Cidadeverde.com
Bicharada

Após 1 ano desaparecido, cachorro volta pra casa no Mocambinho; veja reencontro

Por Graciane Sousa
[email protected]

Mais de 365 dias separaram o cão Ikki do pequeno Elias Neto, de cinco anos de idade, e toda família. Era Dia dos Pais do ano passado quando o tutor Eduardo Barros, pai do garoto, não viu mais o cãozinho da família que saiu para o passeio e se perdeu durante a madrugada. Tudo mudou nessa segunda -feira  (17) quando uma mulher encontrou Ikki próximo à uma lanchonete no bairro Mocambinho,zona Norte de Teresina

"Na época espalhei cartazes em todos os lugares, na internet. Um dia bateu o desespero e fui de bicicleta do bairro Mocambinho I ao III e não o encontrei. Às vezes ligavam informando que tinham visto ele, mas quando eu chegava não era e isso foi acabando com minhas esperanças. Meu filho sempre diz a que sentia falta dele e aquilo me doía, ficava martelando", disse Barros ao Bicharada. 

Bastante emocionado, ele recorda o reencontro com o cão de estimação após um ano.  

"Reconheceram ele na rua e me mandaram fotos.  Fiquei desesperado porque agora moro no Centro e ele estava no Mocambinho. Liguei pro meu irmão que mora mais perto, minha irmã foi também, mas eles não tinham o endereço. Então peguei um uber, fui pra casa de mamãe, peguei a bicicleta e com o endereço o reencontrei já com meus irmãos. Larguei a  bicicleta no chão e corri pra ele. Eu o criava desde pequeno e acho que também me reconheceu. Botou as patas em mim como se tivesse me abraçando. Foi um dos dias mais felizes da minha vida",  disse o tutor de Ikki. 

Ele conta que durante o ano, quase toda semana, o filho perguntava pelo cão. 

Foto:Arquivo Pessoal

Elias Neto cresceu com o cãozinho Ikki

"Fui criado com cachorro e quando um filho fez um ano, pegamos o Ikki pra eles crescerem juntos. Meu filho quando viu ele ontem ficou sem reação, mas com sorriso de orelha a orelha. O Ikki vai ficar na casa da mamãe,estamos tentando adaptar ele novamente, mas está praticamente igual como sumiu há um ano", conta Barros. 

Elias Neto, quando bebê, já amava seu cachorrinho

 

Com o passar do tempo o amor só aumentou