Cidadeverde.com

Polícia encaminha à Justiça caso de maus-tratos a cão no Piauí

Por Graciane Sousa

Uma mulher de 57 anos- que não teve a identidade revelada- prestou depoimento por ter sido acusada de maus-tratos. Sansão foi resgatado pela protetora de animais e gerente comercial, Jamille Vasconcelos. O cachorro estava bastante debilitado e com um ferimento na cabeça infestado de larvas. A situação do cão comoveu internautas que se mobilizaram para ajudar o animal. 

                                          

Sansão no dia do resgate e após um mês de tratamento

Em depoimento, a  suspeita disse desconhecer as causas do ferimento no animal. Vizinhos relataram que a ferida no bicho teria sido causada por golpes de faca e pedradas. 

"Ela disse que não sabe como foi produzida a lesão e imagina que o cachorro pode ter se ferido brigando com outro animal. Ela também não descarta a possibilidade do bicho ter sido agredido fora de casa", disse delegado Antônio Madson, titular do 10º Distrito Policial.

Ao chegar ao Hospital Veterinário Universitário (HVU), no início do mês de maio, Sansão foi atendido em caráter emergencial, estava prostado e com parte da região do crânio exposta. O veterinário que o atendeu disse que o animal corria risco de vida devido a grande quantidade de larvas no ferimento. (relembre o post).

As características com que Sansão foi resgatado denotam que ele sofreu maus-tratos. Interrogada, a ex-tutora do animal alegou que  borrifava um antisséptico caseiro no cachorro e que não o encaminhou ao hospital por falta de dinheiro. Por outro lado, o veterinário que atendeu Sansão ressaltou que os ferimentos no animal são característicos de descuido. 

"O Sansão estava vivendo em uma situação de total descaso. Não é questão financeira; isso tem a ver com coração. Ela poderia ter comprado uma pomada para tratá-lo e com isso gastaria no máximo R$ 10", disse Mille, após resgatar o bichinho", disse Mille.

A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público. A suspeita- que cria de outros quatro animais- assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). 

"Tudo o que foi apurado já foi encaminhado ao representante do MP do juizado especial criminal da Zona Sul, no bairro Bela Vista, que juntamente com um juiz avaliarão se há provas suficientes para apontar essa senhora como autora do crime", reitera o delegado. 

Após um mês do resgate, a melhora do quadro de saúde de Sansão é visível e o ferimento está praticamente curado. Temporariamente, ele continua sob os cuidados da Jamille Vasconcelos que salvou o cachorrinho, literalmente, sentenciado à morte. 

Sansão um mês após os cuidados da protetora Mille

 

bicharada@cidadeverde.com