Cidadeverde.com

Polinização do caju e da manga podem causar conjuntivite

O início da primavera marca também, o período de polinização de algumas árvores frutíferas, como caju e manga. A viagem desse pólen pelo ar proporciona a florada e a colheita dos deliciosos frutos, mas também pode significar, para algumas pessoas, o desencadeamento de alergia oculares. É o que alerta o oftalmologista Daniel Silveira. Segundo o médico, é uma época do ano em que os consultórios e hospitais recebem mais casos de crianças, adolescentes e adultos jovens acometidos por conjuntivite alérgica. Essa doença se divide em quatro tipos: conjuntivites alérgicas agudas do tipo sazonal, perene, a cerotoconjuntivite primaveril e a dermato ceratoconjuntivite atópica. "A conjuntivite alérgica sazonal, como o próprio nome já diz, coincide agora nessa época do ano com a polinização das árvores grandes, principalmente nas regiões sul e sudeste. Aqui no Piauí é a época da safra de caju e manga, logo não podemos deixar de levar em conta que pessoas que tem alergia nessa época podem ter quadro de conjuntivite alérgica. É um quadro em que as pessoas chegam nos consultórios com prurido ocular, que é a coceira, lacrimejamento abundante e às vezes até edema de pálpebra", afirma o especialista.

Dr. Daniel Silveira, oftalmologista


O tipo mais agressivo é a cerotoconjuntivite primaveril, que atinge tanto a conjuntiva quanto a córnea nessa época do ano (quente e seco). O paciente tem sintomas mais agudos e se ele não tomar nenhuma atitude, pode apresentar úlceras de repetição, podendo baixar a qualidade de sua visão. "Tem que ser tratada agressivamente com corticoides tópicos de alta potência e temos que ter cuidado com a monitorização do aumento da pressão intraocular e com o desenvolvimento de catarata por conta do uso de corticoide. Deve-se usar medicamentos à base de antialérgicos tópicos e, se for criança, sempre tem que ser com acompanhamento do alergologista. Quando mesmo o tratamento com corticoides e antialérgicos são ineficazes ou quando tem uma melhora e logo depois uma remissão da doença, você pode pensar em fazer uso de imunomoduladores, como tacrolimus, ciclosporina, que vai primeiro poupar o olho do paciente dos efeitos colaterais do corticoide, como catarata e glaucoma", explica.
 
Já a conjuntivite perene ataca o paciente o ano todo, independente do período. É mais branda, onde o paciente tem um pouco de fotofobia, lacrimejamento e coceira. E o quarto tipo é a dermato ceratoconjuntivite, que tem ligações com a dermatite da pele e pode vir correlacionada com as doenças respiratórias - asma, rinite, sinusite - com predileção para acometimento em adultos jovens. O médico ressalta que o importante é saber como se comportar diante dos desencadeadores da alergia. Além da polinização, outro grande causador de alergias é o ácaro, que adora ambientes úmidos e fechados. As crises também podem ser agravadas por substâncias irritativas, como por exemplo cigarro, perfume, produtos de limpeza, alguns tipos de alimentos.

Médico explica como evitar o estresse no trabalho

Neste mês é realizada a campanha nacional Setembro Amarelo, com foco na conscientização e prevenção ao suicídio. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 90% dos suicídios poderiam ser evitados. O suicídio está ligado a uma profunda depressão emocional. Mas, a qualidade do ambiente de trabalho pode ser um fator desencadeador de muitas doenças.

O mundo está cada vez mais agitado e para se conseguir acompanhar a velocidade das coisas e processar informações complexas, é preciso estar com a saúde mental equilibrada e evitar o estresse. Entretanto, o mercado de trabalho oferece cada vez mais pressão e nervosismo para qualquer profissional. É no ambiente profissional onde tomam-se decisões importantes e administram-se emoções. Segundo os especialistas, as maiores causas de estresse no trabalho são o excesso de atividades e o medo da demissão. Sobre o assunto, o clínico geral Lucas Rêgo, que atua na medicina do trabalho, destaca que há algumas formas de evitar o estresse no ambiente profissional.

Planejamento
O planejamento das atividades diárias é uma delas. Saber previamente quais as tarefas que você vai executar no dia ajuda no bom desempenho das funções. Você se sente confiante por saber quais os leões que enfrentará no dia.
Fique atento aos imprevistos
Eles podem acontecer, e é nessa hora que você tem que driblar o nervosismo e pensar rápido em soluções. Tenha sempre um plano B.

Relacionamentos
Buscar manter uma boa relação com todos na empresa é uma dica para você combater as tensões do ambiente corporativo. Sem conflitos pessoais, a chance de se estressar cai bastante.

Administre o tempo
Pausas são necessárias, mesmo que seja apenas para dar aquela esticada nas pernas, tomar um café. Poucos minutos de descanso no expediente ajudam a aumentar a produtividade diária.

Respire fundo
Na pressa para executar as tarefas de forma rápida, o indivíduo altera o ritmo da respiração, prendendo o ar, e isso diminui o fluxo de oxigênio. Procure respirar da forma correta e você executará melhor as suas tarefas.
 

