Cidadeverde.com

Secretaria de Saúde de Natal lançará concurso com 630 vagas

A boa notícia foi divulgada agorinha! a previsão é de que até o mês de janeiro de 2016, a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (RN) deverá realizar um concurso público com oferta de 630 vagas. A maior parte delas para profissionais da saúde. Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria Municipal de Saúde explicou que o concurso é necessário por causa das muitas aposentadorias e  devido alguns servidores que estavam à disposição para a prefeitura, terem sido devolvidos ao Estado. A realização do certame foi aprovada pela Câmara Municial de Natal, durante sessão extraordinária na última sexta-feira (10), determinando o limite de seis meses para a publicação dos editais. Agora, resta a prefeitura sancionar o projeto do concurso e se organizar para realizar as inscrições e as provas. O blog VIDA ficará de olho e informará à você assim que tudo estiver confirmado.

 

Adolescente sofre de Aplasia Medular e família se desespera à procura de doador

Um drama na saúde que ninguém quer passar! A adolescente Flávia Nara, de 15 anos, mora no município de Bom Jesus. No ano passado, a família da menina descobriu que ela sofre de Aplasia Medular. Nos últimos meses, o quadro de saúde da Flávia piorou. Há mais de 30 dias ela está internada recebendo medicações. A família da adolescente está desesperada à procura de um doador que seja totalmente compatível com ela, As possibilidades não são nada animadoras. A probabilidade de encontrar um doador é de 1 para 100 mil pessoas. Mesmo assim, a fé e a esperança alimentam os corações de seus familiares. Quem se sensibilizar com o caso da Flávia Nara e deseja ser um doador de medula, pode entrar em contato com a família dela. O contato é com o tio da menina, Gilson Júnior (89) 99982 8080 ou a Kethlenn (86) 99901 3837.

 


ENTENDA SOBRE A DOENÇA:
Aplasia medular é uma doença caracterizada pela alteração no funcionamento da medula óssea. Nesta doença o indivíduo não é capaz de produzir de forma satisfatória hemácias, plaquetas e leucócitos, que são as células que compõem o sangue.

 

SINTOMAS:

- Anemia;

- Manchas escuras na pele ou mucosas, devido à diminuição do número de plaquetas;

- Infecções frequentes devido à diminuição das defesas do organismo

 

CAUSAS:

As causas da aplasia medular nem sempre são conhecidas, mas ela pode estar relacionada a:

- Radiações,
- Drogas citotóxicas,
- Derivados de benzeno,
- Inseticidas,
- Infecções,
- Uso de medicamentos como o clorafenicol, por exemplo e
- Doenças autoimunes.

 

O TRATAMENTO:

O tratamento da aplasia medular pode ser feito a base de medicamentos imunossupressores, que vão estimular a produção de células do sangue pela medula óssea e transfusões sanguíneas. Entretanto, nos casos mais graves quando estas condução não são suficientes para curar a aplasia pode ser necessário um transplante de medula óssea.

Grevistas da UFPI doam sangue nessa quinta-feira

Na manhã dessa quinta-feira (16), o comando geral de greve dos servidores técnicos administrativos da UFPI faz uma atividade social que pode salvar vidas. Os grevistas irão doar sangue na sede do Hemocentro do Piauí - Hemopi, à partir das 9:30h. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal do Piauí (Sintufpi), André Gonçalves, disse que a iniciativa foi definida durante a última assembleia que definiu a programação dos próximos dias de greve: "Nosso principal objetivo é contribuir, de alguma forma, para que pessoas enfermas possam ter a oportunidade de ficarem boas com esse gesto de solidariedade. Sangue é vida! Creio, ainda, que essa atividade despertará na sociedade o desejo de fazer o mesmo e de refletir sobre nossa luta por nossos direitos, que é pacífica, legal e necessária", enfatiza André Gonçalves. Os servidores técnicos administrativos da UFPI estão em greve há 43 dias. Até o momento, nenhum item da série de reivindicações foi atendido pelo governo federal.
 
