Cidadeverde.com

Endocrinologista afirma que falta de sexo engorda

Além de esquentar o romance, fazer mais sexo ajuda a emagrecer. A relação sexual libera GH e endorfina, que geram um sentimento de satisfação no organismo. “Aquela agonia de querer comer, 60% dela vai embora depois da transa”, disse o endocrinologista, consultor internacional de estética da Royal Academy of Esthetic Medicine, Tércio Rocha. A dica do endocrinologista é chegar em casa do trabalho, tomar banho e fazer sexo com o parceiro antes de jantar. "Acompanhei o relatório de algumas pessoas que fizeram isso e contaram que se esqueceram de jantar. O corpo e a mente já estão tão saciados que não precisa mais da sensação proporcionada pela comida. O sexo tira o foco da comida".

Mas, vale ressaltar, que a falta de sexo é apenas um dos muitos motivos que fazem a pessoa não conseguir controlar o peso. Estresse, noites mal dormidas, infelicidade, compulsão alimentar, depressão, sedentarismo, falta de água e outros aspectos também são fortes causadores do sobrepeso ou da obesidade.

 

Dicas para evitar contaminação por água da chuva

- Não deixe que crianças nadem ou brinquem na água e na lama das enchentes, pois, além do perigo das enxurradas, elas podem ficar doentes.
 

- Evite manusear objetos que tenham sido atingidos pela água ou lama. Proteja os pés e as mãos com botas e luvas de borracha ou sacos plásticos duplos.
 
- Evite contato com as águas das enchentes. Caso isto seja inevitável, é recomendável permanecer o menor tempo possível na água ou na lama.
 
- Jogue fora medicamentos e alimentos (frutas, legumes, verduras, carnes, grãos, leites e derivados, enlatados etc.) que entraram em contato com as águas da enchente, mesmo que estejam embalados com plásticos ou fechados, pois, ainda assim, podem estar contaminados.
 
- Se sua casa for atingida pela enchente, após o recuo da água providencie a limpeza e desinfecção dos ambientes, utensílios, móveis e outros objetos. Usando luvas, botas de borrachas ou outro tipo de proteção para as pernas e braços (como sacos plásticos duplos), descarte para a coleta pública tudo o que não puder ser recuperado e remova – com escova, sabão e água limpa – a lama que restou nos ambientes, utensílios, móveis e outros objetos da casa.


 

- No caso dos utensílios domésticos (panelas, copos, pratos e objetos lisos e laváveis), lave-os normalmente com água e sabão. Depois, prepare uma solução desinfetante, diluindo um copo (200 ml) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) em quatro copos de água (800 ml). Mergulhe na solução os objetos lavados, deixando-os ali por, pelo menos, uma hora.


- No caso dos pisos, paredes, móveis e outros objetos, após retirar a lama, lave o local com água e sabão e, a seguir, prepare uma solução diluindo um copo (200ml) de água sanitária (hipoclorito de sódio a 2,5%) para um balde de 20 litros de água. Umedeça um pano na solução e passe nas superfícies, deixando-as secar naturalmente.
 
- Lave bem as mãos antes de preparar alimentos e ao se alimentar. Procure beber sempre água potável, que não tenha tido contato algum com as enchentes, e a utilize no preparo dos alimentos, especialmente das crianças menores de um ano.

 

Uso medicinal da maconha será discutido em Teresina

O tema é polêmico e será discutido em Teresina no próximo mês, no I Simpósio sobre Uso Medicinal de Canabinoides. O evento vai acontecer nos dias 09 e 10 de março, no buffet Diferencial. O simpósio é uma realização conjunta da Universidade Estadual do Piauí, Universidade Federal do Piauí e Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi). Para a organização, o objetivo de trazer este tema é estimular o desenvolvimento de pesquisas científicas multiprofissionais, debater aspectos legais do uso do  princípio ativo da substância, bem como reunir pesquisadores, médicos especialistas e usuários para esclarecer alguns mitos em torno do uso da planta Cannabis sativa, vulgarmente conhecida como maconha.


O Pró-reitor  de Pesquisa e Pós- Graduação da UESPI, Geraldo Luz, destaca que o assunto está sendo trabalhado há algum tempo, em alguns países, como a Alemanha. “Na Alemanha, eles conseguiram aprovar um projeto de lei e sancionar para o uso medicinal dos canabinoides, principalmente, para as doenças de difícil tratamento”, disse. A Cannabis sativa possui um grande potencial terapêutico para muitas doenças. Através de estudos científicos, foi constatado excelentes resultados com a medicamentos fitoterápicos .”O uso desse medicamento à base de canabidiol tem auxiliado no tratamento de doenças, como Esclerose múltipla e Epilepsia refratária”, afirmou o pró- reitor. As inscrições para o simpósio podem ser feitas até o dia 03 de março, neste site: https://www.sympla.com.br/simposio-sobre-uso-medicinal-dos-canabinoides__115994

A diferença entre tristeza e depressão

Estar triste é diferente de estar com depressão, sendo que a tristeza é um sentimento normal que pode surgir em qualquer ocasião, principalmente quando se tem um desgosto como perder o celular, tirar nota vermelha ou assistir à derrota na final do time, por exemplo e, esse sentimento é passageiro sem precisar de tratamento. Já a depressão é uma doença psicológica que gera tristeza profunda desproporcional à importância do fator que causou a doença e persiste além de um período de tempo justificável, que normalmente ultrapassa 2 semanas. Além disso, também surgem outros sintomas como diminuição da atenção, perda de peso e dificuldade em dormir, por exemplo. A depressão tem cura, mas é necessário seguir o tratamento indicado pelo médico que inclui o uso de antidepressivos e fazer sessões de psicoterapia durante pelo menos 6 meses.


Principais sintomas de depressão

 

Pesquisa espanhola revela que cerveja faz bem à saúde

A cerveja foi elevada ao status do vinho no que diz respeito aos benefícios à saúde. Um novo estudo espanhol comprovou que tomar uma caneca da bebida por dia combate diabetes, evita ganho de peso e previne contra hipertensão. Além de ter graduação alcoólica baixa, a cerveja contém ainda ácido fólico, vitaminas, ferro e cálcio – nutrientes que protegem o sistema cardiovascular.

“Nesse estudo, nós conseguimos banir alguns mitos. Sabemos que a cerveja não é a culpada pela obesidade, já que ela tem cerca de 200 calorias por caneca – o mesmo que um café com leite integral”, destaca a médica Rosa Lamuela, uma das responsáveis pela pesquisa feita em parceria entre a Universidade de Barcelona, o Hospital Clínico de Barcelona e o Instituto Carlos III de Madri. Os especialistas afirmam também que a cerveja não é a responsável pelo aumento da gordura abdominal. A culpa, na verdade, seria dos aperitivos gordurosos, como salgadinhos e frituras, que grande parte das pessoas consome junto à bebida.


QUAL A DOSAGEM IDEAL?
O estudo, realizado com 1.249 homens e mulheres acima de 57 anos, indica que mulheres podem tomar dois copos pequenos de cerveja por dia, enquanto para os homens estão liberados até três copos. Contudo, o hábito deve estar associado a uma dieta saudável e a exercícios físicos regulares.


Fonte: Veja
Edição: Marcelo Fontenele

 

Posts anteriores