Dr. Lucas Rêgo, médico do trabalho

Ainda segundo Lucas Rêgo, ter uma boa noite de sono auxilia a driblar os problemas durante o expediente. “Dependendo do nível do cansaço, às vezes um sono rápido durante a tarde ajuda. Pode te dar energia e disposição”, pontua. O médico complementa que todo trabalhador exposto a riscos ou situações de trabalho que impliquem no desencadeamento ou agravamento de doença ocupacional deve fazer exames periódicos anualmente, assim como os portadores de doença crônica. “Para os demais trabalhadores, não expostos a esses riscos e situações, os exames devem ser feitos a cada dois anos com idade entre 18 e 45 anos; e anual quando menor de 18 e maior que 45 anos”, finaliza Rêgo.

Sociedade Brasileira de Cardiologia promove campanha Setembro do Coração

As doenças cardiovasculares já vitimaram 240 mil pessoas no Brasil, entre 1º de janeiro e 1º de setembro deste ano, segundo o Cardiômetro (www.cardiometro.com.br), idealizado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. As doenças do coração causam o dobro de mortes de todos os tipos de câncer juntos, mais do que duas vezes todos os acidentes e a violência e 6,5 vezes mais do que todas as infecções, incluindo a AIDS.

"É uma epidemia e precisamos vencer essa guerra com mais cuidados ao coração", alerta o presidente da SBC, Marcus Bolívar Malachias. Para o cardiologista precisamos reverter esse quadro para o Brasil não se tornar, nas próximas décadas, o líder mundial em mortes por doenças cardiovasculares. "A maioria dessas mortes podem ser evitadas e ajudaria muito se as pessoas praticassem atividades física, tivessem uma alimentação mais adequada, não fumassem e tomassem os medicamentos prescritos pelo médico", resume o presidente da SBC.

O Setembro do Coração, que faz parte do Movidos pelo Coração (maior movimento nacional de combate às doenças cardiovasculares), ressalta, com ações em mídias sociais e em locais públicos, quais são os principais fatores de risco para o coração: hipertensão arterial, colesterol elevado, diabetes, tabagismo, obesidade, ingestão excessiva de álcool, estresse, sedentarismo, além da idade, do histórico familiar e da etnia. "Eles são conhecidos há anos, porém precisamos disseminá-los mais", completa o diretor de Promoção da Saúde Cardiovascular da SBC, Weimar Sebba Barroso.

A SBC irá promover o famoso gesto com as mãos em formato de coração em mídias sociais e com a participação de artistas, músicos, cantores e celebridades. "Pretendemos associar o ato, que já simboliza o amor, também com o cuidado com o coração. Cuidar da própria vida é o maior ato de amor", completa o diretor de Comunicação da SBC, Celso Amodeo. Para participar é muito fácil: basta postar nas mídias sociais uma foto, vídeo ou gif fazendo o símbolo do coração com as mãos, depois marque com #eucuidodomeucoração.

 

Mascote e Dia Mundial do Coração em Teresina

Neste ano, a SBC lançou um mascote, o Dr. Cordélio, que de forma lúdica transmitirá informações sobre prevenção das doenças cardiovasculares. No Dia Mundial do Coração, em 29 de setembro, haverá atividades em várias capitais. Confira o vídeo da campanha: http://setembrodocoracao.com.br/video-influenciadores

Em Teresina, haverá distribuição de material educativo, aferição da pressão arterial, glicemia capilar e IMC, na praça Rio Branco, no dia 23 de setembro, das 8hs às 12h.

Baixa umidade do ar aumenta casos de Síndrome do Olho Seco

Com a baixa umidade do ar nesta época do ano, os oftalmologistas alertam para o crescimento no número de casos de Síndrome do Olho Seco, doença crônica que afeta 10 % da população e é causada pela queda da quantidade ou da qualidade da lágrima. As consequências são inflamações, cicatrizes ou afinamentos na córnea. Os principais sintomas do Olho Seco são: sensação de areia nos olhos, ardor, queimação, irritação, olhos vermelhos, aversão à luz, visão borrada, lacrimejamento e embaçamento.

A Síndrome do Olho Seco é geralmente resolvida com a prescrição de lágrimas artificiais. Porém, é necessário passar por um oftalmologista para o diagnóstico com exames simples ou específicos que medem a produção de lágrima. O tratamento deve ser feito especificamente considerando as diversas causas da doença. A automedicação nunca é recomendada, afinal, colírio também é remédio. A novidade são os colírios em forma de gel, cuja principal vantagem em relação aos líquidos é a maior absorção do conteúdo no interior dos olhos e o maior tempo de persistência na superfície ocular.

Caminhada, corrida e pedalada previnem a enxaqueca

Uma pesquisa realizada no Ambulatório de Investigação e Tratamento da Dor de Cabeça da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) concluiu que exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, natação e bicicleta, são eficazes no tratamento preventivo da enxaqueca crônica, quando a dor ultrapassa 15 dias por mês. O estudo, de autoria da fisioterapeuta Michelle Dias Santos Santiago, analisou por um período de três meses 60 pacientes de ambos os sexos com idade entre 18 e 50 anos. Eles foram divididos em dois grupos de 30 pessoas orientados a praticar exercícios aeróbicos (caminhada ao ar livre por 40 minutos durante três vezes por semana) aliados à medicação preventiva e o outro grupo utilizou somente a medicação. O exercício aeróbico de intensidade moderada, praticado regularmente, pode promover o relaxamento muscular, melhora do condicionamento cardiovascular e redução da frequência, intensidade e duração das crises de dor de cabeça. Mesmo com os exercícios realizados em casa, os pacientes tiveram resultados positivos, lembrando que, para a realização desse tipo de tratamento, é necessário o acompanhamento de um médico especialista.

Posts anteriores