Cidadeverde.com

'Vingança & Castigo' - Ação, vingança e aventura num faroeste moderno com um super elenco negro

Não se faz mais 'bang bang' como antigamente! Errô, miserávi! Foto: Divulgação 

Faroeste é coisa de tiozão?

Talvez sim, né? Pergunta aí pra garotada quem conhece Giuliano Gemma, Sergio Leone, Terence Hill, John Ford ou Durango Kid?

Talvez um ‘Django Livre’ aqui, uma refilmagem de ‘Sete Homens e um Destino’ acolá, e olhe lá, um ‘Tombstone’ com alguns astros mais conhecidos.

Giuliano Gemma: O dólar era furado, mas o filme atravessou gerações. Foto: International Network

Pra fazer um diagnóstico rápido sobre as razões desse gênero não receber mais a atenção da indústria, basta olhar pra própria indústria. E pra ser mais preciso, teríamos que analisar o desgaste desse símbolo do velho oeste.

Tivemos um Clint Eastwood no seu recente ‘Cry Macho’ fazendo exatamente o contrário do que se espera do caubói machão. Começa pela brincadeira com o termo cry baby (bebê chorão) que se tranforma em cry macho.

Ele que sempre foi a síntese dessa representação como ator nos clássicos do italiano Sergio Leone, apresenta em seu novo filme, um caubói frágil e envelhecido, ranzinza, mas amoroso e avesso a conflitos diretos.

'Cry Macho': Em seu novo (e bom) filme, Eastwood dismitifica o caubói durão. Foto: Divulgação

Mas estreia hoje um divertido faroeste. Estão presentes a conhecida história de vingança e a disputa sobre quem é o maioral com direito a muita ação e uma repaginada modernosa no estilo que lembra Quentin Tarantino (o diretor teve duas incursões recentes no gênero: o já citado Django Livre e Os Oito Odiados)

Lembro que houve uma tentativa de modernizar o gênero em ‘As Loucas Aventuras de James West’. Foi um fracasso.

Tentativa de atrair um público diferente e mais jovem se demonstrou um tiroteio de fracasso. Cartaz: Divulgação

Provavelmente essa estreia não irá revolucionar a história dos filmes do velho oeste, mas chama atenção um magnífico elenco negro, talvez trazendo um outro significado para o cinema exploitation.

Blaxploitation: A década de 1970 foi marcada por um movimento do cinema negro: Cartaz: Divulgação

Começando pelo título original “The Harder They Fall” que lembra outro título que fez parte do movimento exploitation na década de 1970, “The Harder They Come”. (HD)