 
 

BENEFÍCIOS PARA O DOADOR DE SANGUE:
- Doar sangue ajuda a evitar problemas cardiovasculares;
- Quem doa, recebe o resultado de exames como hepatite B e C, sífilis, HIV, HTLV I e II e doença de Chagas, uma forma de fazer o check-up com frequência;
- No dia da doação, o doador pode pegar um atestado e não trabalhar nesse dia;
- Alguns Estados brasileiros ainda concedem benefícios aos doadores sanguíneos, como meia entrada em cinemas, teatros e shows, descontos em concursos públicos e um dia a mais de férias.

 

NÃO PODE DOAR NAS SEGUINTES SITUAÇÕES:

- Gravidez;
- Gripe;
- Tatuagem ou piercing sem condições de higiene há menos de um ano;
- Comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis;
- Com histórico de doenças transmissíveis pelo sangue.

Alerta no Dia do Homem: Eles morrem mais que as mulheres

A afirmação é de um levantamento feito pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Os dados revelam que 60% das mortes provocadas por doenças cardiovasculares são homens, com média de idade de 56 anos. Geralmente eles são vítimas de AVC - Acidente Vascular Cerebral, infarto, arritmias cardíacas, isquemias e anginas (dores no peito). Segundo o  cardiologista Victor Lira (CRM 4447), a frequência do aparecimento dessas enfermidades pode estar ligada ao estilo de vida adotado por boa parte deles. “Não é uma regra geral, mas muitos homens não desempenham nenhum tipo de atividade física, possuem uma alimentação muito calórica e consomem bebidas alcoolicas em excesso; fatores que facilitam o aparecimento de problemas no coração e nas artérias. Além disso, é cultural que as mulheres procurem mais o médico do que os homens”, explica.

 

 

O médico ainda alerta que a ida com menos frequência ao médico, a demora do paciente no retorno dos exames e a resistência em ministrar corretamente a medicação prescrita pelo médico compõem um cenário propício para possíveis sustos, como infartos. Infelizmente, muitos homens só começam a dedicar tempo e cuidados com a saúde depois desses sustos. Portanto, segundo o Dr. Victor Lira, para evitar surpresas desagradáveis, a melhor conduta é a prevenção. Em consultas regulares ao médico é possível que o paciente monitore a pressão arterial, nível de açúcar no sangue e colesterol, assim como, controle o peso, consiga uma orientação nutricional e uma avaliação física profissional. “A medicina preventiva ainda é a alternativa mais eficiente. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico dos fatores de risco- sedentarismo, tabagismo, hipertensão, diabetes, obesidade e colesterol- maiores as chances de tratamento e cura para o paciente”, enfatiza Victor Lira.

Medicamentos biológicos lideram lista de novas propostas de PDP

Os medicamentos biológicos, produzidos a partir de organismos vivos, foram os produtos que despertaram o maior interesse por parte de laboratórios públicos e privados na fase de apresentação de propostas da seleção de 2015 das Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP). Foram 23 projetos dos 39 apresentados, até 30 de abril desde ano. As propostas atendem o novo marco regulatório da política, apresentado em dezembro de 2014. Os números foram apresentados pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, nesta terça-feira (14). A lista final dos selecionados será divulgada até dezembro deste ano.

Do total de projetos, 34 tiveram como objeto a produção de medicamentos e cinco produtos de saúde. As principais propostas tiveram como objeto de interesse os medicamentos Adalimumabe, Infliximabe, Rituximabe, Somatropina e Filgrastima para o tratamento de artrite reumatóide, doenças autoimune, oncologia, hormônio do crescimento e neutropenia. Além dos medicamentos, o rol de produtos conta com equipamentos destinados a procedimentos cirúrgicos, cardíacos, oftalmológicos e neurológicos.

 

 

Entre as principais mudanças do novo marco estão a definição, por parte do Ministério da Saúde, de uma lista anual com produtos considerados estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Para 2015, foi produzida uma lista com 21 produtos – 11 medicamentos e 10 equipamentos de saúde –, sendo seis biológicos. Juntos, os medicamentos biológicos movimentam aproximadamente R$ 1,3 bilhão ao ano. As PDP, firmadas entre laboratórios públicos e privados, têm como meta garantir a autossuficiência do mercado nacional, uma vez que atualmente todos os 21 produtos são importados.

