Cidadeverde.com

Após polêmica, Conselho suspende multa a veterinário que atendia animais de rua

O Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) do Piauí suspendeu a multa que havia expedido contra o médico veterinário Milton Ramos Henrique. Ele havia sido punido porque, na visão do Conselho, o atendimento gratuito a animais de rua pode configurar conduta antiética caso não seja seguido protocolo correto. A ação foi alvo de intensos protestos nas redes sociais e foi suspensa. 

"Já está tudo resolvido, nós já conversamos e resolvemos a situação. Nosso código de ética impede que eu comente mais alguma coisa agora, isso foi até um dos pontos conversados. Mas a multa foi suspensa", declarou o médico ao Cidadeverde.com. 

Apesar de preferir não comentar mais o assunto em detalhes, o médico informou que atendia animais em Timon (MA) e em Teresina. Ele é proprietário de uma clínica veterinária e fazia o atendimento gratuito a animais de rua resgatados por protetores voluntários. 

O presidente do CRMV/PI, José Welighton Dias, comentou o motivo da decisão. Segundo ele, mesmo as ações consideradas de utilidade pública devem ser devidamente comunicadas ao Conselho. 

Ele destacou que o motivo da punição para este tipo de conduta é uma possível tentativa de conquista de notoriedade. "O profissional tem que dar ciência do que vai fazer, porque essa ação às vezes pode ser apenas para que sua clínica seja cada vez mais procurada", disse. 

Ativistas e protetores divulgaram notas de repúdio (leia abaixo) e se manifestaram contra a decisão. Muitos dos animais resgatados pelas entidades de proteção levavam os animais feridos para serem atendidos pelo profissional. 

"NOTA DE REPÚDIO 

Um veterinário de Teresina foi multado pelo Conselho Regional de Veterinária. O motivo? Ele atendia animais resgatados por ONGS e protetores independentes, ajudando cães e gatos abandonados, que sofriam maus tratos, violência etc... ELE FOI DENUNCIADO, terá que pagar multa e poderá até passar um período sem poder exercer a sua função. Isso é um verdadeiro absurdo ! Esse não é o primeiro caso de profissionais que buscam ajudar os animais, os protetores, e que acabam sendo prejudicados. Isso tem que parar. Já sofremos com o descaso dos governantes, que não olham para causa animal, já sofremos com a falta de verba destinada a eles, com a falta de abrigo, com a falta de apoio da maioria da população, não podemos nos calar diante de desse fato. Todas as ONGs e protetores independentes estão juntos nessa luta, somos todos a favor da JUSTIÇA. Devemos nos preocupar é com a melhoria de vida para esses animais, não tentar puxar o tapete do próximo, isso é mesquinho. Não se calem.. Vamos manifestar a favor desse médico, e de vários outros que já sofreram o mesmo no Brasil, por tentar ser alguém melhor. 
?#?SeNãoAjudaNãoAtrapalha?"

O profissional havia sido multado em cerca de R$ 3 mil e poderia ser impedido de exercer a profissão por um determinado período. 

 

Maria Romero
redacao@cidadeverde.com