Cidadeverde.com

Beijar combate o estresse e ajuda a emagrecer

Além de ser prazeroso, beijar é gesto carinhoso aliado da saúde. Você pode não notar, mas essa é uma boa maneira de driblar o estresse, aumentar a imunidade e queimar calorias. Por isso, o site Huffington Post listou cinco benefícios do beijo de língua. Confira a seguir.


Beijar é bom para os dentes : pode parecer um pouco nojento, mas o beijo estimula a produção de saliva, que elimina as bactérias prejudiciais dos dentes e reduz o acúmulo da placa bacteriana.

Beijar emagrece : claro, nada se compara a ir à academia, mas beijar queima seis calorias por minuto. Além disso, você coloca uma quantidade enorme de músculos faciais para trabalhar enquanto está beijando.

Beijar aumenta a imunidade : você já deve imaginar que, quando beija alguém, também troca alguns germes com essa pessoa. Os pesquisadores acreditam que isso pode aumentar a imunidade. Claro que esse fluxo de saliva tem limite. A dica não é válida para mulheres grávidas ou parceiros com herpes e problemas graves.

Beijar ajuda a driblar o estresse : aquela sensação de relaxamentos após dar um beijo não é coisa da sua cabeça. De acordo com um estudo, tanto homens quanto mulheres apresentam um declínio dos níveis de estresse após dar um beijo.

Beijar pode diminuir sintomas de alergias : se você tem alergias sazonais, talvez seja uma boa ideia passá-la com um beijo. Segundo um estudo japonês, casais que se beijaram por mais de 30 minutos apresentaram menores níveis de IgE específica, uma proteína que desencadeia sintomas de alergia como espirros.


Fonte: Terra

Alimentação saudável reduz complicações após cirurgias plásticas

O êxito de um procedimento cirúrgico estético não depende apenas do cirurgião plástico e das técnicas envolvidas durante a operação. Para que o resultado seja satisfatório, é fundamental que o paciente siga à risca as recomendações durante o pós-operatório. De acordo com o cirurgião plástico William Machado, a alimentação é um dos fatores mais importantes após a cirurgia. “Ter uma alimentação saudável, transformando a dieta em rotina, contribui para que as cirurgias ocorram com mais segurança e o pós-operatório seja mais tranquilo”, explica.

Para reduzir o inchaço causado pela cirurgia e compensar a perda de líquidos, é essencial consumir bastante água, sucos naturais, chá gelados e água de coco. A ingestão das fibras presentes na aveia, no arroz integral, cereais, chia e linhaça são importantes para a digestão, que costuma ficar mais lenta durante o período de repouso. Além desses produtos, o iogurte e o ovo também estão liberados, uma vez que, um equilibra a flora intestinal e o outro é uma importante fonte de proteína. Dentre os alimentos que contém gordura, estão permitidos o que são ricos em ômega 3, como os peixes. Os óleos vegetais ajudam na cicatrização e protegem contra as inflamações, assim como o feijão, a lentilha e a ervilha, que são ricos em ferro.

Dr. William Machado, cirurgião plástico

O médico William Machado também recomenda que gorduras saturadas, o açúcar refinado e produtos industrializados devem ser cortados do cardápio diário durante o período de pós-operatório. “Refrigerantes, biscoitos, frituras e carnes gordas interferem no bom funcionamento do sistema imunológico e, por consequentemente, na cicatrização. Estes tipos de alimentos devem ser evitados para que não haja nenhuma complicação após a intervenção”, conclui o cirurgião plástico. 

 

Como tratar a fascite plantar?

1. Gelo
Você pode aplicar gelo enrolado num papel de cozinha e deixar atuar durante 15 minutos, duas vezes ao dia. O frio é bom para aliviar a dor e combater a inflamação mas uma outra forma de aproveitar uas propriedades é colocar o pé numa bacia com água fria e pedrinhas de gelo.


2. Massagem
A massagem nos pés e na barriga da perna também ajuda no tratamento trazendo alívio dos sintomas e é uma forma fácil de se sentir melhor podendo ser realizada em casa e por vezes no trabalho. Use sempre creme hidratante ou óleo para deslizar melhor as mãos sobre os pés para que a massagem seja mais agradável e eficiente.


3. Remédios
O médico pode recomendar o uso de pomadas para aplicar na região dolorida mas os comprimidos também podem ser usados embora possam causar dor de estômago e por isso não devem ser usados por mais de 5 dias consecutivos.


