Cidadeverde.com

Entenda o que é confusão mental no idoso

Texto: Arnaldo Lichtenstein

Médico, clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

 

Sempre que dou aula de clínica médica a estudantes do quarto ano de Medicina, lanço a pergunta:    

- Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?

Alguns arriscam: "Tumor na cabeça".
Eu digo: "Não".  

Outros apostam: "Mal de Alzheimer" 

Respondo, novamente: "Não".

A cada negativa a turma se espanta.... E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns:

- diabetes descontrolado;

- infecção urinária;
   
- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.

Parece brincadeira, mas não é. Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos.

Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez.

A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira"), angina (dor no peito), coma e até morte..

Insisto: não é brincadeira.

Na melhor idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água no corpo. Isso faz parte do processo natural de envelhecimento.

Portanto, os idosos têm menor reserva hídrica.

Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de  tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.

Conclusão:
Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo. 

Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.

Por isso, aqui vão dois alertas:

1 - O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos. Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite, sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam. 

O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro. 

Lembrem-se disso!

2 - Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos idosos. 

Ao mesmo tempo, fiquem atentos. 

Ao  perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção.

É quase certo que sejam sintomas decorrentes de desidratação.

"Líquido neles e rápido para um serviço médico".

 

Pesquisas atestam que animais de estimação fazem bem à saúde

A Associação Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês) atesta categoricamente: ter um bicho de estimação, em especial um cachorro, reduz a probabilidade de sofrer um piripaque cardíaco. “Na última década, travamos conhecimento de diversos estudos associando os pets a um menor risco cardiovascular”, declara o cardiologista Glenn Levin, autor da revisão científica que embasa a entidade. Um desses trabalhos, feito na Austrália, analisou 5 741 pessoas e detectou que os donos de animais apresentam níveis de pressão arterial e gordura no sangue significativamente mais baixos do que os sujeitos sem um bicho em casa. Outras pesquisas, que sedimentam a declaração da AHA, ajudam a entender achados como esse. Elas revelam que ter um cão nos deixa menos sedentários, por exemplo. Brincar e passear com o amigo quadrúpede torna as pessoas até 70% mais propensas a bater a meta recomendada de exercícios – no mínimo meia hora por dia, cinco vezes por semana. Já faz diferença para afugentar ameaças aos vasos sanguíneos, como colesterol alto e hipertensão.

Mas as vantagens não se restringem ao incentivo para hábitos saudáveis. A convivência afasta a solidão, reduz a tensão e injeta felicidade. Bastam 20 minutos de interação com o mascote (cachorro, gato, papagaio…) para uma cascata de neurotransmissores e hormônios inundar nosso corpo. Testes feitos pelo zoólogo sul-africano Johannes Odendaal registraram aumento na liberação de dopamina e endorfina (prazer), ocitocina (afeto) e feniletilamina (um antidepressivo natural). Agora estão surgindo pistas de que a convivências com bichos também deixa nosso sistema de defesa esperto – e essa influência, claro, seria mais impactante na infância. Diferentemente do que já se imaginou, a companhia de cães e gatos não eleva o risco de alergias em si, e inclusive protegeria crianças pequenas de infecções. “A imunidade se desenvolve mais precocemente quando se tem contato com os animais”, explica Luiz Fernando Jobim, chefe do Setor de Imunologia do Hospital das Clínicas de Porto Alegre.


Fonte: Editora Abril
Edição: Marcelo Fontenele

Como se prevenir da tuberculose

Para se prevenir da tuberculose recomenda-se tomar a vacina da tuberculose (BCG) ainda na infância. Esta vacina diminui as chances de contaminação com formas graves da tuberculose e de casos de tuberculose extrapulmonar, mas não é muito eficaz contra a tuberculose pulmonar. Mesmo tomando a vacina o indivíduo pode ser contaminado e desenvolver a doença se houver algum comprometimento do sistema imune. Indivíduos amigos ou familiares de pacientes diagnosticados com a tuberculose devem evitar permanecer no mesmo local que o doente tuberculose e recomenda-se que o paciente use continuamente a máscara respiratória e lenços de papel descartável sempre que tossir ou espirrar.

Atendimento itinerante de oftalmo e odonto nos municípios

O projeto Consultório Itinerante, que já leva atendimento oftalmológico e odontológico gratuito a estudantes de escolas públicas de Teresina desde 2014, será expandido para mais quatro municípios em 2017. O acordo de cooperação foi assinado em reunião que aconteceu na manhã desta terça-feira (14), no Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí (HU-UFPI). O projeto, que está em fase experimental, visa realizar ações de atenção à saúde de crianças (de 7 a 12 anos) do Programa Saúde na Escola, bem como de jovens e adultos do Programa Brasil Alfabetizado. Desenvolvido pelos Ministérios da Educação e Saúde por meio da rede de Hospitais Universitários, o projeto conta ainda com a parceria da Prefeitura Municipal de Teresina e Governo do Estado do Piauí por meio das Secretarias de Saúde e Educação.

