Cidadeverde.com

Com doença sem cura, cão de Dilma Rousseff é sacrificado

Por Graciane Sousa
bicharada@cidadeverde.com

      Foto: Sérgio Lima/Folhapress/Arquivo

Dilma Rousseff passeia com seu cão, o labrador Nego, à margem do Lago Paranoá em área nobre de Brasília, em foto de abril de 2010, quando ela ainda não era presidente 

O labrador Nego foi uma das estrelas da propaganda eleitoral no primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Com a perda do mandato, no mês passado, a petista teve que deixar o Palácio da Alvorada e, mais uma vez, o cão virou assunto entre boatos de que teria sido abandonado. Após rumores, nesta segunda-feira (12), a petista confirmou que o animal foi safrificado. 

Por meio de nota publicada em seu site, ela contou que o cachorro era "portador de mielopatia degenerativa canina e teve seu sofrimento abreviado". A doença progressiva crônica não tem cura, atinge a medula espinhal dos cães e costuma atingir cachorros de grande porte em idade avançada.

"Há dois meses, o médico recomendou que fosse abreviado o sofrimento do cão, um dos prediletos de Dilma. Relutante, ela adiou a decisão até pouco antes de deixar o Palácio da Alvorada, na semana passada, e mudar-se para Porto Alegre", diz o comunicado.

O cão tinha cerca de 1,70m e foi dado a Dilma pelo ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, em 2005. Dilma cria outros quatro animais: os labradores Boni, Galego e Princesa e a cadela Fafá, todos adotados, segundo a nota.

"Fafá permanece com uma das tias da ex-presidente, que a levou para Belo Horizonte, onde vai ficar até que Dilma a transfira para Porto Alegre, em novembro. Já a labradora Princesa está com o ex-marido de Dilma, o advogado Carlos Araújo, em Porto Alegre. Quanto aos outros cães- os labradores Boni e Galego- , Dilma optou por deixá-los com amigos que vivem em Brasília, porque não havia como levar os dois para morar no apartamento que tem em Porto Alegre."

Nego foi sacrificado em Brasília antes da petista deixar o Palácio da Alvorada, na última terça-feira (06), e seguir para Porto Alegre. 

Nego

O labrador se tornou conhecido após aparecer durante a campanha presidencial de 2010, quando Dilma Rousseff disputava o cargo pela primeira vez. Nego estrelou a primeira propaganda eleitoral de Dilma naquele ano. No programa televisivo, a petista jogava uma vareta para o cão na beira de um lago, em uma tentativa de suavizar sua imagem. 

 

 

bicharada@cidadeverde.com