4. Fisioterapia
Na fisioterapia existem aparelhos como ultrassom, laser e iontoforese que podem ser usados em conjunto para desinflamar a fáscia mas devem ser realizados quando prescritos pelo fisioterapeuta e por vezes pode-se optar por outros recursos.


5. Alongamentos
Os exercícios de alongamento que você pode fazer em casa todos os dias são muito úteis para aliviar o desconforto e é uma técnica simples e fácil de fazer várias vezes ao dia. Para alongar a fáscia você pode segurar na ponta dos pés, puxando-os para cima até onde a dor for suportável mantenha esse alongamento por 30 segundos de cada vez, repetindo 3 vezes.


6. Splint para dormir
Uma outra estratégia que pode ser interessante é usar um splint no pé para dormir. Esse splint irá promover o alongamento da fáscia durante toda a noite, promovendo sua flexibilidade.


7. Exercícios para fortalecer os músculos dos pés
Como um dos fatores do desenvolvimento da fascite plantar é a fraqueza dos músculos intrínsecos do pé, os exercícios que são específicos para fortalece-los é essencial para a recuperação após o alívio da dor. Uma boa posição é ficar sentado com os pés unidos, colando as solas dos dois pés e mantendo essa posição por aproximadamente 5 minutos, contados no relógio.

3 dicas contra o ressecamento labial

1. Passar Bepantol antes de ir dormir
O Bepantol é uma pomada com um potente efeito cicatrizante e hidratante, especialmente indicado para o tratamento de queimaduras e assaduras. 
Este remédio, é potente aliado na hidratação da pele, e por isso pode ser aplicado nos lábios à noite, antes de dormir. 
Bepantol irá nutrir em profundidade os lábios, ajudando também na cicatrização de cortes e feridas devido ao seu efeito cicatrizante. 

 

2. Esfoliar regularmente os lábios
Esfoliar os lábios ajuda na remoção de células mortas, deixando os lábios mais macios e suaves. Assim, para esfoliar e hidratar os lábios com ingredientes caseiros e naturais, vai precisar de: 
Ingredientes:
1 colher de chá de açúcar mascavo;
1 colher de chá de mel; 
1 colher de chá de azeite; 
1 escova de dentes. 
Modo de preparo
Num pequeno pote deve juntar todos os ingredientes e misturar bem. Depois, deve aplicar a mistura nos lábios e usando uma escova de dentes suave faça movimentos circulares sobre os lábios para os esfoliar. Depois de exfoliar, deixe atuar a mistura durante 15 a 30 minutos, removendo no final com água corrente. 


3. Usar diariamente batons hidratantes e reparadores 
Geleias hidratantes como a geleia real ou batons ricos em óleos minerais, vitaminas, manteiga de karité ou cera de abelhas são ótimas opções que deixam os lábios bonitos, hidratados e suaves. O importante é escolher um Lipbalm com propriedades hidratantes e reparadoras, que nutrem e reparam os lábios rachados e ressecados. As manteigas de cacau também são ótimas para proteger, hidratar e melhorar a textura dos lábios, porém é importante lembrar que não possuem fator de proteção solar, ao contrário do que acontece com os Lipbalms.

Luz infravermelha pode tratar pneumonia

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), campus de São Carlos, descobriram que a luz infravermelha pode ajudar no tratamento da pneumonia, dispensando o uso de antibióticos. Durante três anos, membros do Instituto de Física de São Carlos (IFSC), em parceria com pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), fizeram testes em animais doentes. Os camundongos inalaram uma substância usada em exames de contraste. Depois, foram expostos à luz infravermelha por meia hora. O laser reagiu com a substância na região dos pulmões e matou as bactérias responsáveis pela pneumonia.

(Foto: Reprodução/EPTV)

Com os resultados, o grupo se prepara agora para a nova fase. "Nos próximos cinco meses nós vamos iniciar os estudos clínicos, então a gente vai começar o tratamento de fato, de pacientes portadores de pneumonia", afirmou a pesquisadora Natália Inada. A descoberta foi publicada na revista científica da Sociedade Americana de Fisiologia e representa uma nova forma de lidar com a pneumonia, já que, com os medicamentos convencionais, há o aumento da resistência das bactérias com o passar do tempo e com a luz isso não acontece. Para o pneumologista Lennon Tiossi, a descoberta é uma esperança no sentido de evitar o uso exagerado de medicamentos. "Até os antibióticos que hoje são considerados 'top de linha' para tratamento de certo tipo de pneumonia estão fazendo efeito muito inferior e até perdendo o seu efeito devido ao uso indiscriminado", avaliou.


Fonte: G1

Posts anteriores