Francisco Macedo, confirmou queda superior a 38% na primeira parcela do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) referente a março.

Audiências públicas

A Assembléia Legislativa realiza esta semana duas audiências públicas que prometem muita repercussão. A primeira será quarta-feira,11, e vai discutir com prefeitos e ambientalistas a implantação da Suzano no município de Nazária, proposta pelo líder do PT, João de Deus. A segunda, de autoria do deputado Mardem Meneses (PSDB), acontece na quinta-feira, 12, sobre o polêmico mutirão do Conselho Nacional de Justiça realizado no Piauí.

Energia

O secretário do Desenvolvimento Econômico, Valério Carvalho, recebeu a visita do diretor da empresa portuguesa de produção de energias renováveis HLC Brasil, Luiz Antonio dos Santos. A empresa tem interesse no plantio de 5 mil hectares de capim elefante, matéria-prima que pode ser usada na geração de energia elétrica. Além de apresentar os incentivos fiscais que o Piauí oferece para o empreendimento, o secretário destacou ainda que o litoral tem  forte potencial para produção de energia eólica.
 

Fiscalização

O deputado Mauro Tapety(PMDB) insiste na fiscalização dos recursos aplicados pelo Instituto de Desenvolvimento do Piauí no município de Oeiras durante a campanha eleitoral. Para Mauro Tapety, o dinheiro foi liberado e as obras não executadas. O deputado quer a presença do Tribunal de Contas do Estado na apuração da denúncia. Mauro Tapety tentou aprovar requerimento na Assembléia, mas foi derrotado.

Posts anteriores