Cidadeverde.com
Bicharada

Rottweiler cruza com poodle e dá à luz a nove filhotes

She-ra deu à luz a nove filhotinhos e não quer aproximação do pai (Foto: arquivo pessoal)

Por Graciane Sousa
[email protected]

Um romance totalmente inusitado comparado à música Eduardo e Mônica, da banda Legião Urbana. Em Timon, cidade maranhense vizinha à Capital do Piauí, a 'metade da laranja' da cadela rottweiler She-ra foi justamente um poodle batizado de Ralf. O casal, nada provável, só foi descoberto pelos tutores logo após o nascimento dos nove filhotes. 

O tutor dos pets é o advogado Glauber Uchôa que revela que a surpresa foi ainda maior porque considerava She-ra, que tem dois anos, e Ralf, de quatro anos, como irmãos. 

"Os dois moram com a gente e o encarávamos como irmãos, nunca percebemos sinais de que daria certo o acasalamento entro os dois. Uma vez presenciamos o Ralf na tentativa de cruzar com a She-ra, mas pensamos que nunca ia rolar. Só percebemos que havia algo estranho há 15 dias porque a cadela estava mais forte, os mamilos começaram a crescer e minha esposa desconfiou que a cadela estava grávida", conta o advogado. 

She-ra e Ralf eram tidos como irmãos pelos tutores (Foto: arquivo pessoal)

"Achei a situação curiosa porque a gente nunca espera que vai dar um casal entre uma rottweiler e um poodle até porque imaginávamos que ele sequer alcançava. Acredito que no cio, a  She-ra deva ter facilitado. O nosso sentimento é de muita estranhenza porque para a gente, eles são irmãos e não um casal. Para todo mundo que minha esposa contava essa história, as pessoas não acreditavam e riam. Mas agora que os filhotes nasceram temos a prova", brinca o advogado.

A rottweiler pariu nove filhotes na última sexta-feira (14). Um dos doguinhos morreu e os demais continuam mamando. A rottweiler tem se mostrado uma mamãe superprotetora, mas não permite aproximação do pai. Parte dos filhotes puxaram ao pai e outro à mãe. 

Glauber Uchôa diz que pretende doar os filhotes para amigos.

"Os dois que temos já está bons aqui para nossa casa.  Pretendo cruzar ela com outro da mesma raça, só tomar cuidado quando ela entrar no cio", disse o advogado. 

O veterinário Selmar Moreira explica que pelo fato da fêma ser de uma raça maior não há tantos problemas. 

"A natureza sempre dá um jeito. Isso que a gente diz que acha que não vai acontecer, nunca é seguro. É um caso que semprevejo na clínica de um macho pequeno e uma fêmea grande. Ela se deita, agacha ou o macho sobe em alguma coisa. A natureza dá sempre um jeito de se reproduzir. O problema acontece quando o pai é maior que a mãe porque no próprio cruzamento já fica prejudicada porque os órgãos genitais são incompatíveis. Uma poodle fêmea pesa em média até 10 kg e um rottweiler em média 40 kg. Na hora de nascer também é mais difícil porque a fêmea pode não ter força. Mas sendo como aconteceu naão há tantos problemas", explica o veterinário Selmar Moreira.