Cidadeverde.com
Bicharada

Autópsia vai identificar causa de morte de cão que pode ter sido envenenado em Teresina

Por Graciane Sousa
[email protected]

Protetores de animais se uniram em um buzinaço e percorreram cerca de 10 km em protesto contra o envenenamento de cães. A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) investiga a morte de dois animais no povoado Formosa, na zona rural Sudeste. A suspeita é proprietária de um bar na região do Grande Dirceu- que não teve o nome divulgado- e já é investigada em outros crimes contra animais. O caso mais recente ocorreu nesse fim de semana e o animal será submetido a uma autópsia para confirmar a causa da morte. 

Cão à esquerda morreu com suspeita de envenenamento; o segundo está na clinica em estado grave

Os animais estavam sob os cuidados de Thanandra Stefani que resgata animais de rua e leva para o sítio da família. Segundo a protetora independente, além do bar no Dirceu, a suspeita tem um terreno próximo do sítio. 

"Eles estavam bem e, de repente, não reconheceram mais a gente, babavam e começaram a vomitar sangue. Um deles morreu e o outro ainda está na clínica. Já fui na delegacia registrar boletim de ocorrência, organizamos um buzinaço da igreja São Benedito ao bar da dela e vamos organizar outro movimento para que essa crueldade não fique impune", disse a protetora independente.

A titular da DPMA, delegada Edenilza Viana, disse ao Bicharada que o caso, relacionado à primeira denúncia, já foi encaminhado para o juizado especial da zona Sudeste.

"A delegacia fez o trabalho de instrução de provas e já encaminhou para julgamento. A investigada foi ouvida e disse que não matou os animais. Como provas do inquérito há um áudio
 e uma testemunha ouvindo a confissão", explica a delegada. 

O Bicharada tenta contato com a investigada.