Outra mudança importante se refere ao aprimoramento do processo de desenvolvimento produtivo na área da saúde, com definição de prazos para apresentação de propostas de transferência tecnológica, maior monitoramento do governo e garantia de segurança. Para isso, foram instituídas a Comissão Técnica de Avalição (CTA) e Comitê Deliberativo (CD) – formados por representantes dos ministérios da Saúde, Ciência e Tecnologia, e Desenvolvimento, Indústria e Comércio – e que são responsáveis pelas análises das propostas.

De acordo com o novo marco regulatório também foram definidas as fases de uma PDP, sendo a Fase III definida como início de aquisição do produto, previsto para fase III. As fases I e II serão destinadas, respectivamente, a apresentação da proposta e implementação da mesma. A fase IV corresponde a pela finalização do processo de transferência de tecnologia.

O prazo máximo para a conclusão do projeto, com a finalização da transferência de tecnologia, será de até dez anos. O monitoramento será contínuo, com análises de relatórios enviados a cada quatro meses pela instituição pública e visitas técnicas anuais nas unidades fabris públicas e privadas e pelo Comitê Técnico Regulatório estabelecido pela Anvisa com participação o Ministério da Saúde. Todos os projetos, aprovados ou não, terão seus resultados divulgados na página do Ministério da Saúde.

Da lista total de produtos, o Ministério da Saúde não recebeu propostas para a produção de Micofenelato de Mofetila, L-asparaginase, Dactinomicina, Stent Arterial, Grampeador Cirúrgico, Monitor Multiparamétrico, Conjunto de Equipamentos de Oftalmologia, Maquina de Hemodiálise e Espirais de Plantina. Eles poderão ser reapresentados na seleção de 2016, caso estejam na lista de produtos estratégicos.

ADEQUAÇÕES – As Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) apresentadas até 2014 também precisaram se adequar às novas regras. Sendo assim, 107 projetos foram enviados com as alterações, sendo que a mesma proposta pode ter recebido mais de um pedido. No entanto, nove PDP não encaminharam a documentação necessária e correm o risco de serem excluídos.

Atualmente, 98 parcerias estão vigentes – 62 em fase II e 27 em fase III –, além de nove Parcerias de Pesquisa e Desenvolvimento (P & D). Esses acordos preveem o desenvolvimento de 93 itens, sendo 60 medicamentos, 27 produtos de saúde e seis vacinas. A PDP referente à produção da Vacina de Influenza, imunobiológico produzido pelo Instituto Butantan, já atingiu fase final de desenvolvimento, passando a ser fornecida para o SUS.

Do total de PDPs vigentes, entre 2011 e 2015, foram registrados 33 produtos pelas instituições públicas, no âmbito das PDP, entre os quais 27 estão sendo adquiridos pelo Ministério da Saúde.

 

LISTA DE PRODUTOS ESTRATÉGICOS PARA O SUS

Adalimumabe

Filgrastima

Infliximabe

Rituximabe

Somatropina

Micofenolato de mofetila

Donepezila

Sulfato de Salbutamol, Budesonida e Budesonida+ Formoterol

Docetaxel

l-asparaginase

Dactinomicina

Marcapasso (câmara única e dupla)

Stent arterial/catéter balão

Stent coronariano/catéter balão

Grampeador cirurgico/cargas

Monitor multiparamétrico

Desfibrilador/Cardioversor

Conjunto de Equipamentos de Oftalmologia:

- Cadeira oftalmológica com coluna

- Lâmpada de fenda com tonômetro de aplanação

- Refrator Green

- Autoprojetor tipo Magis

- Oftalmoscópio Binocular - Retinógrafo angiográfo

- Laser verde com adaptador para lâmpada de fenda e oftalmoscópio a laser

- Autorefrator

- Microscópio Cirúrgico

 - Campímetro Computadorizado

- Conjunto de lentes para diagnóstico e tratamento

Máquina de Hemodiálise

Aparelho Auditivo

Espirais de Platina (coils)

 

Fonte: Ministério da Saúde

 

Posts anteriores