Cidadeverde.com
Bicharada

Doações para Apipa caem em 70% durante pandemia do coronavírus

Por Graciane Sousa
[email protected]

Doações caíram em 70% em abrigo de animais devido a pandemia (Foto: Divulgação Apipa)

Enquanto em alguns países, a adoção de animais - até coelhos- aumentou durante a pandemia do novo coronavírus, em algumas cidades do Brasil o abandono cresce. Muito disso vem ocorrendo devido a notícias falsas, sem evidências científicas de que os pets transmitem a covid-19. 

Em Teresina, a pandemia reflete no aumento de bichinhos abandonados, principalmente gatos, bem como queda nas doações. Na Associação Piauiense de Proteção e Amor aos Animais (Apipa), abrigo que existe há mais de dez anos e é mantido por doações, apenas duas cadelinhas foram adotadas nas duas primeiras semanas de abril. 

A pandemia reflete também nas doações do abrigo que caíram em torno de 70%. No local estão abrigados cerca de 300 animais, entre cães e gatos. 

"As adoções caíram e também estamos enfrentando a falta de doações de ração e material e limpeza. Em outros países, a gente vê canis vazios e aqui no Brasil é diferente. As pessoas abandonam porque ainda acreditam que os animais podem transmitir a covid-19. Recebemos muita denúncia de abandono, principalmente, de gatos. Abandonam porque não castram, porque o bichinho adoece, por motivos banais até porque o bichinho tem carrapato ou sarna. Além disso, não custa lembra que abandonar um animal é crime", conta  Jane Haddad, uma das fundadoras e administradoras da Apipa. 

Para evitar a circulação de pessoas, o ideal é que as doações à Apipa sejam realizadas por meio de transferência bancária.

Sobre doação de ração, os animais da Apipa são adaptados às seguintes marcas:

Rações para cães: Faro, Pedigree, Tutano,  Dog chow, Kanina, Foster
Rações para gatos: Faro, Friskies, Whiskas, Cat Chow, Tutano

 

ADOTE UM ANIMALZINHO

Devido à pandemia, voluntários do abrigo tem adotado medidas de prevenção ao coronavírus. Interessados em adotar animais devem entrar contato com a Apipa por meio do Instagram. 

"O interessado entra em contato pelo direct do Instagram para que a gente faça o agendamento. Tivemos que mudar o horário das visitas para evitar a disseminação do coronavírus. Os animais têm um amor incondicional, a companhia deles levanta a estima de crianças e idosos, o carinho e confiança que eles passam. Os benefícios são os melhores. Nesse confinamento, às vezes, as pessoas discutem e ter um animalizinho ali dando amor faz toda a diferença", reitera Haddad.

Pelas redes sociais, voluntários da Apipa têm posado com animais para incentivar a adoção. 

Fotos: Reprodução Apipa