Cidadeverde.com
Bicharada

Cão em Teresina comove ao abraçar mulher que perdeu a mãe por Covid

Por Graciane Sousa
[email protected]

Um cãozinho de rua levou às lágrimas profissionais de saúde que trabalham no hospital do Parque Piauí, na zona Sul de Teresina. O animal consolou uma mulher que havia acabado de perder a mãe pela Covid-19. Desesperada com a notícia da morte da mãe, Jaqueline Masceno foi levada para a parte externa da unidade de saúde quando, de repente, foi consolada por um cão de rua com um abraço e várias lambidas. O curioso é que tanta a mãe, a dona Josefa Masceno, 74 anos, como a filha cuidavam de animais de rua. 

Cena foi registrada pela equipe de profissionais do hospital (Foto: Rhavenna Veloso)

"No momento em que ela estava sendo intubada, me chavama e invadi para vê-la, mas não consegui ver porque desmaiei.  Quando o médico me disse que ela não tinha resistido, entrei em desespero. Nós éramos muito apegadas. Me deu uma falta de ar e sentei em uma cadeira. Uma pessoa me deu um copo com água e o cachorro apareceu e pulou nos meus braços, me acariaciando e senti que era minha mãe. Minha mãe me abraçou através dele e era um abraço tão forte que se fosse reamente só um cachorro tinha me mordido. Toda dor que eu sentia, passei naquela abraço apertando ele. Minha mãe veio se despedir de mim através daquele animal. Eu senti no meu corção", relembra Jaqueliene Masceno.

Ela disse ao Bicharada que o cãozinho- batizado de Covid- permaneceu o tempo todo ao lado dela até o corpo sair para ser sepultado. 

O caso ocorreu na semana passada. A idosa, que era cadeirante, morreu um dia após dar entrada no hospital. Sobre o abraço do cãozinho, Jaqueline relembrou o amor que a mãe tinha pelos animais. Em casa, ela cuidava de dois cães e um gato.

Mesmo de cadeira de rodas, Dona Josefa cuidada dos animais de casa e também da rua (Foto: arquivo pessoal)

"Ela tirava da aposentadoria para ajudar os bichos de rua. Mesmo de cadeira de rodas, ela colocava comidinha e água. Ela dizia que se fosse boa da perna cuidava de mais animais. Mesmo assim, ela tinha dois cachorros e um gato que estão tristes demais sem ela. Minha vontade era trazer esse cãozinho que me abraçou para casa, mas já tenho dois e estou desempregada. Ele sentiu meu momento de tristeza", disse Jaqueline Masceno, que é voluntária no Lar do Nando, um abrigo em Teresina que resgata animais de rua.

O 'abraço' emocionante foi registrado por profissionais do hospital que não seguraram as lágrimas

"Eu nunca tinha visto isso. Ela gritava muito quando soube que a mãe morreu e o cachorro foi em direção a ela, começou a abraçá-la, lamber as lágrimas, o rosto. E ela disse: aqui é minha mãe que está se despedindo porque não pude me despedir dela. O cachorro não saía de perto. Aí a equipe médica, os enfermeiros, os técnicos chorando e todo mundo arrepiado vendo aquela cena. Fo algo impressionante", disse Rodrigo Silva.

O cãozinho de rua não foi mais visto após protagonizar a cena emocionante e quando reaparecer será levado para o Lar do Nando, abrigo de animais em que Jaqueline ajuda como voluntária, até conseguir um adotante.