Cidadeverde.com
Bicharada

Gato some em condomínio e tutor oferece dinheiro e gato persa de recompensa

Por Graciane Sousa
[email protected]

Darwin é castrado e não costumava sair de casa. Tutor oferece recompensa para quem encontrá-lo (Foto: arquivo pessoal)

Uma recompensa em dinheiro e também um gato da raça persa estão sendo oferecidos para quem encontrar o gatinho Darwin, também um persa, que sumiu há dois dias, em um condomínio próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Renascença, na região do Grande Dirceu. O animal foi visto, pela última vez, brincando com outro gato, por volta das 22h, da última terça-feira (14). 

Darwin é muito apegado ao tutor, o psicólogo Danilo Sá, que já distribuiu cartazes pelo condomínio e faz um apelo emocionante para quem devolver seu amigo de quatro patas. 

"Esse sou eu e meu Darwin. Desde que chegou em minha casa sempre foi cuidado com muito amor e carinho. Estou sofrendo muito com a ausência. Nós acordávamos e dormíamos juntos. Assim como estou em depressão, temo que ele também esteja. Passo por momento muito delicado em minha vida e ele ainda ser tirado de mim. Por favor", desabafa o tutor. 

Ele conta que, além dos cartazes, já percorreu o bairro em busca de notícias de Darwin.

Darwin ao lado do tutor  (Foto: arquivo pessoal)

"Todos os dias procuro, pergunto as pessoas e nada. Estou com algumas filmagens e vou analisar todas. Acredito que alguém dentro do condomínio possa estar com ele. Peço, até pelo amor de Deus, que me devolva. Não quero confusão, só quero meu gato que é um filho pra mim", disse Sá.

Informações verdadeiras sobre Darwin devem ser repassadas através do (86) 99468-3883.

Tutor oferece recompensa para quem encontrar Darwin (Foto: arquivo pessoal)

"Além da recompensa, estou oferencendo um gato da mesma raça. Só quero o meu. Ele e eu somos muito apegados ao outro. Construímos uma conexão juntos. Tô sofrendo muito. Que Deus toque a alma de quem estiver com ele e me devolva. Se estiver envergonhado (a) saiba que pode ficar no anonimato. Nem irei querer saber nada. Dou minha palavra", pede o psicólogo.