Cidadeverde.com

Pandemia: Comédia mostra com graça e inteligência, personagens bem reais lidando com o isolamento

"Mais Que Amigos: Vizinhos": Cartaz internacional de divulgação da comédia em cartaz na Netflix. 

Um papo entre um roteirista e um produtor. (Que certamente não é o roteirista brasileiro Paulo Cursino, sem nenhum demérito ao restante das comédias brasileiras fora do alcance dele!)

- Vamos fazer um filme tentando traduzir o que foi a pandemia bem no começo?

- Como assim?

- Sei lá... A gente conta uma história de uma pequena vizinhança bem no começo do evento. Replica o cenário de isolamento e tenta mostrar como foi.

- Uma pequena vizinhança? Mas como a gente vai poder representar tanto com tão pouco? Digo... Como representar tanta coisa com um número pequeno de personagens?

- Deixa comigo!

- DEIXA COMIGO? Como você vai poder passar uma mensagem com tantos significados num universo restrito de uma pequena vizinhança?

- Acho que posso dar conta. E tem mais... Vou dirigir e atuar também!

Danny Boon: Ator, roteirista e diretor. Das apresentações de rua em Paris até as melhores comédias francesas. Foto: Divulgação

Como uma comédia pode ser comicamente arrasadora (no melhor sentido).

Talvez você nem sinta isso em “Mais Que amigos: Vizinhos”, porque tudo é tão sutil e tão próximo que nem parece um revelador retrato de “personagens reais” dessa tragédia mundial. E estão quase todos lá.

Vizinhos: Um microcosmo mais universal que esse impossível. Imagem: Divulgação

Tanto o poder de síntese como poder de leitura de toda circunstância foram tão abrangentes que não há como, em qualquer parte do planeta, as pessoas não se identificarem com essa pequena e profunda história.

Lembrem-se dessa pequena frase ao final dessa grata experiência: A apoteose da comédia sempre será a tristeza.

"Vai uma cloroquina ai?": Comédia de costumes e eschacho com pitadas de pastelão no ponto certo. Imagem: Divulgação

Tem assuntos que transformam o mundo num quintal e só quem consegue revelar isso são os bons contadores de história. O roteirista, diretor e ator Danny Boon demonstra isso com sensibilidade, graça e talento.

O riso revela. Assista e descubra. (HD)