Os consultórios funcionam em veículos adaptados e equipados para ações de prevenção e tratamento em diversas regiões. Ao todo, são oito consultórios, sendo quatro de oftalmologia e quatro de odontologia. De acordo com o Dr. José Miguel, presidente do HU, este ano o projeto beneficiará os municípios de União, Altos, Demerval Lobão e José de Freitas. “Nessa primeira fase da expansão, que será um piloto, atenderemos a esses municípios mais próximos à Teresina, dependendo dos resultados, pretendemos levar o projeto para outros, por isso convidamos a Associação Piauiense de Municípios para fazer parte do projeto”, ressalta. As crianças e jovens receberão óculos, quando necessário, kit de saúde bucal e o tratamento odontológico engloba a orientação e procedimentos completos.

Aprenda 10 dicas para dormir bem

1. Respeite o horário de ir dormir
Em média é preciso dormir cerca de 8 a 9 horas de sono repousante para estar bem alerta no dia seguinte e, por isso, quem precisa acordar cedo também deve ir para a cama cedo, respeitando estes horários até mesmo nos fins de semana e feriados. Uma boa dica é ter um alarme no celular para te lembrar que horas você deve ir para a cama.

2. Desligue a TV
Cerca de 1 hora antes do horário ideal de ir para a cama desligue a TV, o computador e fique longe destes aparelhos, assim como do celular e dos jogos de vídeo game, pois eles excitam o cérebro e te deixam mais agitado, prejudicando o sono. Os únicos aparelhos que podem estar ligados no quarto durante o sono são o rádio, para tocar os sons da natureza, ar condicionado ou o ventilador, pois eles produzem ruídos que facilitam o sono.

3. Leia antes de dormir
Deite-se na cama somente quando tiver sono, antes disso, pode-se ficar recostado na cama, lendo um livro sob uma luz um pouco mais fraca. De preferência, leia algo que traga paz e tranquilidade e evite livros que promovem a tensão e o stress como os livros com histórias& de terror, por exemplo.

4. Crie um ambiente escuro

Apague as luzes da casa e deixe somente um abajur ligado. De preferência, que ele tenha uma luz laranja, pois ela favorece o sono, conforme indica a cromoterapia. Mas se isso não for possível tente manter as luzes apagadas para que a penumbra facilite o sono.

5. Cochile depois do almoço
Um cochilo de aproximadamente 10 minutos logo a seguir ao almoço já deve ser o suficiente para relaxar sem prejudicar o sono noturno. Não tire sonecas prolongadas durante o dia, pois elas podem "roubar" o sono da noite. As sonecas prolongadas durante o dia são somente para bebês e crianças de até 4 anos de idade.

6. Faça exercícios regularmente
Pratique pelo menos 30 minutos diários de exercícios, mas que não sejam depois das 21 horas, pois também podem prejudicar o sono. Ao praticar exercícios o corpo gasta mais energia e há um aumento da necessidade de descanso. Se você não consegue ir para academia, experimente caminhar um pouco depois do jantar.

7. Evite tomar café depois as 17h
Evite o consumo de alimentos estimulantes, como coca-cola, café, chá preto e guaraná a partir da 5 horas da tarde.

8. Silêncio é fundamental
Evite ambientes muito barulhentos. Comprar um protetor de ouvidos que se usa nas piscinas pode ajudar a encontrar o silêncio necessário para dormir. No entanto, algumas pessoas precisam de um barulho de fundo para conseguirem pegar no sono, os chamados ruídos brancos, como o barulho de uma máquina de lavar roupa, do exaustor da cozinha ligado ou um rádio fora da estação, por exemplo. Também existem alguns aplicativos de celular que produzem estes ruídos, facilitando o sono.

9. Conforto para dormir bem
Tenha um quarto confortável para dormir, o ideal é ter cortinas que deixem o quarto bem escuro durante a noite (um blackout pode ajudar) e a temperatura do quarto também é importante. O quarto não deve estar nem quente, nem frio. Além disso, um pijama confortável e um bom travesseiro também podem ajudar a relaxar, diminuindo a tensão nas costas e no pescoço, facilitando o sono.

10. Levante cedo diariamente
Quando o despertador tocar pela manhã, espreguice-se, mas levante-se logo e, se possível, abra as cortinas e as janelas, deixando o quarto bem claro para que o cérebro e o corpo entendam que já é hora de levantar para um novo dia. Se mesmo ao seguir todas estas dicas durante 1 mês não conseguir dormir bem, aconselha-se uma consulta médica, pois existem algumas doenças que dificultam o sono, como a síndrome das pernas inquietas, enxaqueca, apneia do sono e as alterações hormonais e para todas elas existem soluções.


Fonte: Tua Saúde

Posts anteriores